Gestão de pessoas

Rotatividade de colaboradores: 5 dicas de como resolver o turnover da empresa

Rotatividade de colaboradores: 5 dicas de como resolver o turnover da empresa 1
Escrito por Karina Souza
Atualizado em: 15/10/2018 Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Altualemente, a alta rotatividade de colaboradores já tem preocupado muita empresas, assim como o acompanhamento das finanças, o controle do estoque e a supervisão das operações de vendas são consideradas para muitos as principais atividades gerenciais de uma empresa.

E este ativo tem sido crucial para o sucesso do negócio e que não pode ficar em segundo plano: a força de trabalho. Se ela não for bem gerenciada, acabará gerando uma série de problemas para o negócio e o impedirá de atingir seus objetivos.

Um desses problemas é a alta rotatividade de profissionais, que atrapalha a produtividade da empresa, aumenta as suas despesas com contratação e ainda mancha a sua reputação no mercado.

Por isso, é fundamental gerenciar bem a equipe para poder reter os seus membros e não fazer eles se tornarem meros passageiros. A seguir, daremos algumas dicas sobre como solucionar o problema da alta rotatividade.

Confira neste artigo e entenda melhor sobre a alta rotatividade dos colaboradores e seus principais ações para resolver esse problema.

5 dicas de como resolver o turnover da empresa

Contrate profissionais adequados ao perfil da empresa

O cuidado para evitar a alta rotatividade deve começar logo na etapa de seleção de profissionais. Contratar uma pessoa baseando-se apenas na sua formação e na sua experiência é um grande erro. Isso porque, mesmo cumprindo os requisitos mínimos para o exercício da função, essa pessoa pode não ter as mesmas visões e valores que a empresa, nem o perfil da maioria dos profissionais já contratados.

Se a empresa preza, por exemplo, pela união do time e o candidato não souber trabalhar em conjunto com outras pessoas, o próprio candidato vai sentir que não se adequa ao perfil da empresa e logo pode pedir.

Já se o lema da organização for desafiar limites, e o candidato não for capaz de fazer mais com menos, ele também irá se demitir. Por isso, é fundamental verificar se a pessoa se adequa ao perfil da empresa antes de contratá-la.

Crie um ambiente de trabalho agradável

Ambientes de trabalho desagradáveis, em que a bagunça e a falta de colaboração reinam, acabam afugentando muitos profissionais e atraindo alta rotatividade de colaboradores.

O ideal é criar um ambiente organizado, com uma infraestrutura confortável que incentive os colaboradores a trabalharem. Também é importante incentivar a colaboração entre os membros da equipe, pois assim um ajuda o outro e ninguém se sente isolado.

Incentive o desenvolvimento profissional

Quando a empresa incentiva o desenvolvimento profissional por meio da oferta de treinamentos tem influência direta na alta rotatividade de colaboradores, ela acaba fazendo com que seus colaboradores se sintam mais valorizados. Afinal, eles sabem que ela está investindo recursos nesses treinamentos.

E ao se sentirem importantes, eles não saem da empresa num curto prazo. O desenvolvimento profissional também melhora o trabalho da equipe e a gera mais resultados para o negócio.

Ofereça benefícios além do salário

A forma como o colaborador é remunerado pelo seu trabalho também dita o seu tempo de permanência na empresa e impacta também na alta rotatividade de colaboradores. Se ele perceber que está trabalhando muito em troca de um pequeno salário, irá se demitir. Isso também pode acontecer se ele constatar que outras empresas estão oferecendo remunerações mais atraentes.

Porém, muitas vezes, o baixo salário não é o principal motivo da demissão dos colaboradores. A força de trabalho da atualidade também está exigindo plano de saúde, vale-refeição e horários mais flexíveis.

Até mesmo benefícios mais simples, como ingressos para o cinema e cupons de descontos em academias, já são capazes de agradar alguns profissionais. É importante lembrarmos que os custos desses benefícios são bem menores do que os custos da rotatividade. Portanto, é essencial oferecê-los.

Tenha lucro por empregado

Aqui o cálculo é simples: pegue o lucro da empresa durante um período de tempo e divida pelo número de funcionários contratados. O resultado encontrado será o seu lucro por empregado.

Conhecer esse valor é importante para saber se o desempenho está satisfatório ou não. Da mesma forma, se o valor encontrado for muito alto, é uma chance para analisar se o número de colaboradores não está insuficiente e se eles não estão sobrecarregados com as tarefas.

Veja mais dessas dicas no artigo sobre as 7 indicadores de desempenho que o RH deve estar de olho.

Conferiu todas as dicas? Então aproveite para colocá-las em prática e resolver o problema da alta rotatividade de profissionais. E se tiver ficado com alguma dúvida, escreva-a nos comentários para que possamos lhe ajudar!

Blog-Fortes-Tecnologia-calculo-de-custo-por-colaborador-facebook-linkedinPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Karina Souza

Graduada em Recursos Humanos, Coach e Especialista em Gestão Empresarial. Atualmente é gerente de produtos na área de Gestão de Pessoas do Grupo Fortes, instrutora na área de RH, gestão de pessoas e SST. Participa como membra da Associação Brasileira de Recursos Humanos e do grupo de SST das empresas piloto do eSocial. Cursando Técnico de Segurança do Trabalho.

Deixar comentário.

Compartilhar