Gestão de transporte

Como fazer a gestão de manutenção de frota de forma eficiente?

Escrito por Fortes Tecnologia
Publicado em: 15/04/2020 Tempo estimado de leitura: 6 minutos

Para qualquer empresa que atue com transporte de produtos, a gestão de manutenção de frota deve ser uma preocupação importante em relação aos processos logísticos. Afinal, cada veículo parado é sinônimo de problemas como atrasos nas entregas, clientes insatisfeitos e prejuízos financeiros.

Além disso, quando não há uma estratégia bem elaborada sobre quando a frota deve receber manutenções, seu negócio fica à mercê da sorte. Ou seja, você pode sofrer surpresas desagradáveis com equipamentos falhando nos momentos mais inoportunos.

Dado o contexto, elaboramos este conteúdo para que você saiba quais são as melhores práticas para fazer uma gestão de manutenção muito mais eficiente. Faça a leitura do post para saber mais sobre o assunto!

O que é manutenção de frota?

Antes de prosseguirmos com as dicas, é importante entender o que significa exatamente manutenção de frotas. De forma simplificada, é o conjunto de procedimentos destinados a controlar os fatores que afetam tanto a eficiência quanto a segurança das entregas. Como consta no próprio termo, a manutenção da frota engloba aspectos como:

  • agendamento de revisões dos veículos;
  • verificação de peças;
  • contato com fornecedores e parceiros do setor;
  • monitoramento de peças no intervalo entre as revisões;
  • categorização de veículos por ordem de prioridade nas verificações.

É com base nesses aspectos que a manutenção de frota pode ser gerenciada de maneira efetiva. Isto é, a fim de evitar problemas com atrasos por conta de avarias e situações não previstas.

Como saber quando é o momento ideal para fazer a manutenção da frota?

O fato é que não há como “prever” o momento ideal, visto que existem muitos fatores que levam os veículos a necessitarem de manutenções. Portanto, a manutenção de frotas é dividida em três categorias, sendo elas:

Programada

Todas empresas que fabricam peças de automóveis estipulam um prazo para que os devidos ajustes sejam realizados nas revisões dos veículos. Ou seja, ter essas informações como parâmetro é o primeiro passo para prever e agendar as manutenções dentro de um período seguro.

Isso acontece porque as peças de um caminhão, carro, moto ou ônibus têm um limite de rodagem eficiente. Por exemplo, um pneu de qualidade para caminhão tem uma vida útil de 70 mil a 90 mil quilômetros em média. Passando esse limite, ele está suscetível a perder sua eficiência e, é claro, pode causar acidentes ou penalidades.

Resumindo, manutenção programada é aquela que pode ser agendada conforme as recomendações do fabricante da peça e do veículo.

Inesperada

Como já consta no próprio termo, é a manutenção que ocorre por conta de imprevistos e situações que fogem do planejamento. Em geral, são realizadas após alguma pane ou incidente no veículo. Costuma causar mais custos e, por isso, deve ser evitada com uma boa gestão de manutenção de frota.

Preditiva

É considerada a categoria de manutenção mais complexa de ser realizada, pois a finalidade é prever alguma disfunção com base em sinais que o veículo está apresentando, como aquecimento, ruídos, vibrações incomuns e indicadores no painel. O objetivo é fazer a troca ou reparo antes que o problema venha a acontecer de fato.

Como fazer a gestão de manutenção de frota?

Agora que você já entende mais amplamente sobre a importância do assunto, mostraremos algumas boas práticas para implementar em sua gestão e garantir a segurança e eficiência da frota.

Controle os indicadores

Existem diversas formas de mensurar se um veículo está apresentando necessidade de troca, revisões ou manutenções. Entre os principais indicadores para acompanhar, podemos citar:

  • caixa de fusíveis;
  • troca de óleo e filtro;
  • sistema de refrigeração;
  • sistema de combustível;
  • fluido de transmissão;
  • componentes elétricos;
  • cintos e mangueiras;
  • eixos de transmissão ou articulações CV;
  • pneus, rodas e quinta roda;
  • sistema de freio;
  • para-brisa;
  • direção e suspensão;
  • faróis, luz de placa, lanternas;
  • fluidos;
  • cintos de segurança e estruturas de assentos.

Com base nessa lista, os profissionais responsáveis podem agendar as datas em que cada peça foi trocada ou houve manutenção.

Acompanhe o desgaste natural

Um dos pontos centrais de segurança são os pneus. Se a vida útil deles não for acompanhada, é impossível saber qual é o momento de trocá-los, e isso pode aumentar as possibilidades de que ocorram imprevistos no meio de uma entrega, afetando a produtividade da frota.

Dê uma atenção especial a aspectos como calibragem e aderência (“pneus carecas”) para evitar graves acidentes. Não coloque a vida de seus motoristas em risco devido a uma gestão negligente.

Além disso, fique de olho nas pastilhas de freio, fluido do radiador, óleo lubrificante, limpadores de para-brisa e baterias, pois o próprio veículo indica no painel os níveis e, muitas vezes, o desgaste natural é tão evidente que pode ser notado a olho nu. Lembrando, obviamente, que você sempre deve contar com especialistas para garantir a segurança de todos os envolvidos.

Especifique os veículos da frota

Cada veículo que compõe a frota tem suas próprias especificidades. Portanto, para elaborar um rodízio de manutenção e evitar a perda de produtividade do negócio durante o intervalo, faça um levantamento do inventário. Pontue itens como:

  • veículos mais utilizados;
  • tempo de uso;
  • cargas e percursos de cada um;
  • histórico de revisões;
  • especificações de modelo do veículo e ano;
  • alterações não planejadas.

Um dos pontos fundamentais de uma boa gestão de manutenção de frotas é o controle minucioso e conhecimento preciso sobre os ativos da empresa. Isso facilita o cronograma de planejamento, além de evitar confusões e imprevistos.

Como a tecnologia pode favorecer a gestão de manutenção de frota da sua empresa?

Em tempos de informação digitalizada, investir na tecnologia correta pode fazer toda a diferença na gestão de sua frota. Um bom software é capaz de automatizar as informações sobre os processos preditivos, garantindo muito mais controle sobre suas manutenções.

Afinal, dependendo do porte da frota, é inviável acompanhar manualmente o histórico de revisões de cada veículo e checar se cada motorista está seguindo as recomendações. O que queremos dizer é que, com um sistema de gestão inteligente, você pode:

  • integrar e implementar APIs para otimizar questões logísticas e administrativas gerais;
  • organizar rotas e agilizar entregas;
  • calcular custos de combustível e manutenções;
  • gerenciar a contabilidade de maneira automatizada;
  • armazenar dados na nuvem e geri-los remotamente.

Lembrando que também há como terceirizar a gestão de frota por meio de empresas especializadas.

Como você pôde conferir, a gestão de manutenção da frota envolve uma série de procedimentos importantes para que as entregas de sua empresa mantenham o ritmo e seus clientes satisfeitos. Além de adotar uma série de procedimentos preventivos, é importante contar com a eficiência de um bom sistema tecnológico que é capaz de “prever” quando as manutenções podem ser necessárias, reduzindo o índice de problemas e atrasos causados por conta de avarias e questões técnicas nos veículos.

As informações levantadas no post despertaram seu interesse em otimizar o controle da frota de sua empresa? Conheça o nosso software especializado que pode ajudar na gestão de manutenção de frota do seu negócio!

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar