Conheça os 5 erros mais comuns no envio do inventário para o SPED Fiscal

Conheça os 5 erros mais comuns no envio do inventário para o SPED Fiscal
2 minutos de leitura

O envio do inventário para o Sped Fiscal é um método de registro que permite saber em qualquer momento o estoque existente.

Ou seja, os materiais existentes em armazém ou almoxarifado. Este método possibilita determinar os lucros e perdas de um determinado negócio. 

Os totais do inventário devem ser informados ao SPED Fiscal através do Bloco H que deve ser entregue conforme os prazos previstos na legislação. 

A escrituração do inventário pode ocorrer no final do período na mudança de forma de tributação da mercadoria, na solicitação de baixa cadastral, na alteração de regime de pagamento – condição do contribuinte ou por solicitação da fiscalização.

É de extrema importância um acompanhamento efetivo dos itens da empresa, pois um simples erro no controle do estoque pode gerar um retrabalho, perda de produtividade e furos no estoque da empresa.

No post de hoje, você confere cinco erros mais comuns no envio do inventário para o SPED Fiscal.

Principais erros na geração do Inventário para o SPED Fiscal

1. Situação dos produtos no SPED:

A situação do produto nada mais é que a classificação da mercadoria para a empresa que está enviando a obrigação acessória. Exemplo: mercadoria para revenda, matéria prima etc.

2. Contas Contábeis:

A conta contábil tem por finalidade vincular o item ao plano de contas do Setor Contábil. Tal informação é de extrema importância, pois ao ser gerado o SPED ECF, também será informado o saldo da conta de estoques que deve ser o mesmo enviado para o SPED Fiscal.

3. Motivo do inventário:

Quando se tratar do estoque final mensal ou outra periodicidade, na geração do SPED Fiscal o inventário deverá ser informado com o motivo “No final do período”.
Os demais motivos existentes somente deveram ser informados quando ocorrer o fato.

Exemplo: Na solicitação de baixa cadastral – por ocasião da solicitação da baixa cadastral, paralisação temporária e outras situações.

4. Falta de Comunicação com o Setor de Compras:

Um dos grandes problemas encontrados na geração do inventário é o excesso ou a escassez de mercadorias. Isso ocorre devido à falta de comunicação entre os setores da empresa.

Como consequência dessa falta de comunicação, é a venda de um produto sem a sua devida entrada, o que ocasiona a omissão de compras sendo tal fato passível de multa.

5. Padronização dos Cadastros:

Para a correta geração do inventário, é fundamental que os itens sejam cadastrados obedecendo um padrão de códigos, nomes e classificação.

Porém, um dos maiores erros cometidos é a falta de padronização dos cadastros, que ocasionará a duplicidade de itens no cadastro, influenciando diretamente no levantamento do inventário da empresa.

Você já se deparou com alguma dessas situações? Quais medidas adotadas? Compartilhe conosco sua experiência, estamos ansiosos.