Processo de coaching: veja como ajuda a desenvolver as lideranças

Processo de coaching: veja como ajuda a desenvolver as lideranças
11 minutos de leitura

O processo de coaching em uma corporação deixou de ser apenas um adendo nos treinamentos internos e passou a figurar como item valioso do planejamento empresarial.

Por conta de um longo procedimento de evolução, as empresas estão deixando práticas tradicionais para trás a fim de adotar novas estratégias de organização interna. Parte dessas mudanças envolve a criação de um ambiente com mais autonomia e controle aos colaboradores. Implementar essas transformações comportamentais e desenvolver lideranças é o objetivo do processo de coaching.

Gerentes e líderes são fundamentais no intuito de orientar as atividades de qualquer negócio. Boa parte do sucesso ou fracasso de um time se deve ao seu líder, assim, o processo de coaching busca guiar os colaboradores que estão no comando, indicando quais as melhores práticas e de que forma atingir as metas estabelecidas. Se você quer saber como essa técnica pode ajudar seu negócio, continue a leitura e confira!

O que é um processo de coaching?

Ele é uma forma estruturada e organizada para permitir que colaboradores comuns alcancem uma rotina de alta performance. Por isso, o coach utiliza várias técnicas e ferramentas validadas em milhares de empresas por todo o mundo.

O método pode ser feito por um profissional que atua principalmente no desenvolvimento de liderança, explicando como desenvolver um ambiente mais colaborativo e produtivo na empresa. 

Nessa modalidade, o objetivo principal é orientar o processo de aprendizagem, sempre respeitando os interesses pessoais e as aptidões naturais de cada colaborador. Isso permite que o indivíduo se dedique integralmente ao procedimento, não somente pela empresa, mas por seu próprio desenvolvimento pessoal. 

Por conta disso, esse é um processo intenso e que envolve grandes mudanças voltadas ao autoconhecimento individual, contribuindo para melhorar a qualidade de vida e o bem-estar de toda a equipe.

Como ele funciona?

O coaching acontece por meio de sessões, com diferentes periodicidades, tendo duração de aproximadamente uma hora cada. Nela, o coach repassa seus conhecimentos e experiências adquiridas ao longo de sua trajetória, seja atuando de forma direta em alguma empresa ou oferecendo suportes e treinamentos na área.

Os encontros podem acontecer na modalidade presencial diretamente nas instalações da empresa ou até mesmo à distância, via Skype, Zoom ou qualquer outro ambiente virtual.

Metodologia utilizada no Coaching

A metodologia aplicada envolve técnicas e ferramentas multidisciplinares, utilizando recursos da Psicologia, Sociologia, Neurociência, Inteligência Emocional e diversas áreas do conhecimento que ajudam a compreender o comportamento humano e suas interações. 

Durante as sessões, o coach auxilia os participantes a definir metas e a entender quais são as estratégias para alcançá-las. Tais técnicas exigem que as pessoas passem por etapas de aprendizado e autoconhecimento, obtendo uma visão mais clara quanto às suas habilidades e limitações. 

Esse processo é fundamental ao objetivo de que seus colaboradores superem crenças limitantes e consigam assumir atividades e responsabilidades de liderança na organização. Por meio de tal metodologia a empresa consegue produzir líderes mais confiantes e seguros do seu papel no sucesso.

Quais são os pilares do coaching?

Um processo de coaching baseado em evidências e que contribui verdadeiramente para a empresa deve ser orientado por quatro pilares centrais que guiam toda a profissão. Em primeiro lugar, é necessário ter conhecimento de diversas teorias e campos de estudo a fim de dar suporte às atividades práticas desenvolvidas no processo. 

O segundo se refere às competências essenciais que devem ser trabalhadas no Coaching. Já o terceiro pilar indica de que forma o coach deve usar sua experiência para atuar como agente transformador. O último trata sobre a integração no processo. Confira a seguir, qual o papel de cada uma dessas bases para o desempenho dos colaboradores. 

1. Conhecimento

Com o objetivo de que a orientação oferecida por um processo de coaching seja eficaz, é necessário que se utilize conhecimento e técnicas testadas e comprovadas. Sua eficiência está diretamente relacionada às pesquisas, estudos e investigações referentes ao comportamento humano.

Assim, as teorias que explicam o modo de agir e os fenômenos humanos ajudam sua equipe a entender a importância do coletivo para o sucesso de todos. Já os modelos contribuem com o objetivo de determinar o curso de ações necessárias para alcançar determinados objetivos e quais ferramentas podem ajudar nessa etapa.

2. Competências essenciais 

Um fator importante para o sucesso desse projeto se refere às competências que o coach precisa apresentar. Entre elas, as principais se referem a sua capacidade de se comunicar, a precisão do seu discurso e qual sua didática para ensinar motivação e visão sistêmica aos colaboradores

Outro aspecto importante é quanto a seus princípios éticos e sobre o respeito ao sigilo profissional. Como o coaching busca levar autoconhecimento, é comum que os participantes expressem suas opiniões e impressões durante todo o treinamento. O mais importante é que o coach se mantenha isento e consiga intermediar de forma neutra qualquer problema do time. 

A capacidade de entusiasmar e envolver os colaboradores também é uma característica desejável. Como o coaching trabalha várias questões emocionais da equipe, é importante mostrar aos líderes da empresa como ter confiança e transparecer isso para todos. 

3. Experiência

Quando o coach não vivencia as transformações e não conta com uma bagagem prática, o coaching se torna apenas discurso e diálogo. Todos os conhecimentos e competências são importantes, mas a experiência que vai transformar o processo em uma atividade transformadora para o negócio. 

Por meio de relatos, testemunhos e provas sociais é que o coach prova aos participantes como é possível atingir seu potencial em cada uma das etapas propostas. Por isso, a ação é parte central do aprendizado e deve ser praticada desde as primeiras seções. 

A experiência do coach também é uma garantia para o empreendedor de que esse investimento é uma boa aplicação dos recursos da empresa e que vai trazer lucros no futuro. Além disso, profissionais que já carregam resultados em sua bagagem têm mais probabilidades de conquistar seus colaboradores e produzir um treinamento bem-engajado. 

4. Integração 

O último pilar se refere à capacidade de integrar conhecimentos técnicos e humanos no objetivo de contribuir ao desenvolvimento dos funcionários e melhorar os processos internos da empresa. 

Como boa parte do trabalho é centrado na figura do coach, é importante contar com alguém que mantenha uma postura de liderança estratégica, mas que consiga transmitir conhecimentos técnicos associados a competências emocionais. Por meio desse exemplo, os colaboradores encarregados de chefiar setores vão entender como replicar esse comportamento com os demais funcionários. 

Para quem é indicado?

O processo de coaching contribui com o desenvolvimento pessoal, técnico e emocional, sendo indicado para todos os membros da empresa. Ele é particularmente útil para o conjunto de líderes, pois grande parte das lições trabalhadas estão relacionadas à liderança, comprometimento e confiança, habilidades indispensáveis para quem precisa motivar e engajar uma equipe de colegas.

Para que a experiência se torne ainda mais proveitosa, é possível solicitar um processo de coach diferente aos diversos públicos da empresa. No qual cada um vai receber suporte e treinamento a fim de melhorar suas competências, conforme as atribuições de seu cargo. Assim, um coach motivacional contribui com todos os colaboradores, mas apenas um pequeno grupo necessita dele para desenvolver liderança e melhorar a tomada de decisões na empresa.

Quais são as diferenças entre coaching e mentoria?

De forma objetiva, o coaching utiliza uma metodologia própria para ajudar os participantes a atingirem seus objetivos em determinado período e de modo organizado em ações concretas. Já a mentoria utiliza a experiência do mentor para repassar conhecimento técnico e específico sobre um determinado assunto.

Ambas as alternativas estão focadas no desenvolvimento dos recursos humano da empresa, mas a finalidade, metodologia e abordagem é totalmente diferente. Confira a seguir as principais diferenças entre essas alternativas.

Público alvo

Além disso, o processo de coaching pode ser feito para todos os colaboradores, enquanto o mentoring deve ser feito apenas por funcionários diretamente associados à área de conhecimento do mentor. 

Propósito 

Outro ponto de diferença diz respeito ao propósito da abordagem, enquanto no coaching o trabalho é focado nas metas que devem ser alcançadas, na mentoria a preocupação se refere à carreira profissional e ao acúmulo de habilidades dos colaboradores. 

Formação dos profissionais

Entre essas modalidades também existem diferenças relacionadas à formação exigida para atuar. Enquanto o coach necessita de alguma certificação que comprove sua expertise, na mentoria não é exigido nenhum certificado. Entretanto, nesse caso, é obrigação do mentor o preenchimento de requisitos como experiência na área e alto grau de conhecimento técnico do assunto.

Duração do processo

O processo de coaching apresenta uma estrutura mais formal em torno de uma quantidade x de sessões com data e hora marcada. Ele tem começo, meio e fim. Já no caso da mentoria, o procedimento deve atender à necessidade do negócio, mas não utiliza uma estrutura organizada e nem conta com um número determinado de sessões a fim de atingir os objetivos.

Por que fazer o processo de coaching?

O método funciona em prol do desenvolvimento da empresa e dos colaboradores. Por meio de técnicas e ferramentas, ele se insere na corporação e avalia quais os pontos de ajuste quanto ao clima organizacional, capacidade de cooperação, liderança e motivação do time. 

Desse modo, o coaching identifica os pontos fortes e fracos e consegue oferecer feedbacks construtivos, orientando colaboradores, sugerindo mudanças de comportamento e incentivando o desenvolvimento de novas habilidades. Isso afeta a produtividade, o processo de inovação e desenvolve os líderes de setor. 

Além de todos os fatores apontados, existem motivos pontuais que justificam a necessidade desse profissional na sua organização. Continue a leitura e confira!

Definição de metas

Uma das primeiras atividades desse processo é auxiliar a definir metas para a empresa em sua totalidade e particularizar esses objetivos entre os setores, chegando até os propósitos individuais dos membros do negócio.

Essa tarefa pode parecer trivial, mas muitas instituições trabalham apenas desenvolvendo as mesmas atividades de modo mecânico e robótico. No intuito de evoluir como corporação, é necessário fomentar a inovação, liderança e autonomia dos colaboradores. Nesse caso, o coach surge para tornar esses procedimentos mais organizados e define metas reais a fim de ajudar tanto a empresa quanto os seus integrantes. 

Construção de um plano de ação

Após estabelecer com clareza quais as metas que devem ser perseguidas, o passo seguinte de um processo de coaching é contribuir para um plano de ação. Da mesma forma que o planejamento estratégico, essa etapa é indispensável, pois contempla fatores centrais ao desenvolvimento do negócio.

Tal plano precisa contemplar em detalhes todos os pontos que devem ser alcançados e qual a trajetória que deve ser percorrida para chegar até eles. Da mesma maneira que um mapa guia as pessoas por terrenos desconhecidos, o plano de ação orienta o negócio nessa nova forma de organização interna

Esse também é um período de ajuste entre a empresa e o coach. Durante a construção do programa, você consegue indicar suas expectativas e o responsável pelo processo pode apontar que mudanças são factíveis e quais demandam mais tempo e trabalho. 

Criação de líderes

Todo empreendimento necessita de líderes preparados, que motivem sua equipe, aumentem a produtividade e façam as estratégias acontecerem conforme o planejado. O grande problema é que profissionais assim são difíceis de encontrar e, quando encontrados, custam muito caro.

Por isso, a alternativa mais inteligente é utilizar a equipe que sua empresa já tem e, por meio de um processo de coaching, treinar os colaboradores para revelar quais apresentam tal perfil. 

Uma parte das atribuições de um coach tem a ver com despertar e desenvolver a cultura de autonomia e liderança na corporação. Durante cada sessão, o profissional utiliza técnicas que incentivam os colaboradores e potencializam seu desempenho. Isso contribui para a redução de conflitos e mantém a equipe ainda mais unida. 

Como essas medidas incentivam a interação entre os colegas, soluções inovadoras podem surgir e mudanças nas relações de trabalho tendem a acontecer. Isso afeta diretamente o modo de como gerenciar pessoas, atividades diárias e a sua produtividade. 

Comunicação assertiva

O diálogo é essencial para que tudo funcione bem na empresa. Desde a relação com o cliente, as orientações de atividades e também as etapas de decisão no planejamento estratégico dependem diretamente de uma comunicação clara e objetiva

Com a inclusão de posicionamentos precisos, os líderes e gestores implementam meios de contato direto e as barreiras hierárquicas são quebradas com mais facilidade, fazendo com que a comunicação possa fluir com naturalidade e sem reservas. 

Esse arranjo também contribui para aumentar o volume de reuniões, informando todos os colaboradores dos desafios atuais da empresa e melhorando o engajamento da equipe. Com esse ganho de transparência, os setores adquirem mais clareza quanto às suas responsabilidades e evitam fofocas no ambiente de trabalho. 

Como adotar nas empresas?

Tal processo deve ser conduzido por um profissional certificado em coaching, sendo ou não um membro externo da instituição. Esse trabalho precisa seguir uma estrutura sólida e bem-organizada na empresa. Por isso, definimos quais as etapas são necessárias a fim de conseguir implementar o coaching. 

Construção de um relacionamento sólido

Com o objetivo de que uma estratégia seja bem-sucedida é importante construir uma relação de credibilidade entre o coach e a equipe. Para que tudo funcione e as mudanças aconteçam é necessário parceria e confiança em ambas as partes. Todos estão interessados que o projeto siga em frente, mas é indispensável o comprometimento por parte do time e que o coach tenha credibilidade. 

Planejamento do futuro

Entender o que se busca nesse processo a curto e longo prazo é importante no intuito de ajustar as expectativas de ambos. Tanto para quem está oferecendo o treinamento quanto quem o solicita, deve estar claro qual a finalidade de todas as seções e como avançar na trajetória de desenvolvimento profissional e pessoal. 

Acompanhamento

Após ministrar algumas reuniões e estabelecer objetivos com os participantes, é hora de deixar que cada um avance em seu próprio ritmo. O acompanhamento do coach deve servir para avaliar se os colaboradores estão seguindo uma trajetória correta e, caso contrário, apontar quais os ajustes necessários. 

Existe processo de coaching online?

Uma das grandes vantagens que a inovação tecnológica trouxe é a possibilidade de criar atividades no meio digital. A transferência de conhecimento, experiências e habilidades transcende a barreira física e seu negócio conta com novas possibilidades. 

Assim, a possibilidade de contratar o trabalho de coaching de forma remota apresenta inúmeras vantagens além da questão geográfica. Nessa alternativa, há flexibilidade de horários, se pode contratar qualquer profissional de confiança e os custos ficam menores em relação às atividades presenciais. 

A grande questão que fica para os empreendedores é: as sessões de coaching online são tão eficazes quanto às in loco? Com o objetivo de conseguir avaliar de forma analítica, pense quais os recursos um coach precisa a fim de orientar seus alunos. Seu trabalho é transmitido por meio do discurso, das ideias, do conhecimento, da experiência e de uma estrutura própria que leva ao desenvolvimento de seus participantes. 

Agora, considere sobre os cursos online e se pergunte quais itens foram prejudicados pela falta de atividades presenciais. A resposta é nenhum deles. Um coach consegue desenvolver todo seu papel no processo de transformação de uma corporação, seja na modalidade online ou presencial. 

Quais as ferramentas utilizadas no processo de coaching?

O uso de ferramentas contribui para que os colaboradores sigam em sua jornada de crescimento e, conforme o desenvolvimento da sessão, cada participante pode usar de tais recursos a fim de ampliar seu autoconhecimento e investir em suas aptidões. Conheça a seguir, as ferramentas mais utilizadas no desenvolvimento de lideranças. 

Metas SMART

Esse recurso permite definir as metas de modo neurologicamente corretas, ou seja, que tenham as características necessárias para sair do planejamento e ir para a prática. Por isso, cada meta deve ser considerada com base em alguns pontos centrais:

  • focada: elas precisam ser claras e reunir o máximo de informações relevantes sobre o que deve ser feito, em que prazo e como podem ser cumpridas;
  • desafiadora: nesse caso, é importante incluir objetivos que instigam e motivam o seu desempenho, mas que não sejam impossíveis de realizar, contribuindo para que o projeto se transforme em uma fonte de frustração;
  • positivas: para que a estratégia seja bem-sucedida, é preciso estabelecer uma relação positiva e considerar pequenas vitórias ao longo do caminho;
  • estar sob controle: um ponto essencial é que as metas sejam dependentes do seu esforço, desempenho e busca. Caso elas dependam de terceiros, existe a possibilidade de haver problemas e desgaste nessa jornada. 

Cabe ao profissional de coaching orientar quais metas cumprem esses requisitos e podem ser enquadradas nos objetivos de cada um. 

MAAS

O MAAS representa um gráfico que permite entender exatamente em quais pontos está mais satisfeito em relação às próprias vitórias. O coach deve estabelecer notas de 1 a 10 ao avaliar seu nível de satisfação referente aos principais aspectos da vida e da rotina de trabalho. 

Por meio dele é possível identificar quais os principais pontos de insatisfação no dia a dia da empresa e fazer as mudanças necessárias para melhorar o ambiente organizacional de todos os setores. 

Perguntas Poderosas de Sabedoria (PPS)

Esse método é muito utilizado e contribui diretamente para levar a audiência até uma nova condição de reflexão e autoanálise. Com o uso dessas perguntas, muitas pessoas conseguem encontrar soluções inteligentes para seus problemas, ganhar mais controle emocional e refletir sobre sua responsabilidade com a equipe e toda a corporação. Veja: 

  • o que eu posso fazer a fim de melhorar esse projeto?
  • Como gostaria de ser liderado?
  • O que você precisa parar de fazer?
  • O que você deve continuar fazendo?
  • O que te impede de realizar tal coisa?
  • Qual o aprendizado que se pode tirar dessa situação?

É importante que o coach adapte as questões alinhando com a realidade enfrentada pelos colaboradores em seu dia a dia e, por meio delas, possa apontar quais as melhores estratégias de mudanças para o negócio. 

Para que essas ferramentas levem a bons resultados, é fundamental contar com recursos tecnológicos para implementar as mudanças sugeridas no processo de coaching. O crescimento do seu negócio depende diretamente da capacidade de liderança da equipe, da automatização de tarefas e da eficiência em processos internos. Assim, investir em melhorias tecnológicas permite que seu negócio se mantenha atual e competitivo no mercado. 

Viu como o coaching pode contribuir para o sucesso do negócio? Então, siga nossa página nas redes sociais e tenha acesso a conteúdos como este. Estamos no Facebook, Twitter e YouTube!

Controle de ponto