Gestão e Negócios

Intraempreendedorismo: tudo que você precisa saber sobre ele

fortes-tecnologia-intraempreendedorismo-nas-empresas
Escrito por Fortes Tecnologia
Publicado em: 06/03/2020 Tempo estimado de leitura: 16 minutos

Já se perguntou como seria sua empresa se todos os colaboradores pensassem como donos? Neste post mostramos os benefícios do intraempreendedorismo.

Se você chegou até este conteúdo porque estava em busca de informações sobre intraempreendedorismo, certamente já deve ter percebido que alguns colaboradores de sua empresa têm comportamentos que se destacam em meio à equipe, como proatividade e produtividade acima da média, correto?

Ainda que você nunca tenha ouvido falar do termo, é possível conectar as palavras “intra” e “empreendedorismo” e deduzir que se trata de um conceito amplo. Contudo, muitos gestores não estão aproveitando todo o potencial de crescimento que têm em mãos com seus funcionários pelo fato de desconhecerem a importância de estimular essa cultura em seus negócios.

Conseguimos despertar seu interesse pelo assunto? Então acompanhe a leitura para conferir o que você precisa saber sobre o intraempreendedorismo, por que ele é tão importante para as organizações modernas e quais os benefícios que ele pode trazer!

O que é intraempreendedorismo?

O termo foi utilizado pela primeira vez em 1985, por Gifford Pinchot III, como “intrapeneur” e, posteriormente, adaptado para o português como intraempreendedorismo. Isso significa que o conceito já existe há bastante tempo, porém tem se tornado mais evidente nos dias atuais, à medida que o empreendedorismo ganha forças e se expande por toda a população mundial.

De forma simplificada, trata-se de uma das categorias que derivam da prática de empreender, porém de maneira interna, como o próprio nome já deixa claro. Ou seja, intraempreender é quando os colaboradores de uma empresa passam a atuar como se fossem os donos do negócio.

Se você, no papel de gestor de uma organização, vê isso com maus olhos, certamente precisa rever muitos conceitos, pois a prática visa estimular os profissionais a cuidar da empresa como se fosse deles. Ou seja, o intraempreendedorismo incentiva a equipe a zelar pelo ambiente corporativo, trazendo mais produtividade e resultados positivos para a organização. Em outras palavras, o funcionário, por se colocar no lugar do dono do negócio, começa a agir com mais proatividade, criatividade, cooperação, inovação e organização.

Dito isso, podemos afirmar que intraempreendedorismo é uma modalidade de empreender internamente, isto é, dentro dos limites da empresa. A prática é realizada por colaboradores e funcionários que têm perspectiva de fazer o que é preciso para manter a empresa operando em capacidade máxima e, por consequência, crescer em seu nicho de atuação no mercado.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Qual a diferença entre intraempreendedorismo e o empreendedorismo tradicional?

Intraempreendedorismo, como já foi dito, é a prática de agir de maneira empreendedora dentro do ambiente organizacional, por parte dos colaboradores, coreto? Nesse caso, o intraempreendedorismo é estimulado pelos níveis gerenciais, promovendo uma série de mudanças no local de trabalho com o objetivo de otimizar todas as circunstâncias e departamentos da empresa.

Enquanto o empreendedorismo, por si só, é um conceito aderido por muitas pessoas que têm seus próprios negócios, seja de maneira autônoma o não. Vale mencionar, ainda, que o empreendedorismo não é praticado apenas por empresários. Qualquer indivíduo pode empreender em diversos aspectos de sua vida, se considerarmos que isso também é um estilo de lidar com problemas e oportunidades da vida.

Pessoas com perfil de empreendedorismo têm em comum características como cooperação, inovação, solução de prolemas, proatividade, entre outras, e elas aparecem de maneira natural. Quando um profissional com esse perfil trabalha em um ambiente corporativo ruim, a tendência é que tente criar soluções para lidar com os problemas e torná-lo mais produtivo e humanizado.

E foi justamente nesse contexto que nasceu o conceito de intraempreendedorismo. O objetivo é estimular os colaboradores que não aderiram a essa prática como um estilo de vida a interagirem mais com seu meio de trabalho.

Sendo assim, a grande diferença entre um conceito e o outro é que o empreendedorismo é realizado de maneira natural e sem estímulos, enquanto o intraempreendedorismo é incentivado pelo empregador.

Quais são as suas principais características?

Como foi abordado no primeiro tópico, intraempreendedorismo é prática realizada pelos funcionários dentro da empresa. Sendo assim, a função do gestor do negócio é tomar melhores decisões — com base nas necessidades de cada assunto tratado — e ouvir a sua equipe.

Dado o contexto, uma das características mais marcantes do intraempreendedorismo é a relação entre os colaboradores e o empregador. Quando essa dinâmica funciona de maneira harmoniosa, por meio de uma troca de informações eficiente, ambos os lados se sentem mais à vontade no ambiente de trabalho.

Outra característica significativa do intraempreendedorismo é que ao permitir que os profissionais expressem suas ideias com liberdade e autonomia, o negócio se abre à inovação proveniente dos mais variados departamentos internos.

O que queremos dizer é que quando o colaborador não tem receio de expor as necessidades de seu setor e, ao mesmo tempo, sugere soluções coerentes, todos saem ganhando com um local de trabalho mais convidativo e humanizado, o que gera uma série de benefícios de uma maneira geral.

Além dos aspectos citados, existem muitas outras características comportamentais observadas em profissionais que praticam o intraempreendedorismo. Entre elas, podemos citar as seguintes:

  • proatividade;
  • ousadia;
  • criatividade;
  • autoconfiança;
  • dedicação;
  • gratificação;
  • paixão pelo trabalho realizado;
  • persistência;
  • atenção à novas ideias e oportunidades;
  • vontade de crescer profissionalmente;
  • produtividade.

Qual a importância do intraempreendedorismo para a empresa?

O intraempreendedor, antes de qualquer coisa, tem o objetivo de otimizar a empresa em que trabalha todos os dias. Quando falamos “otimizar”, entenda as mais diversas vantagens, como:

Entre tantos outros aspectos que fazem parte da rotina do colaborador e impactam em sua satisfação em atuar na empresa.

Sendo assim, é correto dizer que o intraempreendedorismo é importante para o negócio pelo fato de transformar seus funcionários em profissionais de grande valor. Ou seja, prepará-los para serem a pessoa certa, na hora e no lugar certo. Afinal, quem entende melhor dos processos cotidianos de uma organização do que os indivíduos que estão ali todos os dias, não é verdade?

Se você é um gestor com visão de futuro, já deve ter entendido que o intraempreendedor não deve ser tratado como um “corpo estranho” na sua empresa. Ele não está tentando se sobrepor de maneira negativa. Muito pelo contrário: ele está buscando reconhecimento de maneiras produtivas e que geram resultados positivos para o negócio, lidando com questões do dia a dia, atendendo clientes e resolvendo problemas cotidianos do seu negócio.

Ignorar a inovação no ambiente de trabalho é uma atitude que pode colocar as organizações em sérios riscos, já que com a forte presença da tecnologia no meio corporativo e com a evolução do comportamento do consumidor, cada vez mais empresas estão se atualizando para atender às novas demandas, e isso inclui inovar nas formas de se relacionar com suas equipes.

Em outras palavras, empresas que ainda mantém linhas de pensamento muito conservadoras, e não têm tolerância para novas ideias, estão fadadas a perder posicionamento no mercado moderno.

Como identificar intraempreendedores dentro da organização?

Com base em tudo que foi dito até este ponto do artigo, é provável que você já tenha notado que existem pessoas com perfil de intraempreendedor dentro de sua organização, correto?

Porém, há uma grande possibilidade de que esses colaboradores — com alto potencial de crescimento — não estejam oferecendo tudo que podem pelo fato de sua empresa não demonstrar uma cultura organizacional voltada para o intraempreendedorismo.

Portanto, está mais do que na hora de trazer para perto de você os potenciais intraempreendedores presentes no negócio, mas que ainda não encontraram a oportunidade ideal para mostrar como são competentes e habilidosos. É o momento de dar espaço para que eles apresentem suas ideias.

Por mais que isso pareça óbvio, infelizmente, nas empresas brasileiras não é comum nos depararmos com empresários que sabem estimular o intraempreendedorismo de maneira saudável.

Na verdade, a mentalidade obsoleta faz com que muitos gestores encarem comportamentos provenientes do intraempreendedorismo como uma ameaça ou como arrogância por parte de seus funcionários.

Se você já entendeu que o que tem em mãos é oportunidade, e não rivalidade, algumas formas de descobrir quais são os talentos intraempreendedores de sua empresa são:

  • feedbacks — quando o profissional é informado sobre sua performance nas tarefas que realiza por conta de suas funções, a tendência é que procure eliminar os pontos fracos e potencializar os pontos fortes;
  • reuniões de brainstorming — um ambiente amistoso permite que os colaboradores com mentalidade de intraempreendedorismo percebam que têm liberdade para dar novas ideias e sugerir soluções para os problemas cotidianos.

A finalidade aqui é dar a toda a equipe a possibilidade de contribuir com o crescimento da organização. Certamente, este pode ser o primeiro de muitos passos em direção à criação de um local de trabalho criativamente estimulante.

Procure incentivar que os profissionais com esse perfil proativo participem dos processos desde o momento em que são contratados. Para isso, é importante que os processos seletivos valorizem os indivíduos que têm capacidade de lidar com desafios, indo muito além da tradicional análise de currículo de cada candidato.

Considere também propor atividades inovadoras que estimulem a criatividade, como a produção de infográficos, vídeos de apresentação, entre outras formas que permitam que os profissionais demonstrem o que são capazes de realizar.

Tudo isso pode ser feito por meio de “disputas”, nas quais o que será avaliado, na verdade, são as competências de cada indivíduo, com base nas necessidades cotidianas da empresa.

Por definição, intraempreendedores não são profissionais autônomos, como aqueles que atuam por conta própria, gerenciando um negócio. Mas sim, os colaboradores que, dentro dos parâmetros da organização, oferecem o melhor de si, trabalhando com independência em relação aos procedimentos já consolidados e às políticas da empresa.

Fortes tecnologia apresenta indicadores estrategicosPowered by Rock Convert

Quando o intraempreendedorismo se torna algo comum na organização, em muitos momentos de tomadas de decisões importantes, os gestores não serão sobrecarregados com interferências, já que seu time está preparado para agir de maneira quase que irrestrita, em termos de encontrar as melhores soluções. Por isso, é imprescindível que a relação entre os funcionários e os líderes seja trabalhada diariamente e sustentada em confiança mútua.

Quais os principais benefícios que o intraempreendedorismo oferece?

Agora que você já tem uma noção bastante ampla sobre o assunto, mostraremos algumas das maiores vantagens que essa cultura proporciona ao seu negócio, quando implementada corretamente nas políticas e valores da empresa.

Aumento da produtividade dos colaboradores

De acordo com um levantamento da Gallop, a perda de produtividade é proveniente de uma série de fatores como empregados que não se sentem situados dentro da empresa, e isso gera bilhões de dólares em prejuízos de maneira direta e indireta anualmente.

Iniciativas de intraempreendedorismo, quando bem administradas, proporcionam melhores oportunidades para evitar essa realidade, envolvendo os colaboradores em funções interessantes, desafiadoras e significativas para eles.

O fato é que quando a equipe se sente motivada e envolvida em um projeto pela qual vale a pena se esforçar, a tendência é que concluam sua carga de trabalho regular muito mais rápido e com mais eficiência, para que possam assumir novas responsabilidades em projetos posteriores.

Para atingir esse nível de aumento de produtividade, é importante que a empresa desenvolva uma cultura na qual os colaboradores compreendam que suas contribuições são valorizadas e, acima de tudo, recompensadas.

Além disso, quando os profissionais são apaixonados pelo que fazem, sentem-se muito mais estimulados a dar não apenas o melhor de si, mas também a inspirar e motivar seus colegas de trabalho, desenvolvendo um ciclo positivo de produtividade e moral em toda a organização.

Os processos de recrutamento e retenção se tornam mais simples

Pessoas com uma mentalidade intraempreendedora têm mais propensão a se atraírem por negócios que priorizam ambientes de trabalho criativos, oferecendo o que é preciso para que eles tenham autonomia em termos de buscar novas ideias para solucionar questões cotidianas de seus cargos.

Os empregados com esse potencial costumam optar por trabalhar em empresas que tenham o intraempreendedorismo como um fundamento de suas políticas e valores, no lugar de organizações que oferecem apenas benefícios palpáveis como um simples pacote de remuneração.

O que queremos dizer é que eles preferem um local de trabalho gratificante, no qual se sentirão livres para atuar criativamente do que uma empresa com mentalidade obsoleta. As consequências naturais disso são níveis de satisfação mais altos e uma redução nos níveis de rotatividade de funcionários.

Um teste de personalidade para empreendedores revelou que as características destacadas em profissionais com esse perfil são motivação e paixão — no sentido de se satisfazer com suas funções na empresa.

Um programa de intraempreendedorismo bem-sucedido permite que os colaboradores canalizem suas forças para empreender e alimentem suas paixões, mas sempre respeitando os limites e o profissionalismo que um ambiente organizacional exige. Além disso, o negócio evita perder talentos promissores — com potencial para trazer ótimos resultados e ajudar a empresa a se destacar — para outras companhias.

Os funcionários sentem-se mais satisfeitos no trabalho pelo fato de poderem atuar com perspectivas mais amplas sobre suas próprias carreiras, já que são responsáveis pela execução dos projetos e, consequentemente, desenvolvem fortes habilidades organizacionais e de liderança.

Resumindo, o intraempreendedorismo permite aos membros da equipe se destacarem e criarem seus próprios caminhos rumo ao sucesso, de modo que avancem rapidamente dentro da empresa e como profissionais.

Maior engajamento por parte dos colaboradores

Um ambiente de trabalho amistoso, produtivo e que valoriza qualidades como proatividade e criatividade, tende a ser muito mais saudável e harmonioso. Isto é, ao incentivar os colaboradores a se expressarem e se comunicarem sem receio de represálias, o engajamento por parte da equipe se torna uma consequência natural.

Inovações e mudanças positivas em processos

O cenário corporativo está cada mais competitivo devido às mudanças no comportamento do consumidor, impulsionadas por fatores como a evolução da tecnologia, mídias digitais e a presença de soluções digitais para questões cotidianas.

Para acompanhar essas mudanças e atender às novas demandas do mercado, as empresas estão aderindo à transformação digital, implementando softwares e ferramentas de automação para agilizar os processos operacionais e entender como funciona a mentalidade do consumidor 4.0.

Dado o contexto, uma das grandes vantagens de enraizar o intraempreendedorismo na cultura da organização é que mudanças positivas nos processos e inovação se tornam parte da rotina da empresa, já que ela conta com uma equipe de pessoas com perspectiva de futuro e vontade de crescer.

Crescimento da empresa e das receitas

Por falar em crescimento no mercado, este é um dos frutos que a empresa colhe ao aderir ao intraempreendedorismo. Ou seja, programas que incentivam essa cultura, quando realizados adequadamente, criam valor que, por sua vez, geram resultados financeiros muito mais satisfatórios, além de abrir novas oportunidades de negócios e otimizarem os diferenciais competitivos.

Outro aspecto importante do intraempreendedorismo é que ele é crucial para o pipeline de novos serviços, produtos e soluções da empresa. O aumento dos fluxos de receita resguardam o futuro da empresa e contribuem com sua expansão em seu nicho de atuação do mercado.

Partindo desse princípio, é correto afirmar também que a falta de inovação pode comprometer a sobrevivência de uma companhia. Quer exemplos de empresas que não acompanharam as mudanças de consumo e fecharam as portas por falta de inovação? Dentro de algumas décadas, nomes que já foram referência e autoridade em seus mercados, como Polaroid e Blockbuster, entrarão no esquecimento total.

Como incentivar o instraempreendedorismo em seus colaboradores?

Antes de concluirmos o conteúdo, é importante que você conheça algumas boas práticas que devem ser aplicadas para incentivar o intraempreendedorismo em seu quadro de funcionários.

Capacite sua equipe

Certamente, você já deve ter alguns funcionários em sua memória que já demonstraram que têm o perfil de empreendedorismo e que seriam ótimos propagadores dessa cultura internamente, certo?

Pois bem, tendo isso em mente, é preciso capacitar essas pessoas. Invista em treinamentos focados em aprimorar suas competências profissionais e ampliar sua visão como atuantes no mercado em que a empresa está inserida.

Afinal, não basta ter um ótimo programa de inovação se a equipe não está prepara para entender como, de fato, funciona a transformação digital e a inovação na prática. Ter um perfil intraempreendedor é só uma vantagem, mas não é o suficiente para garantir o sucesso.

Invista em hackathons

De forma resumida, hackthon é um termo criado por profissionais do setor de TI que se refere a uma “maratona” na qual hackers se reúnem por horas, dias ou semanas com a finalidade de desvendar códigos, explorar dados abertos e descobrir sistemas lógicos, por meio da discussão de novas ideias e pelo desenvolvimento de projetos voltados para programação.

Trazendo isso para a realidade de sua empresa, quando falamos em hackathons, estamos nos referindo a uma prática semelhante ao brainstorm, mas com mais liberdade de criação. Ou seja, se houverem potenciais intraempreendedores em sua equipe, essa é uma ótima maneira de encontrá-los.

Ofereça uma porcentagem do tempo para buscar inovações

Separe um período específico do expediente — ainda que uma única vez na semana — para que seus talentos possam buscar criatividade e autonomia com propósito no trabalho.

Para isso, forneça projetos que os profissionais possam empreender, focando suas experiências e competências para encontrar soluções para problemas do dia a dia da empresa, explorar novas possibilidades de produtos ou serviço, melhorar o atendimento ao cliente, entre outros aspectos vitais para o funcionamento do negócio e que, ao mesmo tempo, estimulem o intraempreendedorismo.

Crie uma cultura de inovação na empresa

Como já foi dito, empresas que não investem em inovação estão fadadas a perder posição no mercado e entrar no esquecimento. Sendo assim, depois de avaliar o ambiente de sua organização e se certificar de que toda a equipe está treinada o suficiente, promova experimentações e programas nos quais os futuros intraempreendedores tenham liberdade para testar melhorias por meio de ideias inovadoras.

Incentive as lideranças a se manterem atualizadas sobre os processos de inovação

Por fim, é importante mencionar que a cultura de inovação não será implementada com sucesso se for “empurrada” à força. Os esforços não gerarão frutos se apenas os colaboradores forem incentivados. É preciso que essa mudança parta, principalmente, dos níveis hierárquicos superiores da empresa, ou seja, da liderança.

Portanto, incentive seus gerentes e líderes de equipe a se manterem sempre atualizados sobre os processos inovadores e mudanças no cenário e no comportamento dos consumidores.

Como você pôde conferir, o intraempreendedorismo está muito além do simples fato de dar autonomia para que os profissionais que integram o quadro de funcionários trabalhem ao seu próprio modo. O fato é que existem diversos níveis e fatores que precisam ser trabalhados em conjunto para que a empresa se adapte a essa cultura e possa colher os seus benefícios, tornando-se mais inovadora e competitiva.

Este artigo foi útil para a sua empresa? Quer aprofundar seus conhecimentos sobre liderança? Então baixe o nosso kit gratuito sobre como otimizar a gestão de pessoas e obter melhores resultados!

Powered by Rock Convert

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

4 comentários

Deixar comentário.

Compartilhar