Gestão e Negócios

Gamificação empresarial: vantagens e cases de como usá-la

fortes-tecnologia-gamificacao.png
Escrito por Isabel Holanda
Atualizado em: 27/01/2020 Tempo estimado de leitura: 12 minutos

Está sem tempo para ler? Clique no play para ouvir o conteúdo.

Você já ouviu falar da gamificação empresarial? Essa é uma estratégia aplicada pelo setor de Recursos Humanos (RH) que está ganhando cada vez mais popularidade no mundo corporativo. Ela tem o objetivo de manter os colaboradores interessados nas atividades da empresa, o que aumenta a produtividade do pessoal e melhora os resultados do negócio de forma generalizada.

Ficou curioso? Continue lendo este conteúdo para se aprofundar no assunto! Abaixo, explicamos o conceito de gamificação, como ela surgiu, quais são as suas vantagens, como usar essa ferramenta para aumentar o engajamento e muito mais. Confira!

O conceito de gamificação e como ela surgiu

Gamificação vem do inglês gamification e, como o próprio nome indica, trata-se de um recurso que utiliza as mecânicas e dinâmicas de jogos (games) para alcançar vários objetivos, por exemplo:

Na prática, a organização desenvolve um sistema de pontuação em que os colaboradores se esforçam para conseguir mais pontos e obter recompensas. Assim, entre outras coisas, a equipe se diverte, um grande incentivo para alcançar metas. 

É importante que a estratégia tenha os seguintes elementos básicos:

  • personalização: a estratégia é modificada para se adequar às necessidades do seu negócio;
  • regras: há um conjunto de normas que prevê o funcionamento do jogo, seus prazos, recompensas, entre outros detalhes;
  • objetivos: os colaboradores devem ter metas claras e bem-definidas, entendendo exatamente o que precisam fazer e em quanto tempo;
  • pontos: deve-se elaborar um sistema de pontos para medir o progresso de cada indivíduo;
  • recompensas: são os prêmios fornecidos ao pessoal ao atingir certas pontuações.

Além disso, o processo deve oferecer algum tipo de desafio aos jogadores, ou seja, eles precisam se esforçar para conquistar seus objetivos e receber os prêmios, algo fundamental para manter o engajamento.

A gamificação foi criada na década de 70 pelo programador britânico Nick Pelling, que utilizou elementos de jogos para tornar seu trabalho mais interessante, bem como melhorar a experiência dos usuários de seus programas de computador.

Essa ferramenta somente ganhou popularidade a partir do ano de 2010, quando passou a ser tratada em livros e palestras sobre negócios. Nesse mesmo período, as startups começaram a usar a gamificação nas suas apresentações para empreendedores e acionistas, com a finalidade de torná-las mais dinâmicas.

Vantagens de usar a gamificação empresarial

Essa metodologia traz uma lista de benefícios que impactam diretamente o relacionamento entre os colaboradores e a empresa, além de auxiliar nas atividades do RH. Veja as principais vantagens da gamificação a seguir.

Feedbacks em tempo real

Como o desempenho de cada jogador é medido constantemente por meio de ranqueamentos e pontuações, será possível observar o desempenho de cada um deles em tempo real. Ademais, o gestor saberá, por exemplo:

  • quais são as premiações mais escolhidas;
  • quais metas são alcançáveis, bem como quais são mais fáceis ou difíceis de atingir;
  • quais são os colaboradores mais engajados.

Tudo isso facilita a definição de metas e objetivos, melhora a estruturação da sua gamificação e possibilita que você forneça feedback imediatamente aos colaboradores, auxiliando-os a atingir seus objetivos.

Você também vai gostar destes conteúdos 👇
📌 Metodologia Scrum: saiba como usá-la na sua empresa
📌 Como implementar uma cultura colaborativa na empresa?
📌 LCI e LCA são um bom investimento para sua empresa? Confira nossas dicas

Engajamento com treinamentos

A gamificação também é bastante eficiente para melhorar o aprendizado dos colaboradores. Com um jogo personalizado e direcionado ao ensino, os funcionários são estimulados a aprender o conteúdo para conseguir mais pontos e subir no ranqueamento entre os jogadores.

A ferramenta pode ser aplicada em diferentes momentos, como a integração de novos colaboradores (onboarding), cursos de capacitação e treinamento, participação em eventos e palestras, entre outros tipos de atividades que agreguem conhecimento aos funcionários.

Coleta de dados relevantes para o RH

Geralmente, a gamificação é realizada por meio de uma plataforma online, já que isso torna o processo mais fácil e econômico e permite a troca de dados instantaneamente entre os setores. Em razão dessa última característica, o RH receberá informações detalhadas sobre os resultados de cada colaborador, por exemplo:

  • como é a relação e o trabalho em equipe dos colaboradores;
  • quais funcionários têm dificuldade em se engajar;
  • qual é a eficácia da estratégia de gamificação aplicada;
  • qual é o desempenho de cada um.

Essas são informações valiosas para o RH, já que os profissionais poderão tomar as medidas necessárias para aprimorar a gamificação e o desempenho da equipe.

Motivação e satisfação do pessoal

O jogo desenvolvido pela empresa cria uma competição saudável entre os colaboradores e manifesta um sentimento de conquista a cada “nível” vencido.

Consequentemente, a equipe se tornará mais entusiasmada para bater os próximos objetivos e conquistar mais pontos. Isso melhora a relação entre os funcionários e torna o ambiente corporativo mais agradável, o que maximiza a produtividade e contribuição para a retenção de talentos.

Formas de usar esse recurso para criar engajamento

Manter um bom relacionamento entre os colaboradores e a marca é crucial para o desenvolvimento da empresa, já que os primeiros prestam os serviços ou produzem as mercadorias, atendem os clientes, entre outras atividades.

Porém, antes de aplicar as medidas no campo prático, você deve reconhecer em que aspectos é preciso ter mais engajamento. Uma forma de fazê-lo é identificando os tipos de indicadores de esforço e desempenho dos colaboradores, além de conscientizá-los sobre o que é preciso ser feito.

Também é relevante identificar os pontos de melhoria nos processos da organização, tornando possível estabelecer uma estratégia vinculada à implementação da gamificação, garantindo sua efetividade. Há várias formas de utilizar esse método para aperfeiçoar o engajamento da empresa. Confira as principais a seguir.

Quizzes

Quizzes são jogos de perguntas em que o participante deve responder com acerto e acumular uma certa quantidade de pontos para vencer. Ele pode ser jogado contra outra pessoa ou de forma individual, o importante é que teste o conhecimento do jogador em um determinado assunto.

Nas empresas, o quiz pode ser implementado no final de cursos, para que o gestor confira quanto cada funcionário absorveu do conteúdo ensinado.

Plataforma

Muitos jogos podem ser aplicados sem o uso da tecnologia, mas eles não são ideais para o negócio, já que existem plataformas de gamificação que interligam os sistemas, apuram os pontos automaticamente e os compartilham com o setor de RH instantaneamente.

Com uma boa plataforma, é possível criar diferentes regras, formas de pontuação e interação entre os colaboradores, narrativas, mecânicas e diversos outros elementos para tornar a gamificação ideal para engajar o seu público-alvo.

Aplicativos

Faz-se necessário que a plataforma de gamificação disponha de uma versão para dispositivos móveis, como smartphones e tablets. Assim, o colaborador poderá conferir sua pontuação, classificação nos rankings e progresso nos desafios, o que contribui para o seu envolvimento com o jogo e engajamento com a empresa.

Para isso, é preciso que a plataforma contratada disponha de um template amigável, fácil e intuitivo, fazendo com que os funcionários gostem de acessar o aplicativo.

Treinamentos

O que faz com que os colaboradores participem e desenvolvam suas habilidades nos treinamentos são os desafios propostos para eles. Eles terão um sentimento de contentamento e superação quando vencerem o jogo e virem seu progresso.

Mas, antes de aplicar a gamificação, é preciso que os desafios estejam ligados às competências necessárias para concluir o treinamento.

Rankings

Os rankings — ou ranqueamentos — são um placar que expõe os colaboradores e suas posições, de modo que todos consigam visualizar as posições dos jogadores. Aqueles que estão nas primeiras colocações tentarão se manter na liderança, enquanto os demais se esforçarão para alcançar o topo da lista.

Esse tipo de competição é saudável, por fazer com que todos aprendam mais, melhorem suas técnicas e se tornem mais produtivos, devendo ser incentivado na organização.

Cases de sucesso de uso da gamificação

Há muitos casos em que a gamificação ajudou no aumento do engajamento. Nos tópicos abaixo, separamos alguns exemplos de empresas que trabalham com essa estratégia.

Gerdau

Essa empresa siderúrgica brasileira aderiu a um programa de capacitação de pessoal com óculos de realidade virtual. Ou seja, o treinamento teórico foi substituído por jogos de conhecimento.

Lançada em comemoração ao Dia Mundial da Segurança, a iniciativa contou com a participação de 2.500 pessoas em apenas uma semana. No exercício, o colaborador sente-se inserido em um pavilhão industrial com máquinas, empilhadeiras e andaimes.

Conforme caminha pelo ambiente, deve identificar situações de risco e classificar o seu potencial de severidade em alto, médio ou baixo. Quando chega à saída da área, recebe um feedback a respeito de sua atuação, quantos riscos não identificou ou quais categorizou de maneira correta.

Deloitte

Essa empresa multinacional também trocou o treinamento tradicional pela gamificação. Agora, os clientes podem fazer cursos interativos pela internet. Desde a implantação do novo modelo, a empresa percebeu um aumento de 47% no tráfego do site.

Nike

A empresa líder no segmento de artigos esportivos é mais uma das que usam essa inteligência dos jogos, ao construir uma plataforma de gamificação chamada Nike Plus. O objetivo é envolver os fãs do universo fitness e levar os treinos para um nível mais profissional.

Microsoft

O uso da gamificação na Microsoft é voltado para os colaboradores. O sistema ajuda as equipes de testes a encontrar falhas nas traduções em milhares de telas com centenas de línguas dos softwares da companhia.

Nas empresas, a gamificação é costumeiramente vista e aplicada em equipes de vendas. Entretanto, existem diversas possibilidades para que seja possível criar um ambiente propício à motivação para diversos setores e personas (clientes, colaboradores e fornecedores).

Indicadores de engajamento para medir resultados

Muitas vezes, as organizações adotam uma abordagem que torna os indicadores de resultados ineficazes. Esse fenômeno acontece quando se cobra apenas o resultado final do colaborador, sendo ignorados fatores que impactam seu comportamento.

Por exemplo, em vez de cobrar que os vendedores atinjam um determinado valor de vendas, é mais vantajoso demandar que cada um faça um determinado número de visitas por mês. A diferença é que visitas dependem da motivação do vendedor, o resultado não. Em termos de gestão, os negócios tratam disso com dois tipos de indicadores:

  • drivers: indicadores de esforço, servem para medir o que está sendo feito;
  • outcomes: indicadores de resultado, servem para medir o que aconteceu.

Para as empresas, o engajamento significa ter equipes que trabalhem com todo o desempenho esperado no objetivo de atingir os resultados. Se você deseja melhorar esses índices, é fundamental investir na relação dos funcionários com a empresa.

Para isso, é preciso que os colaboradores — sejam da equipe de vendas ou não — estejam alinhados com a cultura e estratégia da empresa, treinem sobre o trabalho e saibam em que pontos devem se esforçar para trazer o resultado.

A partir disso, uma estratégia de gamificação pode ser uma grande aliada para promover o engajamento necessário.

De acordo com os dados do Grupo Aberdeen, corporações que têm um programa formal de engajamento de colaboradores conseguem, , em média, aumentar suas receitas em 15,5% anualmente, enquanto outras organizações crescem 12,3%.

Quanto às receitas, as advindas de referências de outros clientes chegam a uma média anual de 15,1%, enquanto as de organizações sem programas de engajamento obtêm apenas 4,6%.

Os funcionários engajados conseguem aumentar as vendas e trazer mais receita ao negócio. Isso ocorre pelo fato de eles estarem focados em atender melhor o consumidor e garantir uma boa experiência de compra.

Como um dos principais benefícios da gamificação é aprimorar o engajamento, a empresa também se beneficiará pelo aumento de vendas e faturamento simultaneamente.

Dicas para potencializar os resultados da sua estratégia

Inicie esse processo realizando um planejamento para definir qual área e como será trabalhada a gamificação:

  • melhora do engajamento: tarefas diárias para o envolvimento dos participantes;
  • aumento da moral: programas divertidos para melhorar o clima no ambiente de trabalho;
  • retenção de colaboradores atuais e novos talentos: aumento de produtividade e retenção em longo prazo com uma força de trabalho mais motivada;
  • aprimoramento do treinamento: torna o processo de aprendizagem mais eficaz e rápido de se aplicar;
  • estímulo à concorrência saudável: para aumentar a produtividade;
  • estímulo de comportamentos desejados: os pontos e recompensas agem como motivadores de comportamento;
  • melhora da colaboração: o uso de ferramentas para clientes e funcionários torna a comunicação mais simples e dinâmica.

Estude a aplicação

Faça, antes, um planejamento do que quer alcançar com a gamificação em sua empresa, levando em conta os seguintes fatores:

  • quais os pontos fracos da empresa: o que precisa ser melhorado no ambiente de trabalho;
  • qual objetivo da gamificação: uma vez que o problema tiver sido detectado, é preciso definir o que fazer para corrigi-lo;
  • de que forma atingir seu objetivo;
  • como envolver seus funcionários.

Depois que tiver realizado esses passos, você deve entrar em contato com uma empresa especializada. Com seu planejamento em mãos, ela vai ajudar você a encontrar a melhor maneira de atingir seus objetivos.

Não se esqueça de alinhar seu projeto com os ideais da empresa, pois isso faz com que o engajamento seja ainda maior, e trabalhe sempre com feedbacks, fazendo uma avaliação do desempenho e resultado e questionando seus clientes e colaboradores sobre o que acharam da experiência.

A gamificação empresarial é uma técnica mais ampla e benéfica do que muitos imaginam. Com uma boa plataforma que inclua essa estratégia, você conseguirá potencializar o aprendizado e engajamento do pessoal, fazendo com que o desempenho no negócio seja otimizado por meio da diversão e bem-estar de todos.

Se você gostou do artigo, assine já nossa newsletter para enviarmos mais conteúdos como este direta e gratuitamente para o seu e-mail!

Powered by Rock Convert

Sobre o autor

Isabel Holanda

Há 14 anos atuando na área de gestão de pessoas e apaixonada por gente, exercendo função de Head da Fortes Academy na Fortes Tecnologia, graduada em Pedagogia pela UFC, MBA em Gestão de Pessoas pela Estácio, Especialista em Neuropsicopedagia pela Faculdade Metropolitana de Ribeirão Preto, Life Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC), Analista Comportamental DISC pela SLAC e Youtuber nas horas vagas. Atuou como consultora na área de implantação de softwares para RH , gerencia projetos voltados para educação corporativa para a Fortes Tecnologia, idealizadora da websérie "Porque a vida me fez Fortes", autora de vários artigos para área no blog da Fortes Tecnologia, palestrante de temas relacionados aos subsistemas de RH com foco em liderança e desenvolvimento de equipes e docente.

Deixar comentário.

Compartilhar