Gestão financeira

7 dicas de como fazer o controle financeiro com eficácia

7 dicas de como fazer o controle financeiro com eficácia

A gestão financeira não pode ser definida com duas palavras apenas, pois ela é, na realidade, um coletivo de ações realizadas dentro de uma empresa para melhorar os resultados financeiros da mesma. Cuidar do dinheiro da sua empresa parece uma tarefa simples, mas alguns descuidos podem prejudicar seu crescimento.

Todas as ações que impactam a vida financeira da sua empresa fazem parte do conjunto que define exatamente o que é controle financeiro, desde a inadimplência das contas a pagar e contas a receber, o fluxo de caixa, o orçamento anual e o valor de venda. Tudo isso impacta diretamente no controle financeiro.

Estou querendo dizer que, o controle financeiro é, basicamente, verificar se o que foi estabelecido está sendo executado e quais as medidas necessárias para corrigir possíveis falhas.

O que é controle financeiro?

Ter o controle financeiro também significa ter uma equipe capacitada, organizada, pois os dados repassados através dos relatórios é o que sinaliza os gestores a tomar decisões assertivas.

O controle financeiro para empresas é um assunto que não pode ser negligenciado por nenhum empresário que deseje o crescimento da sua empresa mais e mais. Esse cuidado tem que ser feito para qualquer organização independente do seu porte.

Continue a leitura deste artigo, pois vou te dar 7 dicas de como fazer o controle financeiro da sua empresa:

1) Faça o acompanhamento das finanças da sua empresa

Um bom controle financeiro depende de várias coisas, dentre elas: o registro de contas a pagar e contas a receber em tempo hábil e cumprir com o que foi orçado. Então faça esse acompanhamento o máximo que você puder e claro o fluxo de caixa fica alimentado, pois só assim você terá tempo para tomada de decisão;

2) Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa pode ser um ponto básico para as empresas, mas ainda é muito ignorado pelos empresários. O fluxo de caixa é uma ferramenta indispensável. Nele você deve registrar de preferência, diariamente as entradas e saídas, as obrigações a pagar e os valores a receber. A partir do fluxo de caixa, pode ser analisada a sazonalidade da empresa, qual será a melhor data para pagamento de fornecedor, pagamentos de funcionários sem atraso, entre outras despesas.

3) Não misturar as contas pessoais com as contas da empresa

Primeiro passo, separe as contas financeiras. Com uma conta específica para a pessoa física e outra para a pessoa jurídica, fica muito mais fácil manter efetivo o controle dos recursos da empresa. Não é uma obrigação legal, e alguns empresários conseguem administrar as finanças com apenas uma, mas com contas separadas fica mais fácil ter uma boa organização financeira. Com as movimentações feitas em uma só conta, você pode ter uma visão que sua empresa não está tendo lucro e com isso tomar decisões erradas.

4) Ter um software de Gestão Financeira

É importante entender que investir em um software de controle financeiro não é um custo a mais, pelo contrário, trará economia, produtividade e, principalmente, transparência nas informações. Isso porque é comum que cada gestor possua sua forma de controle financeiro, que pode ser através de planilhas, fichas, etc.  Ter um software de gestão irá ajudar a sincronizar as informações e você terá resultados mais rápidos.

5) O preço de venda do seu produto ou da prestação de serviço está suprindo as necessidades da sua empresa?

Um ponto muito importante para o controle, se o preço for mal executado, ele compromete a capacidade do negócio e sua empresa não consegue atingir metas de faturamento. É importante para seu negócio que os custos e despesas estejam envolvidos na criação de cada produto e/ou serviços. Isso incluem os tributos e aos gastos com insumos, garantindo um preço justo para os serviços e produtos da empresa.

6) Controle seu estoque

Sabemos que o estoque ocupa um espaço importante na conta do ativo, manter o giro de mercadorias e de insumos é essencial para que as finanças de uma empresa permaneçam sobre controle. Afinal, estoques muito cheios são sinal de dinheiro parado. Por outro lado, estoques insuficientes são prejudiciais para o andamento do negócio. Portanto, busque armazenar os itens no volume correto de acordo com o fluxo da sua empresa.

7) Negocie prazos de forma correta

Tão importante quanto vender bem, é comprar bem. Por isso, o fornecedor é peça importante para o sucesso de seu negócio.

Os fornecedores devem proporcionar negociações que permitam que a empresa mantenha dinheiro em caixa enquanto as receitas não chegam. Portanto, negocie com eles prazos que permitam que você mantenha um caixa saudável, mesmo entre os recebimentos.

Um exemplo simples: Você vende R$ 1.000,00 com o prazo de recebimento de 30 e 60 dias e compra R$ 1.000,00 com o prazo de 30 dias. Perceba que no dia do pagamento faltará R$ 500,00 para cumprir com seu fornecedor. Preste muita atenção aos prazos, com isso o capital de giro vai ter que “entrar em ação”.

Percebeu como é fundamental fazer o controle financeiro para sua empresa? A falta desse controle pode levar sua empresa parar de crescer podendo chegar a falência e não é isso que queremos.

Quer continuar se atualizando, continue acompanhando nossos conteúdos! Inclusive indico a leitura sobre os 7 erros mais comuns no fluxo de caixa. 

Fortes_Tecnologia_Banner_Fluxo_de_Caixa

Sobre o autor

Geordânia Oliveira

Graduada em Administração de Empresas; Especialização em Gestão de Pessoas; MBA em Controladoria e Finanças; Com experiência 13 anos na área financeira; Consultora de Conhecimento Financeiro e Gestão de Estoque na Fortes Tecnologia em Sistemas; Produtora de Conteúdo sobre assuntos Financeiros; Instrutora do Fortes na Prática Presencial e Web; Instrutora dos Treinamentos dos Sistemas Fortes Financeiro e Fortes Compras e Estoque para os Colaboradores Internos, Clientes e Unidades da Fortes Tecnologia.

Deixar comentário.

Compartilhar