Gestão contábil

Inteligência Fiscal: um caminho para a sua empresa alcançar o sucesso

Escrito por Fellipe Guerra
A área contábil é extremamente ampla e dispõe de dispositivos para facilitar a gestão das empresas. É fato que abrir um negócio demanda planejamento, organização e certos cuidados, pontos que se mantém durante todo o funcionamento do empreendimento e não devem ser descuidados de forma alguma.
 
Nesse sentido, existe um tipo de atividade que tem muito a contribuir para o sucesso do negócio. Vamos entender?
 
Trata-se da Inteligência Fiscal, a qual denomina o conjunto de ações que visa avaliar, proteger e divulgar dados e demais informações. Com ela, a empresa consegue se manter competitiva no mercado e cumprir todas as suas obrigações com a Receita Federal, bem como proporcionar aos contadores, gestores e demais profissionais uma tomada de decisão mais assertiva. 

Por que usar a inteligência fiscal?

A Inteligência Fiscal deve ser enxergada como um campo de estratégias, que dentre os benefícios principais – os quais serão listados logo mais –  está o de geração de valor, o que se refere, principalmente, à redução dos riscos de autuação fiscal. Ela ainda permite mais clareza aos processos e mais objetividade.
 
E quando se trata de gerir uma empresa, você há de concordar, caro(a) leitor(a), que é melhor investir em estratégias de gestão do que ter que arcar com o prejuízo no caso de autuações. Com a Inteligência Fiscal e com os processos informatizados, é possível deixar o fisco o mais correto possível, o que permite à empresa passar pela fiscalização sem que haja fraudes tributárias. 

Principais benefícios da inteligência fiscal

Se ainda restam dúvidas para implantar a Inteligência Fiscal em seu negócio e constatar suas vantagens, se atente aos tópicos abaixo e confira os benefícios desse conjunto de estratégias:
 
– Redução de custos com os impostos;
 
– Planejamento tributário mais eficiente, o qual permite identificar possíveis falhas e oportunidades;
 
– Diminuição dos riscos de autuação;
 
– Melhor elaboração de estratégias e metas;
 
– Valorização dos sistemas de informação empresariais;
 
– Incentivo à vantagem competitiva, sendo possível aumenta-la;
 
– Garantia da compliance;
 
– Maior segurança nas decisões a serem tomadas.
 
Agora que você já sabe alguns dos benefícios da Inteligência Fiscal, por que não implanta-la? Para isso é muito importante realizar um mapeamento operacional com métricas, que permitirão mensurar os processos e orientar o empreendedor a definir o caminho mais seguro para a execução das estratégias.
 
Nesse sentido, os KPIs, também chamados de indicadores de desempenho, são muito utilizados para dimensionar os processos. Eles servem de orientação a partir da análise dos dados internos (processos e controles) e dados externos (mercado e concorrência). E devem ser usados de acordo com critérios definidos pela Inteligência Fiscal. 

4 dicas para ter sucesso com a implantação da inteligência fiscal

Agora pegue caneta e papel e anote as dicas a seguir para você ter sucesso na implantação da IF. 

1) Adote o regime tributário certo

Esse primeiro passo já garante uma economia significativa à empresa. É importante analisar o enquadramento fiscal e realizar simulações a partir de sistemas e controles eficientes de gestão financeira e operacional. 

2)  Use a tecnologia ao seu favor

Utilizar tecnologias para trazer soluções permite um aumento do controle das operações e trazem também mais segurança aos dados, o que garante a realização de um planejamento tributário eficiente. 

3) Faça a gestão dos riscos fiscais

Esse passo é muito relevante! Se atente e realize diagnósticos da situação tributária para verificar o fluxo operacional da organização e identificar os pontos de contigência. Dessa forma, os riscos inerentes às atividades tributárias podem ser reduzidos de forma significativa. 

4) Execute auditorias e consultorias

Já sabemos que a legislação fiscal brasileira pode causar problemas de gestão e provocar empecilhos para o cumprimento de obrigações. Além disso, as constantes alterações na lei podem gerar uma série de problemas se o profissional contábil não estiver atualizado, por exemplo. Tudo isso pode gerar mudanças nos regimes tributários e gerar muitos erros.
 
Como evitar problemas então? O ideal, além da Inteligência Fiscal, do planejamento e de todas as ações de controle, é realizar auditorias ou consultorias externas. Essas atividades permitirão uma maior análise dos processos, bem como poderão identificar possíveis erros e também criar possíveis soluções.
 
E então, o que está esperando para adotar a Inteligência Fiscal em seu negócio? Invista no sucesso da sua empresa! 
Checklist eSocial Banner Blog Fortes Tecnologia

Sobre o autor

Fellipe Guerra

Deixar comentário.

Compartilhar