Saúde mental nas empresas: como superar momentos de crise em equipe

saude-mental-empresas-fortes-tecnologia
4 minutos de leitura

A saúde mental dos colaboradores está sendo um assunto cada vez mais importante de ser discutido e trabalhado nas empresas, não apenas por questões econômicas, mas porque hoje tem-se o entendimento de como a saúde possui uma influência direta na qualidade, produtividade e assertividade das atividades de cada colaborador.

Além disso, o interesse genuíno com o bem estar dos colaboradores pode trazer uma grande diferença competitiva no clima organizacional, promovendo felicidade e favorecendo o engajamento das equipes.

No momento atual, com a pandemia do COVID-19, no qual os colaboradores estão em sua maioria em home office ou mesmo estão trabalhando na empresa com as devidas precauções, e ainda, com a imposição do isolamento social, alguns sintomas que já eram presentes na nossa população tendem a se agravar.

Por isso, é importante que as empresas estejam atentas a isso e aos possíveis impactos disso nos colaboradores.

Por que falar de saúde mental nas empresas?

Para enfatizar essa questão, pode-se destacar que o Brasil está entre os países com mais afastamentos do trabalho relacionados à saúde mental, conforme a Previdência Social (2017), episódios depressivos estão na posição de 10ª doença com mais afastamentos.

Já doenças classificadas como outros transtornos ansiosos também estão entre as que mais afastaram, na 15ª posição. O transtorno depressivo recorrente apareceu na 21ª posição.

Além disso, o Brasil ocupa o primeiro lugar da lista de países mais ansiosos do mundo (9,3% da população) e em termos percentuais só fica atrás dos EUA entre os países da América no que diz respeito à depressão, de acordo com o documento Depression and Other Common Mental Disorders: Global Health Estimates.

E esses são apenas dois exemplos de psicopatologias que podem interferir diretamente no dia a dia do colaborador e impactar na empresa diretamente.

Segundo a OMS, “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”.

Dessa forma, estar saudável não representa apenas ter ausência de doença, mas estar em um estado de bem-estar no qual o sujeito se sente satisfeito consigo mesmo e com suas atividades.

Devido ao momento de crise mundial causada pela COVID-19, é esperado que as pessoas ao nosso redor estejam frequentemente com a saúde afetada, pois estão sempre em estado de alerta, preocupados, confusos, estressados e com sensação de falta de controle frente às incertezas do momento.

De acordo com a Fiocruz, estima-se, que entre um terço e metade da população exposta a uma epidemia pode vir a sofrer alguma manifestação psicopatológica, caso não seja feita nenhuma intervenção de cuidado específico para as reações e sintomas manifestados.

Por esse motivo, é importante incentivar nas organizações o senso de cuidado e prevenção em relação ao aspecto psicológico dos funcionários, pois sendo esses sintomas considerados normais em meio a uma situação anormal, ou mesmo psicopatologias, eles podem causar sérios danos às pessoas.

Como o RH pode cuidar da saúde mental dos colaboradores

Em um cenário de crise como o que estamos vivendo, algumas reações podem ser frequentes nas pessoas como o medo de adoecer, morrer, perder pessoas ou meios de subsistência.

Além disso, o isolamento social e a exclusão por conta da doença podem gerar vários sentimentos de angústia, impotência, irritabilidade e tristeza.

Por esses motivos é possível se observar modificações de comportamento como perda ou aumento de apetite, alterações ou distúrbios do sono, conflitos interpessoais e violência, as quais podem causar não só o adoecimento psíquico, mas físico também.

Para isso, é interessante a realização de momentos como Rodas de Conversa, encontros de esclarecimento de ações, conversas individuais com os colaboradores para manter o contato e favorecer o diálogo sobre essas questões.

O RH pode auxiliar os líderes nesse sentido, facilitando a escuta e a troca entre eles e os colaboradores, além de incentivar boas práticas que fortalecem o clima organizacional e promovem saúde no ambiente de trabalho.

banner-artigo-blog-instPowered by Rock Convert

Vamos aqui apresentar algumas recomendações sobre promoção da saúde mental no trabalho, principalmente levando em consideração o home office, o retorno gradual aos ambientes da empresa e o isolamento social:

1.  Acompanhamento das lideranças para que elas estejam atentas às medidas de promoção de saúde.

Neste momento, por mais que muitas lideranças não queiram deixar a produtividade cair, é interessante que elas saibam quando é importante escutar e acolher os colaboradores.

Além disso, elas precisam estar em sintonia com o RH para que elas engajem os colaboradores nas ações que estão sendo realizadas.

2. Reconheça e acolha seus receios e medos, procurando pessoas de confiança para conversar e, se possível, seja apoio para os outros também.

Muitas vezes em situações difíceis as pessoas ficam sozinhas e com medo de compartilhar sua dor.

Abrir-se para compartilhar sentimentos com alguém pode ser uma forma de passar por esse momento de uma forma melhor.

3. Favoreça e incentive a atenção às necessidades básicas, garanta pausas sistemáticas durante o trabalho e entre os turnos.

Por conta do momento atual, muitas pessoas estão de home office, ou mesmo estão trabalhando nas empresas com algumas restrições, o que pode dificultar que elas lembrem de realizar algumas práticas básicas, como hidratar-se constantemente, por exemplo.

4.  Compartilhe ações e estratégias de cuidado e solidariedade

Algumas pessoas podem estar precisando de ajuda psicológica ou médica, bem como contatos de profissionais capacitados, a fim de aumentar a sensação de pertencimento e conforto social.

Promover ações e desse tipo e compartilhar entre lideranças é importante para que essas ações cheguem a todos os setores da empresa.

5.  Evite que seus colegas fiquem em isolamento junto a sua rede socioafetiva

Manter contato, mesmo que virtual, é fundamental. Favoreça momentos de lazer no trabalho, como happy hours ou lives, incentivando que os colaboradores estejam conectados, troquem experiências e conversem sobre amenidades.

Isso contribui para deixar o clima mais leve e diminuir a sensação de solidão do isolamento.

6. Incentive na empresa e com os colegas a realização de exercícios e ações que auxiliem na redução do nível de estresse agudo

Atividades como meditação, técnicas de mindfullness, leitura e atividades físicas leves também são importantes neste momento, principalmente para relaxar a mente.

Envie dicas para os colaboradores de aplicativos, plataformas e perfis que eles podem acessar para ter esses conteúdos e praticar atividades novas, tornando a rotina um pouco menos desgastante.

O mais importante é que os líderes mantenham a escuta ativa com as suas equipes, permitindo que os colaboradores possam trazer um pouco dessa angústia causada pela quarentena e pelas incertezas desse momento de crise.

Poder compartilhar isso com outras pessoas que estão passando pela mesma situação pode ajudar a fortalecer os laços de coleguismo e a resiliência desses indivíduos.

Ainda, é vital para a empresa manter o foco na motivação dos trabalhadores. Se o colaborador sente que a empresa não está preocupada com ele em alguma medida nesse momento difícil, ele não terá vontade de prezar pelo bom trabalho, ou pelo menos fará isso com menos afinco.

Dessa forma, o trabalho deve ser um ambiente (mesmo que não seja físico) de apoio e engajamento, buscando constantemente manter suas equipes engajadas de forma transparente e efetiva.

E você, que outras dicas conhece e aplica para trabalhar a saúde mental na sua empresa e com seus colaboradores? Conte para nós aqui nos comentários! Até a próxima!

Não perca mais nenhuma novidade!

Não perca mais nenhuma novidade!


Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo e marketing digital.