Gestão financeira

Saúde financeira da empresa: como avaliar e melhorar a saúde da sua?

Escrito por Fortes Tecnologia

Para melhorar a saúde financeira da empresa, é necessário saber como avaliar a situação de determinados indicadores, como o fluxo de caixa. Afinal, a movimentação do caixa da empresa aponta para todas as receitas e despesas inerentes ao negócio.

Evidentemente, existem alguns parâmetros a serem observados, assim como outras medidas a serem tomadas. Ao inaugurar uma empresa, você deve ter em mente que a gestão financeira será uma verdadeira missão. Então, fica a pergunta: como se preparar para enfrentar as diversas tarefas, desafios e turbulências que virão?

A seguir, conheça as melhores maneiras de cuidar bem do dinheiro do seu negócio e, assim, guiá-lo no caminho do sucesso financeiro!

Como avaliar a saúde financeira da empresa?

Em se tratando do dinheiro que movimenta uma empresa, existem alguns indicadores que nunca devem ser perdidos de vista. Uma boa análise nesse momento oferece aos gestores um olhar mais abrangente sobre a empresa. A capacidade de avaliação desses indicadores também garante uma melhor qualidade do processo de tomada de decisão. Confira cada um deles!

Índice de faturamento

Sim, você precisa ficar atento ao índice de faturamento do negócio. Esse indicador determina o andamento dos negócios, ou seja, quantos deles estão sendo fechados. Consequentemente, ele também aponta para o volume financeiro que tem sido direcionado aos cofres da empresa.

A análise do faturamento também impacta sobre a avaliação do cumprimento das metas. Se você previu a comercialização de uma quantidade “X” de mercadorias, mas as vendas estão aquém do esperado, o faturamento será igualmente inferior. Desde que esteja preparado para lidar com esse problema, você poderá aplicar os planos B ou C. Assim, a empresa retomará o faturamento desejado.

Prazos de recebimento

Se o faturamento estiver no rumo certo, ainda há algo a se pensar: o tempo necessário para que todo esse dinheiro realmente esteja disponível. Afinal, uma coisa é vender, e outra, bem diferente, é receber o valor correspondente. A análise dos prazos de recebimento define se há uma demora fora do normal (ou aceitável) para que a empresa receba pelo produto ou serviço comercializado.

Extremamente relevante para a saúde financeira do negócio, esse indicador define se as políticas de vendas a prazo devem ser revistas. Muitas lojas exibem um faturamento elevado. Mas quando o gestor vai verificar o paradeiro do dinheiro, descobre que a maior parte está alocada nos parcelamentos dos cartões de crédito, por exemplo.

Se não houver um equilíbrio entre as vendas à vista e a prazo, o negócio tende a levar alguns sustos e a “flertar” com o risco de falência. As promoções sazonais podem salvar a empresa em alguns momentos. Mas até quando?

Endividamento da empresa

Tudo bem que, muitas vezes, é praticamente impossível manter um negócio a todo vapor somente com o dinheiro oriundo da própria empresa. Nessas circunstâncias, o gestor se vê obrigado a contrair um empréstimo bancário.

Esse procedimento deve ser feito com máxima cautela. Além disso, os recursos emprestados precisam contribuir para o aumento do lucro. Caso contrário, as dívidas da empresa podem se transformar em uma gigantesca bola de neve. Sempre antes de efetuar um empréstimo, você tem que analisar qual será o impacto dessa ação para o crescimento ou declinação do negócio.

Como melhorar a saúde financeira da empresa?

Se observados cuidadosa e minuciosamente, os indicadores apresentados anteriormente serão preponderantes para o sucesso do negócio. Mas ainda existem algumas práticas cruciais para preservar a boa saúde das finanças da empresa. Veja quais são elas!

Elabore um bom planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a espinha dorsal das finanças da empresa. Antes de colocar qualquer negócio em andamento, é substancial determinar a quantia de dinheiro necessária para mantê-lo. Mais uma vez, você deve considerar os recursos próprios para atingir esse objetivo, e não os empréstimos bancários.

Esse planejamento contempla os valores a serem recebidos, os pagamentos a serem realizados e a consolidação de um bom capital de giro. Se for bem elaborado, o planejamento financeiro livrará a empresa de muitos problemas no futuro, já que sem ele, o gestor pode ficar exposto a uma série de obstáculos. Lembre-se de que, com planejamento, muitos dos imprevistos se tornam plenamente previsíveis.

É possível que você, como gestor, não se sinta totalmente à vontade para avaliar o negócio e definir qual seria o melhor planejamento a ser adotado. Nesses casos, não hesite em solicitar o apoio de uma assessoria contábil e financeira. Além disso, lembre-se de que a adoção de softwares de gestão tornará a sua empresa muito mais competitiva do que as concorrentes.

Crie um fundo de emergência

Existem alguns aspectos que tendem a comprometer o faturamento da empresa. Apenas para citar dois desses fatores, vamos nos lembrar das constantes e quase imprevisíveis crises financeiras. Nesse ponto, vale frisar que elas podem se arrastar por vários meses seguidos. Outro aspecto importante são as baixas dos lucros durante determinados períodos sazonais.

Em qualquer uma das situações mencionadas acima, a sua empresa pode ficar em apuros. Diante disso, evite ser exageradamente otimista quanto a um futuro supostamente promissor, pois ele não será tão amigável o tempo todo. Seja racional e crie um fundo financeiro de emergência.

Uma das formas de se fazer isso é por meio do investimento em fundos de renda fixa. O importante é que o seu negócio consiga, na pior das hipóteses, criar uma reserva capaz de suprir os custos e despesas gerados por, no mínimo, 3 meses. Com isso, a sua empresa pode se manter estável — enquanto você e sua equipe buscam novas soluções diante de certas turbulências.

Amplie os investimentos nos produtos ou serviços mais rentáveis

Aprofundar o conhecimento sobre o público-alvo do seu negócio pode ser o que falta para aquele desejado crescimento econômico. O estreitamento das relações entre a empresa e os clientes facilita o oferecimento das melhores soluções. Essa aproximação fornece informações valiosas sobre os anseios de quem consome.

Ao conhecer melhor o próprio público, a empresa pode priorizar certas linhas de produtos na hora de lançar uma campanha publicitária, por exemplo. Além disso, ela estará mais atenta às mudanças de comportamento dos seus clientes. Em uma sociedade tão dinâmica como a atual, alguns interesses podem ser bem efêmeros. Cabe a cada empresa saber lidar com isso da melhor maneira possível.

Como você pode perceber, a manutenção da saúde financeira da empresa depende de diversas análises e de decisões alinhadas com os objetivos do negócio. Com essas dicas, certamente você estará muito mais preparado para administrar as finanças do seu empreendimento!

Para aprofundar ainda mais os seus conhecimentos sobre gestão financeira, você precisa conhecer quais são os erros no fluxo de caixa que sua empresa não pode cometer!

Fortes_Tecnologia_Banner_Fluxo_de_Caixa

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar