Gestão de pessoas

Recursos Humanos Estratégico: o RH no Planejamento das organizações

recursos-humanos-estrategicos.png
Escrito por Isabel Holanda

É verdade que estamos vivendo nesses últimos anos várias mudanças socioeconômicas que acabam alterando o curso de algumas rotas já pré-definidas nos momentos de Planejamento Estratégico das Empresas.

Mas como a maioria das empresas no Brasil tem realizado esse momento tão importante para a permanência no mercado e crescimento de suas receitas?

A importância do RH estratégico

Um RH estratégico faz toda diferença no planejamento da empresa, para que as ações que serão desdobradas tenham sempre o foco do que é preciso ter e como realizar.

Uma vez sabendo que por melhor definidos os processos de uma empresa, com os objetivos estratégicos claros e a visão ideal para os próximos anos, tudo isso só será possível se as pessoas estiverem envolvidas no atingimento desses resultados.

O RH não pode ser um coadjuvante

Parece brincadeira, mas não é, o assunto é sério e real. O RH em algumas empresas tem uma participação coadjuvante nesse momento de suma importância para as organizações. E, em algumas, a atuação é apenas a de organizador de eventos e facilitador de dinâmicas.

Não podemos generalizar, isso é fato, até porque várias empresas vêm entendendo o importante e fundamental papel do RH para esses momentos. A necessidade de envolver as pessoas faz parte do sucesso do negócio.

Mais do que tendência há uma necessidade de que a área de Recursos Humanos necessita estar alinhada com a estratégia da empresa. Não dá mais para ser coadjuvante e apenas se ater ao atingimento das metas e resultados previstos no planejamento estratégico, hoje as organizações tem precisado cada vez mais que o profissional de RH saiba projetar tendências, desenhar cenários e buscar constantemente por soluções inovadoras.

O que é o planejamento estratégico?

Antes de começarmos a falar sobre o peso e importância do RH nesse momento, vamos entender o conceito do Planejamento Estratégico.

Algumas definições abordam esse momento como um conjunto de mecanismos sistêmicos e gerenciais que utiliza processos metodológicos para, dentro de um contexto, definir o estabelecimento de metas para um período definido pela empresa.

O Planejamento estratégico tem a função de direcionar a organização – e seus recursos – na busca de um objetivo maior que é a excelência e qualidade dos serviços e produtos, inovação, flexibilidade e manter-se com a geração de receita continuada e crescente.

Analisar constantemente o mercado

Manter a receita para que os sócios continuem interessados em investir no negócio faz com que os líderes precisem estar sempre atentos nas análises de cenário, avaliar os riscos dos novos projetos, dos já existentes e principalmente quais são as oportunidades e as ameaças que se apresentam, além de ações para mitigar essas ameaças.

Normalmente os estudos do cenário mercadológico são realizados com base na metodologia de análise SOWT, termo em inglês para Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats, que significam Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças, respectivamente.

De olho no futuro

Em síntese podemos dizer que o planejamento estratégico é recurso metodológico que tem como objetivo fazer com que a empresa saia de seu estado atual e “chegue” até o lugar em que ela gostaria de estar no futuro.

Nesse momento são desdobrados vários projetos, indicadores e metas a serem implementadas nos próximos anos na organização.

Qual o papel do RH no PE?

A empresa pode montar o melhor Planejamento Estratégico (PE) de sua existência, ter os melhores objetivos com os melhores projetos e produtos e a melhor estrutura, mas de nada valerá todos esses recursos se os seus colaboradores não estiverem comprometidos e engajados com o que está sendo proposto nas metas.

A responsabilidade de pensar em estratégias para melhorar a entrega dos recursos humanos das organizações tem um responsável, o RH. Embora não seja apenas a responsabilidade dele fazer isso, hoje este setor tem sido o guardião desse cuidado.

O RH é uma ponte para os colaboradores

O setor de Recursos Humanos funciona como um intermediário na comunicação entre os gestores e os colaboradores, além de desdobrar as necessidades em ações. 

Contribuir com a estratégia, pensando em ações para o desenvolvimento é apenas uma das ações que o RH pode fazer para esse momento, além disso ele exerce papel importantíssimo na reverberação das ações do que foi traçado para todos da organização. Para que isso aconteça, algumas atividades já podem ser feitas:

1. Repassar de forma clara e objetiva a estratégia da empresa para cada área e colaborador 

2. Auxiliar os gestores na comunicação das ações que serão realizadas no decorrer do ano

3. Criar análises de desempenho, em parceria com as lideranças de cada colaborador, conhecendo o perfil de cada pessoa e como ela se encaixa nos planos da empresa

4. Trabalhar o nível de satisfação interna, melhorar a percepção do colaborador em relação a empresa impacta diretamente no tipo de entrega e no envolvimento.

Case de Planejamento Estratégico

Para explicar melhor a importância do RH estratégico nas empresas, vou apresentar abaixo um case de sucesso de uma fabricante de calçados com sede no Ceará. 

Grendene

A Grendene é uma das maiores produtoras mundiais de calçados. A empresa tem investido em tecnologia na linha de produção de calçados atuando para os público feminino, masculino e infantil de forma totalmente integrada.

Sua capacidade produtiva é de até 250 milhões de pares ao ano, chegando a uma média de 800.000 pares/dia . Possui 6 unidades industriais, e os principais pontos de produção estão nas regiões Sul e Nordeste.

O seu quadro de colaboradores em 2016 chegou a 11 mil com taxa anual de turnover de 1,77%. No planejamento estratégico da empresa em 2007 foi decidido lançar para o mercado uma sandália que tivesse o preço competitivo e qualidade para abocanhar uma fatia de mercado de sandálias de dedo que até então tinha como empresa conhecida as Havaianas. 

Lançamento de um novo produto

Em julho de 2010 foi lançada as sandálias Ipanema. O lançamento foi um sucesso e contava com a garota propaganda  Gisele Bündchen abordando temática indígena para representar a brasilidade, conforto e elegância.

Claro que além de muita pesquisa e análise de mercado dos diretores, foi preciso incisivamente da participação do RH nesse processo de posicionamento.

Algumas mudanças foram necessárias para atingimento dessa meta, a principal estratégia foi transformar as rotinas do DP em uma abordagem mais ampla e efetiva, tendo um RH estratégico, que exercesse o papel, do qual estamos discutindo desde o início desse arquivo, de estar voltado plenamente para o negócio e os resultados da companhia. Veja algumas ações realizadas:

  • Unificar  processos nas 6 unidades
  • Amplificar a área para uma atuação mais estratégica, o Desenvolvimento Humano Organizacional (DHO)
  • Reestruturar os perfis dos cargos com competências e valores requeridos para que se pudessem utilizar em todas as unidades
  • Intensificar a proximidade e conhecimento com as áreas de negócio, para conhecer melhor o profissional que cada setor precisava

O RH se envolvendo nos processos

E você achando que o RH não fazia tanta diferença para a estratégia da empresa não era!? Em um mercado cada vez mais competitivo, um planejamento estratégico eficaz, envolve um processo bem pensado, uma análise criteriosa de mercado e concorrentes.

O planejamento estratégico também envolve todos os setores, principalmente o RH para ajudar nas questões necessárias, como posicionamento, adequação da cultura, comunicação das estratégias e revisão de competências para os cargos. Comece já a ser a diferença em sua empresa!

Gostou deste artigo? Temos um eBook completo que ensina como ser um RH estratégico. Baixe agora!

Blog-Fortes-Tecnologia-calculo-de-custo-por-colaborador-facebook-linkedin

Sobre o autor

Isabel Holanda

Há mais 10 anos atuando na área de gestão de pessoas, atualmente, é gerente de conteúdo na Fortes Tecnologia. Graduada em Pedagogia pela UFC, com pós graduação em Gestão de Pessoas, Psicopedagogia e Life Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). Além disso, é palestrante de temas relacionados aos subsistemas de RH com foco em liderança e desenvolvimento de equipes.

Deixar comentário.

Compartilhar