ERP na nuvem: como o cloud computing ajuda a reduzir custos de infraestrutura

erp-na-nuvem-fortes-tecnologia
3 minutos de leitura

O mercado vem passando por uma série de transformações quando falamos das formas de hospedagem para os principais sistemas utilizados na operação das empresas. Mas você sabe qual a real importância de escolher bem onde hospedar o ERP? Uma das opções é colocar o ERP na nuvem.

Ao coletar grandes quantidades e tipos de dados internos, impor processos e controles de negócios, oferecer suporte a controles internos em um nível de capacidade maior do que nunca, os sistemas ERP estão mudando a natureza dos negócios. Só que muitas vezes, a infraestrutura interna necessária para suportar o sistema gerar altos custos na operação.

Se o seu objetivo é mudar essa realidade, reduzindo seus custos de infraestrutura, veja aqui os detalhes de como levar o ERP na nuvem pode gerar esse resultado, além de melhorar a produtividade na equipe de TI e de negócios.

Impactos da infraestrutura no ERP

A infraestrutura de TI interna para manter o ERP é baseado no hardware e no software necessários para operar o sistema. Há também os recursos intangíveis que são necessários, como são os casos dos processos, práticas e controles integrados.

Em resumo, há uma demanda constante por esses elementos quando pensamos nessa infraestrutura:

  • Capacidades de hardware: é o que garante capacidade e armazenamento suficientes de processamento para o ERP;
  • Software necessário: sistema operacional, os níveis do navegador de conexão, entre outros;
  • Conflitos de software: identifique possíveis incompatibilidades de software;
  • Proteção contra vírus: os dispositivos devem estar protegidos adequadamente contra ataques de vírus, com o uso de sistemas específicos para isso;
  • Controle de acesso: por motivos de segurança, o dispositivo deve contar com controle de acesso e restringir o uso ao atingir o tempo limite de inatividade automaticamente.

Percebe que a implementação de todos esses elementos possui um alto impacto em qualquer operação? Além dos custos financeiros, é preciso desprender de tempo e equipes para manter toda essa infraestrutura complexa.

Para muitas empresas, essa parecia ser a única opção. Afinal, as infraestruturas organizacionais cumpre com um papel essencial, já que dá suporte para a manutenção do ERP.

Mas para manter a gestão das suas transações comerciais, da estrutura organizacional, automação, fluxo de trabalho e relatórios, tudo que é considerado a espinha dorsal da infraestrutura de TI atual, é possível migrar para o ERP na nuvem. De imediato, sua empresa terá impactos positivos: 

  • Obtendo a verdadeira agilidade de TI;
  • Permitindo flexibilidade no desenvolvimento da infraestrutura de TI;
  • Tornando o gerenciamento mais simples no lado comercial;
  • Fornecendo escalabilidade e elasticidade.

Redução de custos com o ERP na nuvem

Tudo que vimos na parte de infraestrutura, com a migração do ERP na nuvem, pode ser traduzido com a redução de custos. Toda aquela camada interna pode ser substituída por um serviço online que dará suporte a todas as necessidades do ERP.

banner-artigo-blog-instPowered by Rock Convert

Os 3 principais diferenciais que impactam na redução de custos proporcionados pela nuvem são:

  • Redução do nível de produtividade perdida quando existe tempo de inatividade;
  • Equipe de TI se tornando mais eficiente, sem se preocupar com infraestrutura;
  • Máximo aproveitamento das máquinas, sem custos com servidores ociosos ou em manutenção.

Segundo uma pesquisa da IDC, realizada junto com a AWS para trazer o impacto dessa transformação organizacional e para gerar valor comercial, os principais benefícios anuais médio da nuvem por organização são:

47% mais produtividade nos negócios: as organizações alavancam maior agilidade e desempenho com o uso da infraestrutura na nuvem. As empresas podem identificar e abordar oportunidades de negócios à medida que surgirem com essa mudança. Enquanto isso, os colaboradores já se beneficiam da velocidade com que novas funcionalidades são colocadas à disposição;

32% mais produtividade na equipe de TI: as equipes de suporte ficam concentradas em outras iniciativas de TI e projetos focados nos negócios. Além disso, as equipes de desenvolvimento se beneficiam de ambientes na nuvem simplificados e unificados. O resultado é um desenvolvimento mais ágil que permite a entrega de mais recursos em menos tempo, aumentando assim o valor e produtividade das equipes de desenvolvimento;

13% mitigação de riscos: as organizações reduzem as interrupções que impactam os negócios, limitando a frequência com que os colaboradores não têm acesso aos aplicativos necessários para realizar seu trabalho. Isso impacta na receita porque as operações de negócios não são interrompidas;

8% redução de custos de infraestrutura: as organizações evitam custos iniciais para comprar e implantar infraestrutura de servidor, armazenamento e rede. Além disso, eles reduzem os custos contínuos associados com ambientes de TI em execução, incluindo custos de licenciamento, energia e instalações.

Fonte: IDC Whitepaper – Fostering Business and Organizational Transformation to Generate Business Value with Amazon Web Services

As organizações que adotam essa mudança aproveitam operações de TI mais econômicas, eficientes, confiáveis ​​e ágeis para estimular resultados de negócios aprimorados e trabalhar com mais eficiência operacional no uso do seu sistema.

Quer aproveitar tudo isso na prática migrando o ERP na nuvem? Aproveite para fazer a comparação de custos na prática baixando nossa planilha de Simulação de Custos para Sistemas em Nuvem.

Artigo escrito por: Sky.One Solutions

cta_tecnologias-disruptivas_02-e1588256298941Powered by Rock Convert
Não perca mais nenhuma novidade!

Não perca mais nenhuma novidade!


Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo e marketing digital.