Pós-pandemia: confira os principais desafios e tendências do RH

5 minutos de leitura

Você já se perguntou como será a gestão das empresas no pós-pandemia? Pois confira este post e entenda o que é preciso saber para garantir que tudo vai dar certo, logo que tudo isso acabar.

Neste ano, a população mundial está vivendo um momento atípico, pois estamos em meio à pandemia do novo coronavírus. Esse acontecimento modificou a rotina e os hábitos das pessoas e, consequentemente, impulsionou a adaptação dos processos e das estratégias das empresas para garantir a sua sobrevivência. Isso porque a pandemia afetou o cenário econômico e prejudicou os negócios.

Diante disso, o departamento de recursos humanos tem um papel fundamental, pois é responsável por garantir o bem-estar dos colaboradores dentro da organização, bem como a sua produtividade. Por isso, esses profissionais precisam compreender os principais desafios do RH, tanto durante quanto no pós-pandemia. Assim, é possível criar estratégias mais assertivas para minimizar os impactos dessas mudanças.

Pensando nisso, neste texto, vamos explicar quais são esses desafios enfrentados pelo RH. Continue a leitura e confira!

Como a pandemia impactou o dia a dia das pessoas?

A SARS-CoV-2, mais conhecida como o novo coronavírus, foi identificada em Wuhan na China, em dezembro de 2019. Esse vírus é responsável pela doença COVID-19, que se espalhou pelo mundo rapidamente, impulsionando a Organização Mundial de Saúde (OMS) a decretar pandemia, em março de 2020.

Segundo a OMS, 80% das pessoas infectadas pelo vírus são assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas) e os 20% evoluem para casos graves. É importante destacar que, de acordo com a OMS, até novembro de 2020, existiam 51.848.261 de casos confirmados do novo coronavírus no mundo. 

Por isso, a importância de adotar as medidas indicadas pela OMS e pelos órgãos de saúde do país. As principais ações tomadas para evitar a contaminação são: higienizar as mãos e os objetivos com frequência, evitar tocar nos olhos, na boca e no nariz, usar a máscara de proteção, manter os ambientes ventilados e adotar o distanciamento social.

Essas medidas, associadas ao medo da doença e à imposição do isolamento social, modificaram drasticamente o dia a dia das pessoas e, consequentemente, impulsionaram a adoção de novos hábitos, tanto em casa quanto no trabalho. Além disso, a rotina, os processos e o caixa das empresas também foram impactados.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), até setembro de 2020, havia 7,9 milhões de brasileiros em trabalho remoto. A adoção do home office foi uma das principais consequências da pandemia, já que o isolamento social é uma medida frequentemente adotada pelos estados e municípios.

Nesse sentido, tanto as empresas quanto as pessoas precisaram adaptar-se rapidamente a essa nova rotina que exige que os relacionamentos e a convivência aconteçam, principalmente, por meio de ferramentas tecnológicas.

Quais foram os desafios enfrentados pelo RH durante a pandemia?

A pandemia criou um cenário de crise econômica e de incertezas, que, por sua vez, impactam os processos internos das empresas. Nesse sentido, foi necessário procurar alternativas para se reinventar e continuar sobrevivendo no mercado. Diante dessa necessidade, o papel do departamento de RH é fundamental para buscar novas formas de gerenciar as pessoas e enfrentar os desafios do dia a dia durante a pandemia.

Se você quer conhecer os principais desafios e as alternativas que estão sendo utilizadas para minimizá-los, continue a leitura e saiba mais!

Adoção da modalidade de trabalho home office

O isolamento social impulsionou a adoção do home office de maneira emergencial. Ou seja, as empresas correram para se adaptar a essa nova realidade. Diante disso, tanto os colaboradores quanto os líderes tiveram que encontrar alternativas para conseguir redefinir os processos de trabalho e superar as barreiras impostas pelo distanciamento.

As equipes adotaram reuniões on-line diárias por videoconferência para acompanhar e controlar as atividades e alinhar expectativas. O líder no home office é manteve a equipe motivada e engajada com os objetivos organizacionais.

Manutenção da motivação dos colaboradores

Outro desafio foi manter os colaboradores motivados, pois o distanciamento do ambiente de trabalho dificulta as ações tradicionais de engajamento e melhoria do clima organizacional. Para isso, o departamento de RH precisou adaptar as estratégias já utilizadas, bem como adotar novas ações para se aproximar dos funcionários.

Nesse cenário, as pesquisas de clima organizacional ganharam uma versão on-line e começaram a ser aplicadas com mais frequência para identificar possíveis problemas. Assim, fica mais fácil compreender os pontos de melhoria que precisam ser tratados para aumentar o nível de motivação dos colaboradores.

Cuidados com a saúde mental da equipe

A saúde mental dos colaboradores também foi uma preocupação para o departamento de RH durante a pandemia. Isso é, devido às incertezas relacionadas à doença e ao seu emprego, muitas empresas passaram por dificuldades financeiras.

Para ajudar os colaboradores, as empresas contrataram profissionais da área de psicologia para conversar com aqueles que precisavam de apoio psicológico. Além disso, as organizações adotaram as medidas de prevenção indicadas pelos órgãos da saúde. 

Também criaram canais de comunicação para informar os funcionários sobre as notícias relacionadas às ações tomadas pela empresa, já que, neste momento, é essencial transmitir segurança e confiança aos colaboradores.

Quais são as tendências e os desafios para o RH no pós-pandemia?

O RH é primordial para garantir o funcionamento de uma empresa. Por isso, ele teve um papel importante na adaptação durante a pandemia. Os profissionais da área precisam buscar conhecimentos e criar novas alternativas, ou manter aquelas que foram desenvolvidas neste período, visando a gerenciar as pessoas no pós-pandemia.

Considerando a importância desta temática, separamos para você os principais desafios e as tendências relacionadas ao RH no pós-pandemia. Vamos lá!

Investimento na automação dos processos

Após a pandemia, o home office ainda fará parte do dia a dia da maioria das empresas, já que essa modalidade apresentou bons resultados depois do período de adaptação. Por isso, a automação dos processos, em especial, no departamento de RH, é essencial para garantir o seu bom funcionamento. 

Dessa forma, acontecerá a integração dos processos, sistemas e pessoas por meio da tecnologia. Isso criará uma rotina de trabalho mais inteligente e ágil, bem como possibilitará a rápida resposta da empresa diante dos desafios do pós-pandemia.

Além disso, é importante que o RH invista na criação e na implementação de treinamentos. Com isso os colaboradores estejam preparados para operar os sistemas e conseguir tirar o máximo de aproveitamento dos processos internos. Em consequência, a empresa aumenta as suas chances de atingir os resultados esperados.

Preocupação com a saúde e o autocuidado

A preocupação com a saúde e o autocuidado dos colaboradores foi foco do trabalho do RH durante a pandemia. Sabemos que essa preocupação continuará na pauta depois que essa crise acabar. Portanto, o apoio psicológico fornecido pela empresa precisa continuar em funcionamento. Além disso, o RH deve investir em campanhas de incentivo para que os colaboradores mantenham rotina com hábitos saudáveis.

Além de tudo, os líderes devem continuar aproveitando as reuniões virtuais para escutar a percepção dos funcionários em relação à pandemia. Portanto, a relação mais humanizada entre os colaboradores e a empresa é uma realidade que vai continuar também no pós-pandemia.

Melhoria da comunicação interna

No período da pandemia, as empresas adotaram ferramentas tecnológicas para ajudar no processo de comunicação interna. Essas tecnologias, provavelmente, continuarão sendo utilizadas no pós-pandemia, já que as pessoas estão adaptadas a elas. Além disso, o RH precisa trabalhar para que a comunicação entre os colaboradores e a organização continue fluindo corretamente.

Também é importante que os líderes continuem a rotina de reuniões para alinhamento das expectativas e feedback de desempenho. Assim, será possível disseminar a cultura organizacional, bem como identificar as expectativas e as necessidades de cada funcionário, para alinhá-las com os objetivos organizacionais, favorecendo, assim, o crescimento da empresa.

Mudanças nos processos de recrutamento e seleção

A instabilidade financeira durante a pandemia impulsionou algumas empresas a optarem por demissões, suspensões contratuais e reduções de salários para sobreviver. Diante disso, no pós-pandemia, quando essas empresas recuperarem a sua saúde financeira, será necessário recrutar novos profissionais para manter o seu crescimento.

Para isso, o RH precisará adotar inovações no processo de recrutamento e seleção para atrair esses candidatos para assumirem as vagas em aberto, já que o coronavírus mudou o futuro do trabalho. Vale destacar que existem grandes possibilidades de os profissionais serem mais cautelosos em relação à mudança de emprego e os desempregados perderem a motivação para procurar uma nova colocação no mercado de trabalho.

Podemos concluir que a pandemia impactou os processos e as estratégias do departamento de recursos humanos. Por isso, foi necessário investir em ações diferentes para adaptar o dia a dia dos colaboradores. Essas mudanças, influenciadas pela pandemia, têm grande possibilidade de continuar sendo aplicadas no pós-pandemia, já que a maioria delas proporcionou bons resultados para as empresas.

Gostou de conhecer os desafios do RH? Então, que tal curtir a nossa página no Facebook? Assim, você vai ficar por dentro de tudo que acontece na área de recursos humanos.

Não perca mais nenhuma novidade!

Não perca mais nenhuma novidade!


Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo e marketing digital.