Gestão de pessoas

RH Inovador: 12 dicas importantes para acompanhar as tendências do mercado

Escrito por Cinthia Gadelha
Atualizado em: 22/07/2020 Tempo estimado de leitura: 6 minutos

No mercado atual, a internet é parte essencial no ambiente de trabalho, bem como outras tecnologias de automação de processos. Nesse sentido, não cabe mais imaginar um RH que não gerencie pessoas com a ajuda de ferramentas. No entanto, o fato de utilizar essas novas metodologias, não vai necessariamente fazer do seu RH Inovador.

Ser um RH Inovador está além da ferramenta, está na mudança de modelo mental e comportamental.

Estruturar uma equipe diversa e complexa que vai além dos subsistemas de RH é a chave para o sucesso nessa mudança. Uma equipe que repensa os modelos já criados e os melhora pode levar a sua empresa a outro patamar de resultados no mundo corporativo.

O que faz o setor de RH inovador

Primeiro de tudo, a equipe deve estar sintonizada, não só com os valores e a missão da empresa, mas com a sua visão de curto, médio e longo prazo.

Acima de tudo, o RH Inovador deve ter pessoas que sabem lidar e utilizar esses dados e esses instrumentos para pensar de forma estratégica no futuro da empresa e no desenvolvimento dos colaboradores.

É importante deixamos a automação para os aparelhos e começamos a utilizar cada vez mais nossas habilidades primordialmente humanas na realização das atividades de RH.

Essas são algumas dicas para levar inovação ou seu setor de RH e estar à frente do mercado. Acompanhe!

Pensamento no futuro

Juntamente com todos os processos, este é essencial para conseguir capacitar os colaboradores para o que a organização quer conquistar no futuro.

Geralmente observamos que a capacitação acontece buscando sanar as lacunas de conhecimentos e habilidades já existentes.

Capacitar para o futuro é ir além, melhorando as habilidades do colaborador antes que ele precise daquele conhecimento, para que ele se prepare para a mudança e pense juntamente com a organização.

Cultura de aprendizado

Incentivar que o RH e a empresa como um todo esteja sempre buscando novos conhecimentos e estudando novas práticas.

Premiando seus colaboradores que demonstram esse interesse e fortalecendo uma cultura de troca de experiências e aprendizados.

Quanto mais ideias forem testadas e colocadas em prática com sucesso, mais chances sua empresa tem de chegar primeiro a soluções para os novos problemas que surgem todos os dias no mercado.

Atualização constante

O RH deve estar em contato constante com eventos, palestras e cursos que falam sobre as novas tendências para o gerenciamento de pessoas, sempre com uma visão para o futuro, pois o que funcionava bem alguns anos atrás, pode não ser interessante para alcançar os objetivos que a sua empresa pretende hoje.

Autonomia

Para ser um RH inovador é preciso que os integrantes da sua equipe tenham uma forma autônoma de trabalhar.

Não significa que essa pessoa irá atuar sem supervisão, mas é importante que se tenha autonomia para criar e agir, melhorando a sua própria atuação e trazendo bons resultados para a equipe.

Personalização de atuação

A equipe de RH deve trabalhar cada vez mais com a personalização de atuação de acordo com cada uma das equipes e setores da empresa.

Não adianta querer fazer diferente se todos os setores da organização são tratados da mesma maneira, com os mesmos processos e estrutura, pois cada um tem suas particularidades, desafios e perfis comportamentais.

Powered by Rock Convert

Relacionamento

Hoje sabemos que um dos clientes mais importantes de uma empresa é seu colaborador. É essa pessoa que irá “vestir a camisa” e propagar sua marca não só no trabalho, mas por onde passar.

Por esse motivo, o RH inovador deve estar muito próximo das pessoas que compõem a empresa, para conhecer os perfis e aprender a trabalhar com cada um de forma mais inteligente e produtiva.

Ações de cuidado

Estar realmente preocupado com os colaboradores e ajudá-los em seu dia a dia no trabalho, preocupando-se com a saúde física e mental de todos, são ações que geram engajamento dentro da empresa.

Quando alguém se sente cuidado pela empresa, essa pessoa se sente muito mais feliz e realizada em seu ambiente de trabalho, o que favorece o clima e a produtividade.

Criatividade

Soluções antigas não servem para problemas novos. A primeira ideia que temos nem sempre é a mais interessante no contexto atual, pois geralmente surge se algo óbvio que já vimos em alguma outra situação.

Para realmente ter ideias inovadoras, o RH deve pensar suas ações de forma a sair da curva do que é o esperado e do óbvio a se fazer. Muitas vezes, se pensarmos por mais tempo em determinadas propostas, conseguimos tirar o melhor delas e criar algo fantástico.

Tecnologia

O setor de RH deve estar preparado para lidar com as plataformas, ferramentas e métricas que estão sendo cada dia mais usadas pelo mercado de trabalho, para realização de recrutamento e seleção online, plataformas de gerenciamento e treinamentos EAD.

Além disso, a tecnologia serve para poder sugerir e criar formas de realizar melhor os processos, utilizando-se de métricas e indicadores adequados.

Indicadores

Saber medir os resultados do seu trabalho a partir de dados e resultados comprováveis é bastante interessante para a gestão de pessoas, pois é mais fácil compartilhar as informações com outros setores e tornar os objetivos mais claros para serem alcançados.

Ainda, ajuda a mostrar para toda a empresa a diferença que o RH está fazendo nas equipes e nos processos.

Visão sistêmica

Entender que todos os setores da empresa estão interligados e que uma ação pode repercutir em toda a estrutura.

Verificar sempre quais são as consequências das ações para todas as equipes e ainda, buscar realizá-las de forma que beneficiem não só a parte, mas o todo.

Propósito

Saber exatamente quais são as metas da empresa irá ajudar o setor a não realizar rotinas e processos de forma automática.

Todas as ações, desde seleção até a avaliação de desempenho, devem ter como objetivo deixar a empresa no patamar que ela deseja alcançar. Não adianta realizar ações se elas não possuem um objetivo importante para a organização e se não dizem respeito a sua missão.

O RH Inovador deve ser entendido como o RH necessário para o nosso contexto mundial e atual, pois as mudanças aconteceram mais rápido a cada dia e não podemos viver com as mesmas metodologias que se tinham antes.

Geralmente é mais simples renomearmos nossos setores com nomes mais modernos do que realmente implantar uma cultura de inovação, mas essas dicas podem ajudar o seu RH a sair da zona conforto.

Com isso, pode-se parar de pensar apenas no que precisa ser resolvido no presente e começar a pensar em estratégias inovadoras para alcançar os objetos da empresa, além de desejar e buscar metas cada vez mais ousadas para a organização.

E se você gostou deste artigo e quer saber mais dicas importantes para ser um RH Inovador, aproveite para baixar gratuitamente nosso kit para líderes em tempos de crise!

Sobre o autor

Cinthia Gadelha

Deixar comentário.

Compartilhar