6 dicas de faturamento: veja como aplicar na sua empresa

6 dicas de faturamento: veja como aplicar na sua empresa
4 minutos de leitura

Sabe aquelas projeções de crescimento desejadas por muitas empresas, mas que não saem do papel? Existem muitos aspectos que explicam essa frustração, mas um deles merece atenção especial: a ausência de um plano estratégico voltado ao aumento da receita. Para resolver o problema, você precisa conhecer algumas dicas de faturamento.

Afinal, faturar mais é algo fundamental para que o negócio mantenha seu capital de giro em equilíbrio e consiga realizar os investimentos necessários. Essa é a base de qualquer organização que almeja crescer de forma sustentável e, assim, mirar resultados cada vez melhores.

Pensando nisso, criamos uma lista com 6 dicas de faturamento seguidas por todo gestor de sucesso do mercado. Acompanhe!

1. Observe a concorrência

A ideia, aqui, não se limita a replicar boas práticas efetuadas pela concorrência. Para que sua empresa adquira maior poder de competitividade e se torne referência em seu nicho de atuação, é preciso ir além.

Nesse sentido, você deve, antes de qualquer coisa, saber reconhecer quem são exatamente seus concorrentes diretos e indiretos mais relevantes. De posse dessa relação, aí sim, vale a pena analisar alguns pontos específicos, como:

  • política de preços exercida por cada um;
  • público-alvo;
  • campanhas publicitárias mais recentes;
  • projetos de fidelização de clientes;
  • infraestrutura de atendimento — seja de forma presencial, seja via internet, por meio de aplicativos, chats de sites, telefone etc.

De acordo com a viabilidade, também é aconselhável experimentar a jornada de compra oferecida do outro lado. Desse modo, você pode navegar pelos sites e blogs da concorrência, bem como baixar os aplicativos disponíveis para efetuar alguns testes.

Uma vez que esteja nesses ambientes, analise a qualidade tanto do layout quanto da fluidez de navegação. Aproveite para observar a maneira de apresentação dos produtos.

O intuito principal é avaliar esse conjunto de peculiaridades de forma crítica. Logo, anote o que você considera interessante e que ainda pode ser aprimorado.

2. Faça a prospecção de clientes

Contudo, faça do jeito certo. Para começar, não basta encontrar pessoas interessadas no seu produto. É preciso selecionar quais delas preenchem a lista de pré-requisitos do cliente ideal, ou seja, aquele com perfil para iniciar e manter uma relação de longo prazo com sua empresa.

Muitos gestores observam esse detalhe somente após a primeira compra. Na verdade, a projeção desse possível relacionamento precisa ser estudada e tratada de maneira estratégica o quanto antes.

De modo geral, encontrar clientes em potencial valiosos para seu negócio requer atenção máxima aos seguintes fatores:

  • qualificação — processo que vai desde a identificação da solução apropriada para cada cliente ao uso da abordagem mais adequada;
  • priorização — a maior parcela de dedicação precisa concentrar-se nas pessoas mais próximas da persona desenvolvida para o negócio;
  • customização — mais do que nunca, conquistar novos clientes depende bastante da capacidade de a empresa personalizar as interações (por aplicativos, e-mail, telefone, chat ou qualquer outro canal);
  • aproximação e confiança — lembre-se de criar uma relação de confiança e proximidade antes de pensar na concretização comercial. A fim de atingir esse objetivo, certifique-se de se inteirar a respeito das atuais dificuldades dos clientes em potencial.

3. Explore seus diferenciais

Nessa dica, queremos destacar o peso dos serviços ou produtos diferenciados da sua empresa para ampliar o faturamento dela. Em vez de gastar energia em tentativas de vendas frustrantes, prefira identificar quais são as oportunidades mais rentáveis.

Com uma pesquisa de mercado alinhada ao monitoramento de eventuais mudanças comportamentais do seu público-alvo, a empresa pode descobrir um nicho altamente lucrativo. A partir daí, basta verificar qual seria a maneira mais interessante e atrativa de explorá-lo.

Ao concentrar as ações de vendas em itens que proporcionam maior retorno, você economiza recursos e ainda ganha tempo para efetuar outros processos imprescindíveis para o futuro do negócio. No caso da área financeira, é possível dedicar mais horas à elaboração de um planejamento financeiro mais completo, por exemplo.

4. Invista em treinamentos

O aumento do faturamento também está atrelado à preparação dos colaboradores. Basicamente, isso quer dizer que eles precisam acostumar-se a detectar “as dores” de cada cliente para, em seguida, propor soluções feitas sob medida.

Ao mesmo tempo, é essencial que as equipes de vendas saibam esclarecer dúvidas pontuais sobre a utilidade ou finalidade de determinado serviço ou produto. Na prática, os funcionários devem ser treinados para transmitirem aquela segurança capaz de demonstrar ao cliente por que certa solução é a ideal naquele contexto.

Espera-se, por exemplo, que eles consigam realizar comparativos técnicos com outros itens similares do mercado. Com frequência, a qualidade da explicação é suficiente para justificar um preço mais alto em relação à concorrência.

No fim das contas, a empresa não apenas eleva o faturamento como concede motivos relevantes para que o cliente dê preferência a ela — inclusive, já pensando em vendas futuras.

5. Aposte em estratégias de marketing digital

Sobretudo, o marketing de conteúdo, por intermédio da criação de perfis em diferentes redes sociais e do desenvolvimento de um blog para atrair a atenção da sua audiência. O objetivo central consiste em situar sua marca nos locais mais frequentados pelo seu público-alvo.

Evidentemente, isso deve ser feito com cuidado. Atente à realização de chamadas criativas e que falem a “língua” dos clientes já conquistados ou daqueles com enorme potencial para compor a base.

Ao dialogar com uma linguagem e abordagem precisas, as chances de engajar o público em um texto, uma imagem, um podcast ou vídeo são significativas. Cria-se, assim, o ambiente propício para o crescimento contínuo e regular do faturamento obtido pela organização ao longo de meses, semestres e anos.

6. Utilize soluções tecnológicas

Finalmente, todo o processo contemplado pelas dicas anteriores seria incompleto sem a presença de ferramentas tecnológicas modernas e atualizadas. Com os dispositivos certos, fica muito mais fácil conferir dinamicidade aos processos. Soma-se a isso a redução dos custos operacionais.

Algumas das principais soluções são:

  • chatbot — com ou sem machine learning, os chatbots têm sido parte imprescindível do pré-atendimento, proporcionando agilidade ao atendimento e, é claro, economia;
  • CRM (Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente, em português) — ajuda a administrar os diferentes perfis de clientes, além de emitir relatórios que aprimoram a gestão das finanças da empresa;
  • sistema de gestão financeira — promove uma gestão inteligente 360º, embasada na exibição de indicadores financeiros importantes para o negócio.

Com esses mecanismos, sua empresa tem quase tudo o que precisa para ampliar a receita, diminuir os custos e ainda estender a base de clientes. Quase, porque ainda falta um elemento substancial.

Já comentado ao longo de nossas 6 dicas de faturamento, trata-se da elaboração de um plano de marketing digital detalhado. Afinal, ele é decisivo para multiplicar o faturamento do seu negócio de maneira contínua.

Quer saber como? Leia nosso blog post que aborda o papel do marketing digital no faturamento da sua empresa!