Formas de pagamento: qual a melhor opção para sua empresa?

fortes-tecnologia-formas-de-pagamento-para-cobrar-do-cliente
10 minutos de leitura

Certamente você já deve ter se perguntado: como garantir que os meus clientes paguem as contas em dia? E é por essa pergunta que neste conteúdo eu falo de formas de pagamento e inadimplência.

Em épocas de crises econômicas, gestores buscam alternativas para impedir que os seus consumidores quitem os seus débitos com atraso para garantir um fluxo financeiro contínuo.

Isso pode ser feito, por exemplo, estimulando métodos de pagamento mais seguros e bem conhecidos, como o cartão de crédito e o pagamento à vista.

Eles dão a segurança orçamentária necessária para que empresários e outros setores da economia possam continuar executando as suas atividades com mais tranquilidade financeira.

Se você quer entender um pouco mais sobre as diferentes formas de pagamento disponíveis no mercado, continue lendo!

Vantagens e desvantagens de cada uma das formas de pagamento

As evoluções nos modelos de negócio que ocorreram nas últimas décadas permitiram a criação de várias formas de pagamento, tais como:

  • cartões de crédito e débito;
  • débito automático;
  • boleto bancário;
  • pagamentos digitais;
  • transferências bancárias;
  • depósito bancário;
  • dinheiro e cheque.

Conhecer cada uma delas, dá ao gestor a segurança necessária para criar uma rotina operacional adequada ao seu perfil empresarial, e portanto, mais informação para ajudá-lo a negociar melhor, tanto com o cliente quanto com fornecedores.

1. Cartão de crédito e débito

Os pagamentos feitos com cartão de crédito e cartão de débito estão entre os mais populares do mundo. Especialmente na internet, várias pessoas usam tais modos de pagamento para a realização de compras e aquisição de serviços.

Além disso, por permitirem a autorização imediata de uma compra, o cartão se destaca frente ao boleto em transações on-line. Afinal, enquanto uma transação com cartão leva poucos segundos para ser aprovada, o boleto pode levar até 3 dias úteis para ser compensado.

No entanto, essa praticidade tem um custo, pois cartão de crédito possui taxas que são cobradas dos empresários. Elas vão variar conforme o valor das receitas da empresa, o tipo de pagamento e a operadora.

O uso de cartão como método de pagamento deve ser feito junto com um sistema de verificação e gerenciamento de risco. Ele vai impedir a realização de uma venda fraudulenta evitando problemas e prejuízos para a loja.

O cartão é uma das formas de pagamento ideais para produtos ou serviços por assinatura

Ele também tem sido adotado por empresas que trabalham com modelos de negócios baseados em assinaturas. São negócios que oferecem desde serviços de consultorias a cursos de idiomas.

Com o pagamento via cartão, alguns negócios garantem um fluxo de receitas recorrentes com mais facilidade. Pois, se os dados do cartão estão cadastrados corretamente, a transação é feita de forma automática toda vez que a data do vencimento chegar. Evita cobranças e atrasos!

As academias, por exemplo, são empresas que costumam usar esse método de pagamento. Elas pegam os dados do cartão de crédito do cliente no ato da matrícula e a partir daí o cliente não precisa mais ir ao balcão para pagar sua mensalidade todos os meses.

Prazos para receber o pagamento em cartão

Vale lembrar também, que o empresário não recebe o valor da compra no momento em que ela é realizada. Entre crédito e débito, os prazos para o dinheiro cair na conta da empresa podem variar entre 2 e 30 dias corridos.

Obviamente esses prazos vão variar muito de acordo com as regras de cada operadora, plano contratado pela empresa, modalidade do pagamento, se a venda foi à vista ou parcelada.

Por isso, antes de contratar uma operadora de maquininhas de cartão de crédito, analise com muita calma cada proposta. Pois, se não for analisado direito sua empresa pode estar deixando de ganhar mais dinheiro.

2. Débito automático

O débito automático ainda é pouco utilizado no Brasil, se comparado com as outras várias formas de pagamento que existem. Mas é considerada um dos métodos mais eficientes e vantajoso para as empresas.

Após o cadastro do débito automático na conta bancária do cliente, o pagamento é feito automaticamente em todas as datas de vencimento acordadas. Isso garante uma segurança maior para a empresa, levando em conta que o pagamento vai ser feito sem atraso.

Quase sempre, o valor devido pelo cliente vai ser quitado se o pagamento for feito nessa modalidade. Pois na grande maioria das situações, mesmo que o cliente não tenha saldo em conta, os bancos utilizam a função de cheque especial. Isso faz com que a conta seja paga e o cliente fique negativo apenas com o seu banco.

A Netflix é um exemplo de empresa que faz a cobrança de suas mensalidades por meio de débito automático.

Cuidados com o débito automático

Mas é importante tomar cuidado com um detalhe, o cliente tem a opção de a qualquer momento cancelar seus débitos automáticos direto pelo aplicativo do banco, bastando apenas suspender os lançamentos futuros de sua conta. Então sempre bom ter um acompanhamento adequado em relação a isso.

Outro motivo também para ficar atento, é que os bancos estão frequentemente aprimorando seus parâmetros de segurança, daí, pode acontecer de em algum mês, o próprio banco não autorizar a transação do débito automático. Dessa forma, o cliente dono da conta bancária precisa resolver diretamente com seu banco.

3. Boleto bancário

Agora vamos falar da forma de pagamento que é a cara do Brasil, isso porque é difícil encontrar outros países que utilizam o boleto bancário para cobrar seus clientes. Ele foi desenvolvido pelo CENEABAN e nunca foi mundialmente difundido pelas instituições financeiras internacionais.

O boleto bancário é uma das principais soluções adotadas por quem procura melhores preços, principalmente na Internet.

Como as taxas normalmente são menores e o pagamento quase sempre envolve o valor completo do produto, ou seja, à vista, muitos empreendedores estimulam o uso do boleto em compras.

Em vários casos, descontos generosos são ofertados para quem opta por esse método de pagamento na hora de realizar uma compra online.

O boleto permite que pessoas sem cartão (ou com um baixo limite) possam realizar compras mais facilmente. No entanto, a autorização de compras no boleto pode chegar até 3 dias úteis.

Principais desvantagens dessa forma de pagamento

Ao comprar um produto ou serviço online, as empresas só finalizam a compra do pedido quando o boleto é pago. Dessa forma, a empresa pode sofrer com a famosa desistência de compra, pois é comum as pessoas comprarem, gerarem o boleto e não pagar por esquecimento ou desistência.

Outra grande desvantagem é que o boleto não garante a segurança de parcelamento da compra. Ou seja, se você resolver parcelar sua venda usando o boleto como forma de pagamento, vai precisar enviar o boleto com o valor da parcela todos os meses e isso não garante que o cliente vai pagar dentro do prazo.

4. Pagamentos Digitais

A tecnologia não para de evoluir, e certamente, ela está sempre evoluindo de acordo com as mudanças de comportamento das pessoas. Foi a partir daí que começaram a surgir os pagamento digitais.

Com a rotina cada vez mais corrida e acesso à internet 24h por dia, as empresas de tecnologia e instituições financeira logo viram a oportunidade de criar novas formas de pagamento.

Está cada vez mais comum, as pessoas usarem as câmeras de seus smartphones para fazerem pagamento por meio de QRCodes. O PicPay é um dos vários aplicativos disponíveis no mercado que permite esse tipo de transação.

Isso traz mais agilidade na hora de comprar algo, tanto para o cliente quanto para o vendedor, assim como, garante ao empresário ter novas formas de receber pela sua venda sem muita burocracia ou taxas altíssimas de manutenção.

A era dos cashbacks como formas de pagamento

Cada vez mais as empresas estão desenvolvendo aplicativos, onde o consumidor pode efetuar o pagamento de uma compra por meio deles e como benefício, recebe uma porcentagem do valor da compra de volta.

Essa modalidade se chama cashback e já conquistou a atenção de muitos consumidores por aí. Afinal, quem não gostaria de ser reembolsado em parte por uma compra que fez sem necessariamente estar com problemas no produto?

Bancos tradicionais e digitais

Com o avanço da tecnologia, surgiram também novos modelos de instituições financeiras, entre elas os bancos digitais e fintechs.

As instituições que já nasceram no mundo digital abriram novos caminhos oferecendo novos serviços e funcionalidades, e instituições tradicionais precisaram se reinventar para não ficar pra trás.

Os bancos hoje em dia, assim como os aplicativos, já oferecem praticamente as mesmas funcionalidades de pagamento ou desenvolvem novos métodos. Por exemplo, o Santander criou uma pulseira que substitui o catão de crédito e permite o pagamento apenas por aproximação da maquininha.

Enquanto isso, o Banco Inter permite pagamentos e transferência de valores utilizando apenas um QRCode e a câmera do celular.

Enfim, opções é o que não faltam para pagamentos digitais. Por isso é sempre bom pesquisa e conversar com cada instituição financeira para saber qual se enquadra melhor para sua empresa.

5. Transferências bancárias

As transferências bancárias são uma das transações mais realizadas no Brasil, tudo pode ser feito utilizando apenas o celular ou o computador, e dependendo a modalidade de transferência, o dinheiro pode cair na conta do destinatário quase que instantaneamente.

banner-artigo-blog-instPowered by Rock Convert

Hoje, existem duas formas tradicionais de transferência, o DOC e a TED. Ambas transferem o valor de uma conta para outra, mas os processos são diferentes para cada uma delas.

  • DOC: permite transferência de até R$4.999,99 e o valor só cai na conta do destinatário no dia útil seguinte.
  • TED: permite transferências acima de R$5.000,00 e o valor cai na conta do destinatário no mesmo dia, se for realizada antes das 17h.

Existem desvantagens para essas formas de pagamento

Ao dar a opção de transferência bancária para o seu cliente efetuar o pagamento da sua venda, você pode estar fazendo com que ele pague a mais pelo produto ou serviço.

Isso acontece porque nem todo mundo tem um pacote com seu banco que inclui transferência entre bancos diferentes. Afinal, em banco tradicionais é bastante comum que as transferências sejam cobradas caso os bancos sejam diferentes. Essas taxas hoje, estão acima de R$10,00 por transação.

Outra desvantagem é que assim como o boleto bancário, caso o cliente esqueça de pagar ou decida por não pagar, a empresa vai precisar cobrá-lo constantemente. E cá entre nós, é muito chato cobrar alguém, não é?

6. Depósitos bancários

fortes-tecnologia-formas-de-pagamento-deposito-bancario

Os depósitos bancários não são novinhos por aqui, essa forma de pagamento existe já há um bom tempo, mas ainda continua sendo bastante utilizada.

Essa modalidade não exige pagamento de taxas e são creditadas diretamente na conta do beneficiário.

Para esse tipo de transação, o cliente vai precisar de dados do empresário ou da empresa para poder efetuar o pagamento. Alguns desses dados, além do número da conta, são: nome completo e CPF/CNPJ.

Os valores depositados caem na conta no mesmo dia, caso sejam feitos antes das 17h, após esse horário, apenas no dia seguinte.

Algumas desvantagens

Assim como o boleto e a transferência bancária, o depósito não é garantia de pagamento. Afinal o cliente pode esquecer ou até mesmo dizer que está sem tempo para ir ao banco, já que essa modalidade exige que o depósito seja feito em caixa eletrônico ou no atendimento da agência bancária.

A segurança dessa forma de pagamento também pode ser algo que preocupa. Apesar de os bancos estarem sempre aprimorando seus métodos de segurança, já aconteceu de pessoas mal intencionadas depositarem notas falsas e até mesmo envelopes vazios para obter o comprovante.

Obviamente se esse tipo de coisa acontecer, o banco vai perceber no momento da conferência e o valor não será creditado na conta do beneficiário.

7. Dinheiro e Cheque

Duas formas tradicionais de pagamento que estão aos poucos deixando de ser utilizadas. Vamos falar agora de “dinheiro vivo” e cheque.

Pagamento em dinheiro

Pagamento em dinheiro é a mais antiga forma de receber o valor do produto ou serviço vendido. Essa modalidade é bastante antiga, porém a mais segura e barata, afinal não se cobra taxas em um pagamento feito com cédulas de dinheiro.

No Brasil e em alguns países, pagar em dinheiro está se tornando algo cada vez menos comum, diferente de países europeus, por exemplo, que ainda utilizam bastante o pagamento em “espécie”.

Vários fatores contribuem para essa mudança de comportamento, afinal, apesar da facilidade dos pagamentos online, andar com dinheiro no bolso em um país que não consegue controlar suas taxas de criminalidade é um tanto quanto arriscado.

Pagamento em cheque

Apesar da queda do seu uso, o cheque ainda é a forma de pagamento preferida de várias pessoas. Assim como no caso do cartão de crédito, quem vende não recebe o valor da compra rapidamente. Como os riscos desse tipo de pagamento são maiores, vários empresas deixaram de aceitá-los.

Para se prevenir de problemas, muitos empresários só permitem o pagamento no cheque feito à vista e após a liberação dos fundos pela instituição bancária do cliente.

Portanto, sempre que for disponibilizar essa opção para o cliente previna-se usando o auxílio dos serviços de consulta disponíveis no mercado.

Como diminuir a inadimplência e gerenciar melhor o fluxo de contas a receber?

formas-de-pagamento-e-como-diminuir-a-inadimplencia

Muitas pessoas atrasam o pagamento de suas contas. Atualmente, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), 66,6% das famílias brasileiras estão endividadas após a pandemia da COVID-19.

Esse número que pode crescer bastante, preocupa lojistas e diminui a quantidade de crédito disponível para os bons pagadores.

Ainda que o atraso de contas por puro esquecimento seja recorrente, a maioria dos consumidores deixa de cumprir os seus compromissos por adquirir uma dívida maior do que pode pagar ou por fatores econômicos do país.

Diante disso, cabe ao empresário buscar formas adequadas para o seu consumidor pagar mais facilmente as suas contas.

Abaixo, listei algumas maneiras de pagamento que podem melhorar o seu fluxo de caixa.

Use o sinal ou antecipação dos pagamentos

Essa é uma prática muito comum no setor de serviços. Ao contratar um profissional, empresas solicitam metade do pagamento antes do início dos trabalhos.

Isso diminui os prejuízos causados por eventuais desistências e dá mais confiança para quem foi contratado.

Dê desconto para pagamento à vista

Todo mundo gosta de pagar menos. Os descontos à vista incentivam pessoas a pagarem o valor total de um produto ou serviço em uma parcela única.

No entanto, tome cuidado com o valor do desconto, já que ele vai influenciar diretamente no seu lucro.

Firme um contrato

Muito usado por profissionais liberais, os contratos garantem uma maior segurança financeira e jurídica para empresa e contratado.

Ele deve conter punições pelo atraso de pagamento, sanções e uma descrição exata daquilo que será feito, auxiliando no fluxo de trabalho do projeto.

Aceite o cartão de crédito e débito como formas de pagamento

Hoje, o Brasil é um dos países que mais usa cartão de crédito no mundo, e, apesar de suas taxas como já vimos, essa é uma das formas mais seguras de se pagar por um produto ou serviço.

Trabalhe para sempre diminuir as chances dos clientes deixarem de pagar as suas contas. Afinal, transformar contas a receber em dinheiro no caixa melhora a saúde financeira da sua companhia e o fluxo financeiro mais eficiente.

Contrate um bom contador

A escolha de um bom método de pagamento influencia diretamente nos lucros da empresa e na forma como pessoas lidam com as suas compras. Para cada tipo de consumidor (ou operação), uma forma pode ser indicada como a mais adequada. Nesse cenário o contador surge como um importante aliado para sua empresa.

O contador é o mais preparado para identificar quais são as opções de pagamento mais vantajosos que você pode oferecer.

Ele saberá identificar as taxas administrativas, tarifas e outros cuidados que irão impactar diretamente nos lucros do negócio. Com esses dados em mãos, ele pode definir uma boa estratégia financeira para sua empresa.

Existem aqueles que optam pelo boleto bancário ou cheque por não possuírem um cartão de crédito ou por não gostarem de pagar dívidas por longos períodos. Já outros optam pela comodidade do pagamento parcelado no cartão de crédito. Justamente por isso, entender o perfil do seu consumidor é indispensável para oferecer o meio de pagamento correto.

Utilize um sistema de gestão financeira

Em todos os casos, vale a pena utilizar um software de gestão financeira. Os aplicativos empresariais permitem que companhias tenham um total controle sobre o sua gestão financeira, identificando quais são as contas a pagar, a receber e os pontos que necessitam de melhoria.

O sistema evita os principais erros no seu fluxo de caixa e analisa a saúde financeira do negócio de forma centralizada, onde o gestor será capaz de manter-se mais competitivo e eficiente.

Gostou do nosso post? Então continue lendo outros conteúdos de gestão financeira em nosso blog e compartilhe também com seus amigos.

Até mais!

Powered by Rock Convert
Não perca mais nenhuma novidade!

Não perca mais nenhuma novidade!


Assine nosso blog e ative as notificações para receber os melhores conteúdos sobre empreendedorismo e marketing digital.