Gestão financeira

Os riscos de investir: saiba quais são para ter mais cuidado

Fortes tecnologia apresenta os riscos de investir
Escrito por Luciano Rosendo
Publicado em: 22/08/2019 Tempo estimado de leitura: 5 minutos

No mercado financeiro brasileiro, o investidor deve estar atento ao escolher suas aplicações e aos riscos que estão envolvidos nas negociações, nos produtos ou serviços negociados. É preciso ter cuidado com as instituições financeiras e até mesmo com as políticas governamentais. Neste artigo vou falar sobre os riscos de investir.

Toda atividade empresarial assume vários riscos e as instituições financeiras não estão livres dessa exposição. O risco está presente em todas as atividades da nossa vida. Quer saber quais os riscos de investir e saber e assim ter mais cuidado? Continue lendo.

Os riscos de investir: instituições financeiras

No mercado financeiro, o conceito de “risco” é a probabilidade de perda em um resultado financeiro esperado. Assumir riscos está na natureza das instituições financeiras, assim como gerenciar e identificar os riscos são fundamentais para a sobrevivência dessas instituições.

Os riscos de investir podem ser financeiros, não financeiros e específicos, no qual dividimos em seis tipos para um melhor entendimento:

  • risco de crédito;
  • risco de liquidez;
  • risco de mercado;
  • risco operacional;
  • risco de insolvência, e;
  • risco legal. 

Risco de mercado

O Risco de Mercado é um risco financeiro que está associado a ocorrência de perdas causadas pelo movimento dos preços dos ativos negociados no mercado, tais como: taxa de juros, taxa de câmbio, preços, commodities, cotações, ações e risco imobiliário. Esses instrumentos financeiros podem ser transacionados e mercados próprios ou por transações em mercados de liquidez reduzida.

O risco de mercado é bastante relevante no mercado de futuros e opções, onde pequenas modificações nas taxas e preços praticados no mercado, podem ocasionar fortes perdas ao investidor de acordo com seu grau de alavancagem.

Risco de crédito

O risco de crédito é um risco financeiro associado a perda total ou parcial de um ativo ou de um empréstimo que se torna irrecuperável no caso de falta de pagamento do devedor ou tomador do empréstimo.

Para mitigar esse risco as instituições podem diversificar suas operações e adotar criteriosas análises financeiras das contrapartes envolvidas.

Risco de liquidez

O Risco de liquidez é um risco financeiro relacionado a incapacidade da instituição honrar seus compromissos financeiros por falta de liquidez ou por desequilíbrio dos fluxos financeiros.

Um banco deve ter uma boa gestão de liquidez para manter sua capacidade de financiar sua atividade creditícia e honrar com suas responsabilidades aos terceiros. “Crises de liquidez” podem gerar desconfiança no mercado e ocorrer a chamada “corrida aos bancos” uma das razões de um banco “quebrar”.

Risco Operacional

Os órgãos fiscalizadores tem dedicado grande atenção a esse risco nas instituições financeiras, pois a exposição a esse risco afeta todo o mercado e não somente a instituição que ocasionou.

O risco operacional é um risco não financeiro referente a perdas ocasionadas por falhas de análises, estrutura operacional e controles internos ou externos da instituição.

As falhas podem ser decorrentes de fraudes, análises irregulares ou recursos humanos inadequados.

O mercado fiscaliza muito as instituições para evitar esse risco ao máximo, pois uma notícia de fraude em um banco pode ocasionar uma crise de liquidez no sistema bancário inteiro, e por isso, para os bancos é tão importante buscar formas de amenizar os riscos de investir, por parte dos investidores.

Risco de insolvência

Risco de Insolvência é um risco específico que afeta o capital da empresa, podemos definir com a probabilidade da instituição não cumprir suas obrigações financeiras, se encontrar sem recursos financeiros ou patrimoniais suficientes para saldar suas obrigações.

A instituição deve evitar riscos excessivos que coloquem seus patrimônio em risco e comprometa seus ativos. O controle da inadimplência e a reserva para devedores duvidosos é uma das técnicas mais utilizadas para mitigar esse risco.

Risco legal

É um risco não financeiro decorrente da possibilidade de perda das instituições por não conseguir executar os direitos contratuais por falta de suporte legais ou regulatórios.

No Brasil, os bancos enfrentam dificuldades legais de reaver os bens dados em garantias por tomadores de empréstimos.

Perfil de risco dos investidores individuais

Para garantir a melhor relação entre as instituições financeiras e os investidores individuais, foi instituído pelos reguladores do mercado um elemento que visa alinhar as expectativas dos investidores individuais. Foi instituído no mercado regras para analisar o Perfil de Risco dos Investidores.

O perfil de risco do investidor tem como finalidade avaliar o produto, serviço ou operação:

  1. Adequado ao objetivo do investidor.
  2. Se há compatibilidade com condição financeira do cliente.
  3. O conhecimento sobre os riscos associados

Essa análise de perfil adequado é fundamental para credibilidade e confiança no mercado financeiro e suas instituições.

Podemos classificar os investidores em cinco perfis de acordo com sua disposição e tolerância a riscos:

  1. Perfil conservador.
  2. Perfil moderado.
  3. Perfil balanceado.
  4. Perfil arrojado.
  5. Perfil agressivo.

Perfil conservador

O investidor com Perfil Conservador é aquele que prioriza investimentos com maior segurança e a liquidez em lugar de alta rentabilidade. Os conservadores preferem investimentos com retornos previsíveis.

Perfil moderado

O investidor com Perfil Moderado quer ter um retorno melhor que o conservador, mas aceita correr um pouco de risco. Geralmente, gostam de investimentos de renda fixa e uma pequena participação em fundos de ações e multimercado.

Perfil balanceado

O investidor com Perfil Balanceado busca rentabilidade mais expressiva, mas tem limitações para correr grandes riscos. Sua carteira de investimentos é um pouco mais diversificada com menos participação em renda fixa.

Perfil arrojado

O investidor de Perfil Arrojado aceita correr riscos no médio e no curto prazo e tem conhecimento que a rentabilidade está associada ao risco assumido.

Perfil agressivo

O investidor de Perfil Agressivo busca obter o máximo de retorno possível e assume riscos mais altos. Muitas vezes esse investidor é levado pela emoção e toma decisões próprias.

Sempre pesquise bem antes de investir

As instituições financeiras são responsáveis por oferecer ao investidor produtos que estejam adequados ao seu Perfil de Investidor, respeitando sua tolerância a riscos e seus objetivos financeiros.

O equilíbrio do mercado depende de uma boa confiança e credibilidade na relação entre as instituições e os investidores. É importante tomar cuidado, além destes, com outros riscos que investidores correm no mercado. É mais comum do que se pensa investidores caírem em golpes de criminosos, como estelionatários. Busque sempre pesquisar bem antes de entregar seu dinheiro nas mãos de quem não conhece direito, assim diminui os riscos de investir.

Gostou deste artigo? Veja mais artigos como esse sobre o mundo financeiro em nosso blog.

Banners-internos-cta-blog-planilha-fluxo-de-caixa-mensalPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Luciano Rosendo

Deixar comentário.

Compartilhar