Gestão e Negócios

O guia da Cultura Corporativa: o que é e como elaborar uma para a empresa

Fortes tecnologia apresenta na imagem cultura corporativa
Escrito por Fortes Tecnologia
Publicado em: 12/04/2019 Tempo estimado de leitura: 18 minutos

Um negócio é constituído por elementos como capital social; planejamentos financeiros, estratégicos e tributários; funcionários; estratégias de marketing; planos de ação etc. Mas um dos componentes fundamentais para o sucesso é a cultura corporativa ou organizacional.

Se você já sentiu que infringiu alguma regra em uma empresa, tenha certeza de que a organização impôs publicamente uma política de normas. Essas imposições estão diretamente interligadas ao sucesso ou fracasso comercial, pois ela impacta desde na retenção de talentos até na produtividade da empresa.

Em razão da sua importância, a cultura aplicada em entidades é uma preocupação cada vez mais frequente no dia a dia das empresas, independente de seus tamanhos e de seus segmentos de atuação. Já que construir uma cultura sólida, forte e vantajosa, abrem uma ampla vantagem perante seus concorrentes.

No presente guia apresentamos o conceito de cultura corporativa, qual a sua importância para o desenvolvimento da empresa, quais são os seus elementos, os tipos existentes, a relação do assunto com a cultura empreendedora e, no fim, como criar e implementar uma cultura corporativa na prática! Confira!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

O que é exatamente a cultura corporativa?

O conceito de cultura, de forma geral, consiste nos hábitos e costumes das pessoas de um determinado local, esses indivíduos têm uma forma diferenciada de se comportar, comunicar, vestir e até mesmo de se alimentar.

A cultura corporativa consiste no desenvolvimento de comportamentos aplicados a um determinado ambiente de trabalho, é um conjunto de valores, normas, regras de convivência e princípios a serem aplicados no dia a dia dos colaboradores de uma entidade.

Entretanto, esse conceito é bastante amplo e vai ainda além, pois ela também forma a personalidade própria de cada companhia, o que afeta a sua imagem perante o mercado, impactando como a empresa é vista pelos funcionários, clientes, concorrentes e parceiros.

Portanto, trata-se de um panorama de ambiente social e psicológico local, sendo plenamente possível perceber a essência do negócio e deduzir como se comporta os colaboradores a partir da cultura, mesmo que as normas sejam implícitas.

Faz-se importante saber que essa educação corporativa deve influenciar nas ações em todos os setores e escalões, ou seja, do estagiário até o CEO da empresa.

Um exemplo no Google, famosa por adotar medidas inovadoras e motivacionais, a companhia fornece refeições gratuitas, festas, premiações e diversos benefícios que evidenciam uma cultura centrada no bem-estar dos seus funcionários.

Já a empresa Adobe, famosa por desenvolver aplicativos como Acrobat Reader, Photoshop e Fireworks, adota evita microgerenciamento e acreditam que os funcionários executarão seus trabalhos o melhor possível, a cultura adotada se baseia na confiança entre os indivíduos.

Por quais razões a cultura corporativa é importante para a empresa?

Imagine uma situação em que você chega a um país com uma cultura demasiadamente diferente da que você está acostumado, com certeza haverá dificuldades em se relacionar, locomover, comunicar e trabalhar nesse local.

A mesma lógica se aplica na convivência dentro de empresas, mesmo que os colaboradores não sejam de países ou regiões diferentes, eles têm diferentes mentalidades, objetivos, forma de se comunicar, ritmo de trabalho entre outros inúmeros elementos que tornam difícil a convivência.

Isso afeta a produtividade, pois ritmos de trabalho diferentes levam a gargalos na produção; eleva o índice de erros em razão da falha na comunicação; resultados não são alcançados, já que os colaboradores não trabalham em prol do mesmo objetivo, entre outros problemas.

Além disso, a falta de uma cultura pode gerar um ambiente desagradável e reduzir a qualidade dos serviços prestados pelos funcionários, o que causa a insatisfação dos clientes e, consequentemente, diminuição dos lucros e regresso no desenvolvimento da empresa.

A finalidade da cultura corporativa é alinhar todos os colaboradores a uma mesma mentalidade, o que elimina os problemas gerados pelas diferenças comportamentais e fornece diversos benefícios ao negócio.

Os gestores da empresa alteram o ambiente da empresa ao impulsionar determinadas formas de comunicação, incentivar certos comportamentos em reuniões, relacionar-se de um modo específico entre si e com seus colaboradores, sempre buscando efetivar a cultura desejada.

A coesão de valores, estratégias, expectativas e pensamentos são essenciais para desenvolver a empresa em dois aspectos: no alcance de metas e aumento da produtividade pelos colaboradores e na manutenção de uma identidade sólida da empresa perante o mercado, reforçando o reconhecimento de sua marca.

Quais são os elementos da cultura corporativa?

Uma cultura organizacional é composta de elementos objetivos que a definem. Há inúmeros fatores influenciadores nesse caso, entretanto, há 7 principais componentes essenciais. Descubra mais sobre eles ao longo do post.

Inovação

Esse item diz respeito à capacidade dos colaboradores da sua equipe de inovar. Imagine que sua empresa tenha um determinado processo que todos acreditam ser o mais eficiente para chegar a um determinado resultado.

Suponha que nesse exemplo é possível alcançar os objetivos de forma mais fácil e econômica, esses benefícios somente serão conseguidos caso algum colaborador consiga desenvolver uma metodologia mais vantajosa à empresa.

Por essa razão, é relevante que a criatividade seja incentiva dentro da corporação. Além disso, caso a empresa resolva implementar um sistema inovador, os colaboradores já estarão motivados a adotar e usar a novidade.

Relação estabilidade e crescimento

A relação aqui destacada consiste na disposição para a empresa correr riscos. Cada vez mais os empreendedores se preocupam com a segurança em suas tomadas de decisões, principalmente frente às instabilidades econômicas e políticas que o Brasil constantemente enfrenta.

Mas assumir certos riscos e mudanças sejam abraçadas para impulsionar um grande desenvolvimento empresarial. A cultura organizacional deve estabelecer essa relação e determinar o grau de risco que a empresa deseja assumir.

Atenção aos detalhes pelos colaboradores

A cultura estabelece o quanto se espera que os funcionários sejam precisos e detalhistas em seus trabalhos. A entrega de trabalhos com cuidados e bem estudados deve fazer parte dessa cultura, isso impactará positivamente nos produtos da empresa e satisfação dos clientes.

Orientação na busca por resultados

Faz-se fundamental que a cultura também estabeleça como os meios levam ao fim. As companhias que se preocupam apenas com os resultados finais não conseguem aprimorar seus controles e processos internos, impedindo o desenvolvimento da empresa.

Os líderes de cada setor devem se preocupar com o fluxo de trabalho e o comportamento dos colaboradores em cada etapa da produção, assim é possível identificar pontos de melhoria no processo e elevar os resultados com mais facilidade.

Orientação para pessoas

Os responsáveis de cada setor devem saber direcionar suas respectivas equipes para inseri-los na cultura organizacional desejada. Para isso, eles devem conhecer o perfil de cada colaborador e usar dos recursos adequados para alterar seus comportamentos.

É relevante que haja um equilíbrio entre a orientação de pessoas e de resultados, assim a empresa conseguirá construir uma cultura organizacional forte e alinhada.

Espírito de equipe

A capacidade dos colaboradores de trabalhar em equipe é essencial para maximizar a produtividade, qualidade dos serviços e minimizar erros. Isso é alcançado com um convívio harmônico entre os indivíduos, trabalhos sincronizados, clima amigável e de colaboração entre as pessoas.

Também é importante que o espírito de equipe se estenda dos cargos operacionais até os estratégicos, assim todos os envolvidos conseguirão alcançar os mesmos objetivos e metas, bem como alinhar os planejamentos estratégicos, táticos e operacionais.

Competitividade

A competitividade consiste na busca pelos melhores resultados entre os funcionários. Isso fará com que eles sempre busquem superar seus colegas, como também testar seus próprios limites.

Essas vantagens são obtidas ao reconhecer esforço dos funcionários e recompensá-los com gratificações e benefícios, isso fará com que os demais colaboradores também busquem o mesmo reconhecimento e regalias.

É preciso ter bastante cuidado com esse elemento, pois metas individuais agressivas, gestores que comparam desempenhos em público e outras práticas similares podem criar um ambiente de trabalho hostil e prejudicar a produtividade local.

Quais são os tipos de cultura organizacional?

Existem variados tipos de culturas organizacionais que atendem ou não às características acima listadas, as diferenças entre elas estão no foco da empresa, ou seja, o objetivo a ser alcançado com a implementação da cultura.

Os tipos de culturas foram desenvolvidos pelo irlandês Charles Handy, filósofo e especialista em behaviourismo organizacional e de gestão, um dos profissionais mais renomados no assunto. Confira quais são eles a seguir.

Cultura do poder

Nesse tipo, a empresa concentra a liderança em uma única pessoa, que geralmente é o proprietário, sócio majoritário ou gerente da organização. Aqui os colaboradores são fortemente incentivados a conquistar resultados, o que gera um clima de competição entre eles.

A cultura do poder é bastante comum em pequenas e médias empresas, pois são mais prováveis de ter apenas um dono. Porém, há um grande aumento da probabilidade de gerar conflitos internos em razão desse poder centralizado.

A consequência negativa disso é o crescimento limitado da companhia, pois não há espaço para o desenvolvimento das habilidades individuais dos colaboradores.

Cultura de papéis

A cultura se concentra nas funções desempenhadas por cada um dos funcionários. Níveis hierárquicos são determinados e as tarefas de cada pessoa bem definidas. Percebe-se que não há flexibilidade na execução das atividades, pois cada pessoa realiza somente o que foi determinado para ela.

Como não há muito espaço para inovações e melhorias nos processos, isso pode trazer morosidade na execução dos trabalhos, torna os funcionários acomodados e não há preocupação com seu crescimento dentro da empresa.

Cultura de tarefas

O objetivo dessa cultura é incentivar que os colaboradores busquem por solucionar os problemas da empresa. Os empreendedores admitem candidatos com perfil criativo, proativo e que não gosta de previsibilidade.

Na empresa há profissionais específicos para realizar determinadas tarefas, porém eles têm flexibilidade na sua rotina de trabalho, assim eles podem criar soluções para impulsionar a sua produtividade e facilitar o trabalho.

O comportamento desses profissionais também influenciam de maneira positiva o clima organizacional, já que os demais funcionários também se sentirão motivados para propor ideias e sugerir soluções.

Cultura de pessoas

Assim como o próprio nome desse tipo indica, a cultura de pessoas é focada nas pessoas que estão envolvidas com a empresa. A organização valoriza o esforço e seus colaboradores, o crescimento dentro da empresa, seus talentos, a integração e o trabalho em equipe do pessoal.

Nessa companhia o funcionário é colocado em primeiro lugar, ele tem espaço para fornecer ideias, sugestões, críticas e diferentes pontos de vista sobre os processos. Suas opiniões são consideradas e podem ser aplicados na empresa, afinal, elas podem gerar vantagens ao negócio.

Outros fatores que denotam essa cultura são as medidas de retenção de talentos, que podem consistir em plano de carreira ou investimentos no treinamento e a capacitação dos funcionários, o objetivo é formar líderes que cresçam junto com a empresa.

Apesar de ser o modelo mais benéfico aos colaboradores e potencializar o desenvolvimento da empresa, é preciso ter cuidado para não focar somente nas pessoas e menosprezar outros recursos ou elementos relevantes como a infraestrutura, investimentos, relacionamento com parceiros etc.

Qual a relação entre cultura corporativa e cultura empreendedora?

A cultura empreendedora se baseia na concentração de diferentes iniciativas características empreendedoras em uma mesma cultura, alguns exemplos são o profissional com determinado perfil, gestão empreendedora, empreendedorismo coletivos entre outros conceitos.

O foco aqui consiste na enfatização da criação de novas oportunidades, a busca pelos meios de capitalizá-las e na criação de uma estrutura capaz de aproveitá-las. Para isso, os envolvidos devem arquitetar planejamentos e estratégias para calcular o risco e aprimorar suas decisões.

Essa concepção está intimamente conectada à cultura corporativa, pois o impulso à cultura da inovação e de solução de problemas consiste no incentivo à cultura empreendedora.

A ideia de que é necessário que apenas o dono da empresa tenha pensamentos empreendedores é ultrapassada, as empresas cujos colaboradores que querem investem na empresa, criam planos para medir riscos e desejam desenvolvê-la conseguem grandes vantagens de mercado.

Os principais elementos de uma cultura empreendedora que devem ser implementados na cultura corporativa de sua empresa são:

  • perfil empreendedor: colaboradores devem ser criativos, proativos, autodidatas, determinados, confiantes, dedicados e corajosos;

  • empreendedorismo coletivo: cada colaborador deve promover o bem-estar da coletividade e buscar o alcance de metas por todos os integrantes;

  • gestão empreendedora: buscar a dinamicidade e desenvolvimento contínuo da empresa;

  • intraempreendedorismo: os funcionários têm a capacidade de atuar como donos parciais do negócio, ajudando a criar ideias dentro da organização.

Como criar e implementar uma cultura corporativa?

Uma boa cultura deve refletir os valores que a empresa deseja promover e pelos quais ela será reconhecida. Entretanto, a dificuldade dos gestores em criar essas culturas consiste em colocar seus valores e princípios no plano prático.

Não basta a boa vontade para que eles que os colaboradores mudem seu comportamento dentro da empresa, é preciso passar por um determinado procedimento para que esse projeto seja efetivado.

Nos tópicos abaixo elaboramos um passo a passo que contém as fases de criação e implementação para que você consiga criar a cultura desejada de forma eficiente, rápida e econômica.

Realize um diagnóstico inicial

O primeiro passo é fazer uma análise completa da situação atual da organização, isso inclui elementos de sua infraestrutura, gestão e de seu posicionamento no mercado, alguns deles como:

  • estilo de gestão e planejamentos estratégicos;

  • planos de cargos, salários e benefícios;

  • pesquisa de clima organizacional atual;

  • modelos de liderança;

  • missão, valores e visão atual da companhia;

  • imagem interna (vista pelos funcionários) e externa (vista pelos consumidores e parceiros) da empresa;

  • entre outros fatores necessários.

Para realizar esse estudo, os gestores devem recolher opiniões diversas dos profissionais da entidade, podem-se utilizar grupos focais, checagem das redes sociais, questionários online entre outros.

Estabelecer a missão, visão e valores da empresa

Esses três conceitos constituem as bases que ditarão o rumo pelo qual a empresa será direcionada, bem como a mentalidade adotada na pretensão para alcançar seus objetivos. Confira uma breve explicação de cada um desses termos:

  • missão: consiste no propósito fundamental da empresa, é a razão pela qual ela existe. Por exemplo, a missão da Google é “organizar as informações do mundo todo e torná-las acessíveis e úteis em caráter universal”;

  • visão: é o futuro que a companhia deseja alcançar, um objetivo maior e de longo prazo. Um exemplo seria “ser a empresa de referência do ramo em nosso estado”;

  • valores: conjunto de princípio que rege as ações e comportamento dos sócios e colaboradores. Veja alguns valores do Banco Itaú: ética é inegociável; performance; pensamos e agimos como donos.

Faz-se fundamental que a empresa crie essas bases ou as revise para alinhar à cultura desejada da empresa. Eles são determinantes para a construção de um planejamento estratégico, como também têm ligação direta com a cultura organizacional.

A missão projeta a imagem da empresa e fornece a razão pela qual o colaborador está na empresa. A visão é um objetivo máximo que alcança todos os níveis hierárquicos e setores da companhia e, finalmente, os valores ditam o comportamento prático de todos envolvidos.

Informe os colaboradores sobre a empresa

Um dos grandes erros cometidos pelos administradores é simplesmente contratar funcionários, alocá-los em seus respectivos espaços e funções, mas deixar de dar maiores detalhes sobre os objetivos da empresa.

A comunicação e a cultura devem ser diretamente interligadas, o colaborador deve ser inserido na empresa em seu aspecto gerencial e conhecer os objetivos a curto, médio e longo prazo. Também deve ser informado sobre os eventos mais importantes que ocorrem dentro da organização.

Quando o público interno conhece as dificuldades, pontos fortes, propostas e objetivos da empresa, ele aceitará contribuir para desempenhar um comportamento capaz de impactar positivamente o seu crescimento.

Além disso, também há um fortalecimento da marca, valorização dos trabalhadores e prevenção de boatos. Para isso, é preciso investir em canais de comunicação que informem os colaboradores sobre as informações mais importantes da empresa, confira alguns exemplos abaixo.

Jornais internos

São enunciados que trazem informativos sobre fechamento de contratos, demandas, como a empresa cresceu, quais são as estratégias adotadas, como também dicas e guias que podem auxiliar o colaborador no seu trabalho ou vida pessoal.

Também é possível adicionar informações para melhorar o relacionamento entre a companhia, como datas de aniversário, recomendação de festas ou comemorações para os colaboradores celebrem conjuntamente.

Boletins

Quadros ou boletins informativos pregados em murais é uma forma fácil e rápida de deixar os funcionários informados sobre as novidades da empresa. Eles devem ser anexados em um ambiente de circulação dos colaboradores, como o hall de entrada, e podem ter informações como:

  • boas práticas cotidianas, como guias de alongamento;

  • alertas sobre comportamentos inadequados, como fumar em ambiente fechado;

  • datas importantes para empresas, como visitas de sócios, fiscais ou auditores;

  • horário de funcionamento de determinados setores;

  • instrução sobre como usar equipamentos;

  • datas de aniversário dos colaboradores.

Caixa de sugestões

É excessivamente relevante que a cultura implementada incentive o feedback pelos seus colaboradores. Como muitos indivíduos têm receio de expor sua opinião em um primeiro momento, recomenda-se que seja criada uma caixa física ou virtual que as pessoas podem fornecer:

  • sugestão: ideia que poderá beneficiar a empresa, criando diferencial competitivo, melhorando o atendimento ou aumentando a produtividade.

  • críticas: empecilhos e entraves para o fluxo de trabalho;

  • pedido: benefícios desejados pelos colaboradores.

Se você identificar um feedback positivo à empresa, aplique a ideia na prática e anuncie aos seus funcionários, agradecendo a sugestão. Isso impulsionará o sentimento de satisfação dos colaboradores, fazendo com que se sintam à vontade para oferecer mais ideias à empresa.

Canais de mensagens instantâneas

Atualmente existem aplicativos específicos para fins empresariais capazes de estabelecer uma comunicação eficiente e rápida entre os setores. Essas tecnologias podem eliminar a necessidade de ligações telefônicas e deslocamentos de pessoas entre setores para resolver assuntos da empresa.

Dessa forma, além estimular a interação entre os colaboradores e entre eles e seus líderes, também é um recurso que melhora a produtividade.

Desenvolva uma cultura organizacional transparente

Essa é uma tática utilizada por empresas revolucionárias e grandes líderes de seus respectivos mercados, a cultura organizacional do Google, que é amplamente conhecida pela sua transparência, é um exemplo de como essa qualidade influencia no sucesso da sua empresa.

Para fornecer essa transparência, a instituição deve elucidar de forma objetiva e clara todas as questões que possam impactar no trabalho dos colaboradores. Obviamente, informações confidenciais e de caráter pessoal não precisam ser expostas.

Invista na contratação e retenção de talentos

Por fim, resta tomar as medidas para contratar os colaboradores cujo perfil se encaixe na cultura organizacional. A primeira etapa se inicia no processo de recrutamento e seleção de candidatos da empresa.

É importante que a análise não se baseie apenas nos conhecimentos técnicos da pessoa, o responsável deve realizar uma entrevista para identificar os objetivos, pensamentos e comportamento de cada candidato.

Pode-se avaliar, por exemplo, quais são os futuros da pessoa, se ela almeja outro emprego ou se deseja concursos. Outra questão consiste em saber se ela tem um perfil empreendedor e o costume de criar soluções para desempenhar suas funções mais facilmente.

Ao contratar a pessoa ideal para seu negócio, também será preciso adotar táticas para retê-lo na empresa, para isso é possível:

  • criar um plano de carreira atrativo;

  • dar espaço para ideias e posterior crescimento na empresa;

  • fornecer benefícios desejados pelos colaboradores;

  • oferecer capacitação e treinamentos acompanhados de promoções.

Além disso, identifique as lideranças dentro de cada equipe, que são os indivíduos que conhecem a fundo todos os colaboradores e capazes de exercer influência sobre eles. Torne-os líderes de seus setores e os oriente sobre a implementação da cultura organizacional.

O conceito de empresa tradicional, onde um chefe apenas emite ordens e os funcionários ficam limitados a uma função específica está ultrapassada. A implementação de uma cultura corporativa inovadora e focada nas pessoas se tornou um requisito para garantir seu sucesso no mercado.

Se você achou nosso guia útil, saiba que você pode receber conteúdos como este gratuitamente em seu e-mail! Basta assinar a nossa Newsletter!

fortes-tecnologia-rock-content-marketing-digitalPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar