Gestão e Negócios

Gamificação: 5 cases de engajamento de grandes empresas globais

fortes-tecnologia-gamificacao.png
Escrito por Isabel Holanda
Publicado em: 25/02/2019 Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Gamificação é um recurso que utiliza as mecânicas e dinâmicas dos jogos com objetivos muito claros, o de gerar engajamento, motivar ações e modificar comportamentos. Os elementos da gamificação podem ser definidos basicamente como:

  • Personalização
  • Regras
  • Objetivos
  • Pontos
  • Recompensas

Esse processo costuma oferece algum tipo de desafio, que quando completado gera algum tipo de recompensa para o jogador. Esse sistema, em que a pessoa precisa se esforçar para conquistar seu objetivo e é recompensada depois de conseguir, é o que garante o engajamento.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Casos de sucesso de gamificação

Para exemplificar isso podemos citar os sites de armazenamento de dados em nuvem recompensando os usuários que realizam um tour pela página. Separei outros cases de empresas que trabalham com a gamificação:

1) Gerdau

Essa empresa siderúrgica brasileira, é umas das empresas que usam gamificação e aderiu a um programa de capacitação de pessoal com óculos de realidade virtual. Ou seja, o treinamento teórico foi substituído por jogos de conhecimento.

Lançada em comemoração ao Dia Mundial da Segurança, a iniciativa contou com a participação de 2.500 pessoas em apenas uma semana. No exercício, o colaborador sente-se inserido em um pavilhão industrial com máquinas, empilhadeiras e andaimes.

Conforme caminha pelo ambiente, o usuário deve identificar situações de riscos e classificar o seu potencial de severidade em alto, médio ou baixo. Quando chega à saída da área, o jogador recebe um feedback a respeito de sua atuação, quantos riscos não identificou ou quais categorizou de maneira correta.

2) Deloitte

Essa empresa multinacional também trocou o treinamento tradicional pela gamificação. Agora, os clientes podem fazer cursos interativos pela internet. Desde a implantação do novo modelo, a empresa ganhou um aumento de 47% de tráfego no site.

3) Nike

A empresa líder no segmento de artigos esportivos é mais uma das empresas que usam gamificação. A Nike construiu uma plataforma de gamificação chamada Nike Plus. O objetivo é envolver os fãs do universo fitness e levar os treinos para um nível mais profissional.

4) Microsoft

O uso da gamificação da Microsoft é voltada para os colaboradores. O sistema ajuda as equipes de testes a encontrarem falhas nas traduções em milhares de telas com centenas de línguas dos softwares da empresa.

Nas empresas, a gamificação é costumeiramente vista e aplicada em equipes de vendas. Entretanto existem diversas possibilidades para que seja possível criar um ambiente propício à motivação para diversos setores e personas (clientes, colaboradores, fornecedores).

Sobre engajamento e gamificação

Nas empresas vemos algumas vezes que a abordagem de cobrança de indicadores de resultados torna-se ineficaz, pois ao invés de cobrarmos o comportamento que gera o resultado, só cobramos o resultado final sem se preocupar com o comportamento.

Por exemplo, ao invés de cobrar que os vendedores atinjam um determinado valor de vendas, é mais produtivo cobrar que cada um faça um determinado número de visitas por mês. A diferença é que, visitas dependem da motivação do vendedor e o resultado não.

Em termos de gestão, os negócios tratam disso com dois tipos de indicadores:

  1. Drivers: indicadores de esforço, servem para medir o que está sendo feito.
  2. Outcomes: indicadores de resultado, servem para medir o que aconteceu.

Portanto, engajamento tem muito mais a ver em melhorar os indicadores de esforço, e por consequência melhorar os resultados.

Entendendo o engajamento

Para entendermos melhor, o engajamento para as empresas significa ter equipes que trabalhem com todo o desempenho esperado no objetivo de atingir os resultados. Mas para isso, é preciso que estes colaboradores, seja a equipe de vendas ou não, estejam alinhados com a cultura e estratégia da empresa, treinem sobre o trabalho e saibam onde devem se esforçar para trazer o resultado.

A partir disso, uma estratégia de Gamificação pode ser uma grande aliada para promover o engajamento necessário.

Empresas que possuem um programa formal de engajamento de colaboradores aumentam suas receitas em média 15,5% ao ano, enquanto outras organizações crescem 12,3%.

Já as receitas vindas de referências de consumidores elevam-se 15,1% ao ano em média, enquanto as de organizações que não possuem programas de engajamento, têm crescimento de apenas 4,6%. Ou seja, colaboradores engajados representam mais vendas e mais receita, porque estão focados nas ações que podem fazer, e isso atende melhor o consumidor, oferecendo uma boa experiência de compra ao cliente.

Como aplicar a gamificação

Tão importante quanto aumentar o engajamento é reconhecer onde é preciso ter engajamento. Um caminho para isso, é a empresa identificar os tipos de indicadores de esforço e que os colaboradores saibam o que é preciso ser feito.

O primeiro passo para aplicar a Gamificação é identificar os pontos de melhoria nos processos vigentes da organização. A partir daí, é possível estabelecer uma estratégia que vinculam as etapas da Gamificação (etapas do Know ou Consciência, Learn ou aprendizado, etapa do Do ou Engajamento, Etapa da liderança, dos defensores da marca) com os objetivos de negócio.

Plataforma de gamificação

Existem alguns jogos que é possível fazer sem plataforma, mas a ideia é otimizar tempo e apuração de resultados. Para isso, é possível adotar uma Plataforma de Gamificação que tem o papel de criar narrativas, formas de interação e mecânicas que estão presentes em jogos, mas em contextos profissionais que envolvem as pessoas, os processos e as ferramentas utilizadas pela empresa em diferentes níveis e relações.

Como qualquer outra estratégia empresarial, a Gamificação precisa ser planejada, desenvolvida e implantada de forma alinhada aos objetivos da empresa e que atenda ao perfil de engajamento do público-alvo.

Criando engajamento por meio da gamificação

Inicie esse processo realizando um planejamento para definir qual área e como será trabalhado a gamificação:

1) Para aumentar o engajamento: tarefas diárias ajudam no envolvimento dos participantes.
2) Elevar a moral: programas divertidos ajudam a melhorar o clima no ambiente de trabalho.
3) Colaboradores atuais e novos talentos: aumento de produtividade e retenção em longo prazo com uma força de trabalho mais motivada.
4) Treinamento: torna o processo de aprendizagem mais eficaz e rápido de aplicar.
5) Concorrência saudável: estimular a concorrência saudável para aumentar a produtividade.
6) Estimula comportamentos desejados: os pontos e recompensas agem como motivadores de comportamento.
7) Melhorar a colaboração: o uso de ferramentas para clientes e funcionários torna sua comunicação mais simples e dinâmica.

Faça antes um planejamento do que quer alcançar com a gamificação em sua empresa. E antes de começar, você deve levar em conta alguns fatores:

1. Quais os pontos fracos da empresa
O que precisa ser melhorado no ambiente de trabalho.

2. Objetivo da gamificação
Uma vez que o problema foi detectado, é preciso definir o que fazer para corrigí-los.

3. Faça um planejamento
Procure estabelecer qual a melhor forma de atingir seu objetivo e como envolver melhor seus funcionários.

Depois que tiver realizado esses passos, você deve entrar em contato com uma empresa especializada. Com seu planejamento em mãos, eles vão ajudar você a encontrar a melhor forma de atingir seus objetivos.

Não esqueça de alinhar seu projeto com os ideais da empresa, pois isso faz com que o engajamento seja ainda maior. E trabalhe sempre com feedbacks, faça uma avaliação dos resultados e questione seus clientes e colaboradores sobre o que acharam da experiência.

fortes-tecnologia-rock-content-marketing-digitalPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Isabel Holanda

Há mais 10 anos atuando na área de gestão de pessoas, atualmente, é gerente de conteúdo na Fortes Tecnologia. Graduada em Pedagogia pela UFC, com pós graduação em Gestão de Pessoas, Psicopedagogia e Life Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). Além disso, é palestrante de temas relacionados aos subsistemas de RH com foco em liderança e desenvolvimento de equipes.

Deixar comentário.

Compartilhar