Comportamento organizacional: saiba o que é e qual a sua importância

Comportamento organizacional: saiba o que é e qual a sua importância
4 minutos de leitura

Entre tantas outras, a saúde financeira empresarial aparece no topo das preocupações de qualquer empresário. No entanto, sempre é bom frisar que o equilíbrio das finanças depende do sucesso do negócio. Esse, por sua vez, está associado ao desempenho dos colaboradores, diariamente impactados pelo comportamento organizacional dominante.

Afinal, trata-se de um dos componentes mais importantes do clima organizacional, determinante para que as empresas conquistem ou não suas metas e objetivos. Em meio a tudo isso, a existência de um RH estratégico e atuante é mais do que fundamental.

Para entender melhor a importância do assunto e o papel do setor de Recursos Humanos nessa história, continue com a gente!

O que é comportamento organizacional?

Existe mais de uma definição, mas vamos resumir inicialmente da seguinte forma: comportamento organizacional é o resultado das relações praticadas e mantidas entre todos os agentes que influenciam o clima de uma empresa.

Nesse sentido, estamos falando a respeito tanto dos próprios funcionários como das equipes de trabalho e das estruturas às quais elas estão submetidas dentro da instituição. Em movimento, cada uma dessas partes se misturam, interagem e moldam suas relações diariamente.

Dito isso, o comportamento organizacional também se refere ao estudo de como e em qual medida essas variáveis interferem nas dinâmicas internas de cada organização. O modo como cada elemento age cria padrões, que podem ser negativos ou positivos para a continuidade de um fluxo de trabalho harmonioso e bem-sucedido.

A partir dessa análise, é possível diagnosticar eventuais problemas causados por hábitos ou atitudes (individuais e coletivas) que estejam prejudicando o alcance de determinadas metas organizacionais.

Com um diagnóstico preciso, o gestor de RH enxerga a raiz de algumas dissonâncias, o que o ajuda a pensar em soluções que sejam realmente efetivas para cada caso. Consequentemente, fica mais fácil aparar arestas e, ao mesmo tempo, melhorar o grau de engajamento dos times de trabalho.

Quais são suas características e a importância delas para sua empresa?

Basicamente, o comportamento organizacional é constituído de:

  • ética — ligada à elaboração de normas e regras de conduta que estejam alinhadas aos valores defendidos pela marca;
  • responsabilidade — as atitudes de cada funcionário causam algum efeito sobre o coletivo;
  • autocracia — aponta para estruturas hierárquicas marcadas pela centralização do poder;
  • competitividade — refere-se a atitudes que fomentam a competição entre pessoas e equipes;
  • colaboração — formada por comportamentos que valorizam o apoio mútuo entre todos os colaboradores para atingir um objetivo em comum.

Assim como acontece com outras modalidades de investigação, a avaliação do comportamento predominante de pessoas e grupos traça um panorama sobre a situação. Essa visão privilegiada concede uma ideia mais nítida aos gestores quanto ao que, de fato, deve ser feito.

Em termos práticos, o estudo é primordial para que as ações de correção sejam iniciadas da maneira mais antecipada possível. Muitas vezes, conflitos são evitados com bastante antecedência. Para isso, entretanto, é necessário contar com um plano de ação ágil, baseado em intervenções dedicadas a solucionar cada tipo de entrave.

Quais são os principais benefícios desse estudo para seu negócio?

Até aqui, já é possível vislumbrar alguns benefícios atrelados ao comportamento organizacional. Vamos dar uma olhada em alguns deles mais de perto.

Aumento da motivação

Entre os desafios encarados pelo RH quase todos os dias aparece justamente a necessidade de manter os colaboradores motivados e dedicados diariamente. Claro que esse objetivo também conta com a participação dos líderes de cada departamento, mas o papel da área de Recursos Humanos é imprescindível.

Não é segredo que a qualidade do ambiente de trabalho tem peso dois na motivação dos funcionários. Uma vez que a gestão do comportamento organizacional está vinculada ao clima da empresa, a probabilidade de oferecer um local de trabalho mais agradável a todos aumenta.

Junto com ela, melhora a sensação de acolhimento e pertencimento. Esses sentimentos, um tanto esquecidos em alguns momentos, faz com que as pessoas realizem suas funções com mais confiança e leveza.

Em tais condições, a rotina de trabalho passa a funcionar como um fator motivador para que todos continuem desempenhando com empenho e dedicação. O grande detalhe é que isso acontece de modo espontâneo.

Descoberta de novos líderes

Entre uma análise e outra, você também identifica quais são as pessoas com perfis ideais para desenvolver uma liderança situacional, por exemplo. Todos nós sabemos o quão importante é contar com a presença de pessoas que saibam conduzir as equipes em direção a suas metas.

Há, inclusive, casos emblemáticos, em que os membros do time são excelentes profissionais em suas respectivas especialidades. Contudo, a ausência de um guia nato deixa essas pessoas meio perdidas, principalmente diante da necessidade de tomar alguma deliberação específica.

Incentivo a ambientes colaborativos

Muito se fala sobre a relevância da inovação e criatividade para que as empresas conquistem o diferencial competitivo que tanto almejam. No entanto, acertar esse alvo exige certa adaptação às novas realidades do mundo corporativo.

Conforme a experiência demonstra, ambientes realmente inovadores precisam de uma cultura colaborativa, e não simplesmente competitiva. Trata-se de um enorme desafio, mas que é consideravelmente facilitado por meio do estudo do comportamento organizacional.

Quais são os níveis de comportamento organizacional?

Outro ponto importante a considerar é que esse processo de análise deve se voltar a determinados níveis, relacionados ao:

  • indivíduo — de aspecto subjetivo, indica quais são os traços característicos predominantes da personalidade de cada colaborador, o que interfere no modo como ele trabalha;
  • grupo — vale tanto para o conjunto amplo de todos os funcionários como para a segmentação em equipes. Revela a qualidade da comunicação e da integração entre as partes;
  • sistema organizacional — foca a gestão de pessoas e a cultura organizacional com o intuito de verificar como as equipes e os próprios colaboradores impactam a qualidade dos resultados obtidos pela empresa.

Como demonstramos, o comportamento organizacional deve ocupar um lugar de destaque em organizações de pequeno, médio e grande porte. Afinal, o estudo é decisivo para o desenvolvimento e a retenção de talentos, além de ajudar a promover ambientes de trabalho saudáveis. O resultado final é o aumento da satisfação de todos e a consequente melhora de sua produtividade.

Em busca de novas dicas para aprimorar a qualidade da gestão de pessoas da sua empresa? Siga a gente no Facebook!