Gestão e Negócios

Mulher no mercado de trabalho: o papel histórico do poder feminino

fortes-tecnologia-mulher-no-mercado-de-trabalho.png
Escrito por Isabel Holanda

Muitas de nós comemoram, dia 8 de Março, o dia Internacional da Mulher. Mas, você sabe o motivo de se comemorar essa data ?

Existem fatos, que apontam para um incêndio em uma têxtil de Nova York, em 1911, quando cerca de 130 operárias morreram carbonizadas. Embora esse trágico momento tenha acontecido dia 25 de março e marcado a história do movimento feminista, a luta das mulheres começou bem antes dessa data.   

Dia nacional da mulher

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908, nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação para lutar por igualdade econômica no país. As manifestações não pararam por aí, pois cada vez mais mulheres se reuniam para protestar e lutar por relações mais justas.

Com o advento da Primeira Guerra Mundial que aconteceu de 1914 a 1918, vários outros protestos aconteciam em todo o mundo. Mas, foi no dia 8 de março de 1917, quando aproximadamente 90 mil operárias realizaram uma grande manifestação, sendo pautado vários pontos cruciais para as condições humanas.

E as mulheres reivindicaram tanto as melhorias quanto as más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra em um protesto conhecido como “Pão e Paz”. Essa data se consagrou como o Dia Internacional da Mulher, sendo reconhecida oficialmente apenas em 1921.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Mulher no mercado de trabalho

O Artigo 113, inciso 1 da Constituição Federal declara que “todos são iguais perante a lei”.  Mas será que isso realmente acontece em nosso dia a dia?

Embora a Constituição Federal seja muito jovem, o que acontece desde o século XVII, são exemplos e histórias de mulheres fortes, resistentes e corajosas que lutam por direitos e melhores condições. Mas quantas interpretações, muitas vezes equivocadas, temos tido quanto a essa luta por igualdade entre homens e mulheres?

Muito mais que uma mulher

Aproveito essa data que é dedicada a mulher, para buscar refletir sobre a complexidade do papel da mulher e como transformá-lo começando de nós e por nós.  

Por vários anos o papel da mulher foi o de ser preparada para ser filha e esposa. Não há nada de mau ser “bela, recatada e do lar”, mas quando isso é uma escolha da mulher e não uma imposição sem escolhas, sem perspectivas e sem possibilidades.  

Atualmente não há nenhum gueto, função ou atividade que alguma mulher já não tenha tido algum feito. Parece que a nossa missão sempre foi a de superação, contribuímos muito para o crescimento e o desenvolvimento da sociedade, mas a valorização nem sempre veio na mesma proporção.

Busca por igualdade

Durante anos, a mulher vem marcando a sociedade com sua perseverança, a fim de conquistar seu lugar no mercado de trabalho.

A mulher já passou por grandes obstáculos, e atualmente, recompensada pelo esforço de décadas. ela teve seus direitos garantidos, tornando-se mais simples a sua inserção no mercado de trabalho, conseguindo fazer valer seus direitos trabalhistas diante da sociedade que até então fora dominada pela força masculina.

Cenário atual no mercado de trabalho

Atualmente no Brasil, as mulheres representam 41% da força de trabalho, mas ocupam somente 24% dos cargos de liderança.

Todos os anos a Gazeta Mercantil, apresenta um balanço onde mostra os percentuais de participação das mulheres no mercado de trabalho. Em 1990 as mulheres ocupavam 8% dos cargos executivos das 300 maiores empresas brasileiras e 13% no ano de 2000.

Apesar dos avanços conquistados, as perspectivas das mulheres no mercado de trabalho ainda estão longe de ser iguais as dos homens,  foi o que revelou pesquisa recente da Organização Internacional do Trabalho (OIT).  As mulheres têm ocupado apenas 37% dos cargos de chefia no setor privado e no setor público a situação é um pouco pior, chegando a representar apenas 21,7%

Mulher e salário

Outro dado relevante de ser analisado diz respeito a questão salarial, em média as mulheres recebem o correspondente a 71% do salário dos homens realizando as mesmas funções.

Esse dado mostra que ainda temos muito a avançar em relação ao reconhecimento e valorização dessa força de trabalho.  As mulheres conseguem alcançar cargos de direção mais cedo, todavia ainda ganham em média, 22% a menos do que os homens.

Comemoração do dia mulher

Esse dia precisa sim ser comemorado, pois significa trazer à lembrança que a mudança pode até ser lenta, mas precisa ser constante e gradual. Que nosso espaço precisa ser reconhecido e que faremos isso com competência e esforço.

Vamos comemorar esse dia com uma perspectiva de continuar buscando e lutando por espaço para que o reconhecimento seja uma realidade próxima de todos. Que as pessoas, sejam elas homens ou mulheres sejam recompensados por seus esforços e entregas e não por características de gênero, cor, ou qualquer outra coisa que o valha.

Características importantes da mulher

Temos características que nos tornam únicas, lidamos com várias coisas ao mesmo tempo, temos intuição apurada e facilidade de ser empática. O universo feminino tem diferenciais competitivos que podem ser importante em algumas funções:

  • Maior resistência psicológica e alguns casos física;
  • Persistência diante das situações difíceis;
  • Cuidado na tomada de decisão;
  • Maior facilidade como multitarefas;
  • Flexibilidade para mudanças.

Todos esses diferenciais têm sido percebidos pelas grandes companhias. Muito recentemente, a União Europeia divulgou que pretende exigir às empresas com mais de 250 empregados, a reserva de 40% de seus cargos para serem ocupados por mulheres até 2020.

As empresas podem fazer a diferença

As empresas que investem na equidade, conseguem alavancar os negócios mais do que outras que não o fazem.

Hoje já sabemos que a liderança feminina, por todas as características que falamos, pode ser um diferencial competitivo para as empresas e as que estiverem antenadas e largarem na frente, obterão resultados positivos.

Sabemos que não é fácil transformar valores e mudar comportamentos intrínsecos na sociedade trazidos por décadas. O papel da mulher precisa ser o que ela escolher exercer e precisa haver o devido reconhecimento para isso.

Precisamos de uma transformação em todas as esferas e como falei no início desse artigo, precisa começar por nós e em nós para que tenhamos não só um dia para ser comemorado, mas que todos os dias possam ser ressignificados.

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Sobre o autor

Isabel Holanda

Há mais 10 anos atuando na área de gestão de pessoas, atualmente, é gerente de conteúdo na Fortes Tecnologia. Graduada em Pedagogia pela UFC, com pós graduação em Gestão de Pessoas, Psicopedagogia e Life Coach pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). Além disso, é palestrante de temas relacionados aos subsistemas de RH com foco em liderança e desenvolvimento de equipes.

Deixar comentário.

Compartilhar