Gestão de transporte

Frota própria ou terceirizada: como decidir qual a sua empresa deve adotar?

fortes-tecnologia-frota-propria-ou-frota-terceirizada
Escrito por Fortes Tecnologia
Atualizado em: 08/01/2019 Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Grande parte dos empreendedores do ramo de transportes possui uma dúvida em relação à política que deve adotar em sua empresa: frota própria ou terceirizada? Dentre os principais motivos que geram tal dúvida estão as questões financeiras, a logística, a produtividade e o custo benefício. Confira em nosso post!

Tanto a política de terceirização, quanto a de formação de frota própria, possuí os seus lados positivos e negativos. É importante avaliar as principais características que as diferem e analisar qual é a mais viável de acordo com o perfil de sua empresa. A prioridade neste meio é que as mercadorias transportadas cheguem aos seus destinos com segurança e rapidez, para, assim, assegurar a satisfação dos clientes, manter a competitividade e a sua posição entre os concorrentes.

Tomar esta decisão fica a cargo do gestor que está à frente da empresa de transportes, e, de fato, esta não é uma escolha simples. Para lhe ajudar a decidir qual política frota melhor se enquadra ao perfil do seu negócio, separamos algumas informações importantes! Confira.

Frota Própria

Grande parte das empresas do ramo de transporte de mercadorias escolhe montar a sua própria frota por conta de seu aspecto mais profissional, sendo possível alcançar as necessidades do cliente com segurança e eficiência. Dentre os outros motivos, destacam-se:

  • Baixa incidência de atrasos nas entregas de mercadorias ou descumprimento de prazos;

  • Maior controle da equipe de funcionários;

  • Facilidade em montar escalas e suprir grandes demandas;

  • Profissionalismo (equipe uniformizada, veículos padronizados, e etc);

  • Mais autonomia em relação à tomada de decisões das entregas;

  • Maior índice de satisfação dos clientes;

  • Credibilidade no serviço.

Muitas empresas adotam esta política de transporte pelo fato de lidarem com entregas de alto valor e que necessitam de um treinamento mais aprofundado por parte da equipe para garantir que a mercadoria seja transportada com segurança até o seu destino. Não há uma margem de erro que suporte avarias ou extravio de mercadorias, portanto, é altamente recomendado que apenas motoristas qualificados e experientes possam desempenhar tal função.

Quando se tem controle de sua própria frota, é possível fornecer treinamento para assegurar que toda a sua equipe está apta a lidar com qualquer desafio.  Em contrapartida, quando uma empresa de transportes adota o conceito de montar a sua própria frota, ela terá os seguintes gastos fixos em sua responsabilidade:

  • Manutenção dos veículos;

  • Combustível;

  • Documentação;

  • Renovação de licenças;

  • Pagamento de pedágios;

  • Encargos e tributos referentes ao registro dos funcionários;

  • Seguros.

Frota Terceirizada

É importante lembrar que não existe um método “infalível” que garanta o sucesso do seu empreendimento, mas existem características específicas na política de terceirização de frota que atrai uma parcela significativa do deste mercado, tais como:

  • Menor exigência de infraestrutura;

  • Pré-estabelecimento dos custos (acordados com antecedência via contrato entre a empresa e o profissional);

  • Redução de custos, como encargos de funcionários, manutenção de veículos e documentação.

A questão da redução de custos é tão relevante que tem sido um dos principais fatores decisivos na tomada de decisão de empreendedores sobre como devem montar a sua frota. Porém, existem desvantagens na política de terceirização de frotas que podem prejudicar seriamente o desempenho de uma empresa:

  • Ausência de autonomia e controle a respeito das entregas de mercadorias;

  • Menos controle sobre a sua equipe;

  • Impossibilidade de garantir a total segurança das mercadorias durante os seus trajetos;

  • O constante processo de negociação de contratos entre a empresa e os profissionais terceirizados pode se tornar cansativo.

Como tomar a decisão mais adequada para a sua empresa?

Como foi dito, ambas as políticas de transporte de mercadorias possuem pontos positivos e negativos. A melhor forma de tomar uma decisão final a respeito de qual o conceito adotar é analisando e ponderando o perfil dos seus clientes, a sua infraestrutura, a natureza da mercadoria que a sua empresa costuma transportar, a distância dos trajetos, entre outros fatores.

Por exemplo: se a sua empresa lida com entregas de mercadorias de alto valor que devem percorrer grandes trajetos, você pode incumbir tal tarefa aos motoristas de sua própria frota. Para trajetos menores e com cargas de menor valor substancial (que sua empresa tem condições de arcar com os custos, caso aconteça algum imprevisto), você pode designar profissionais terceirizados. Quem pode definir quais são os critérios para tomar esta decisão, é você.

Ainda tem alguma dúvida sobre como decidir qual o tipo de frota a sua empresa deve adotar? Entre em contato conosco e não se esqueça de continuar acompanhando o nosso blog!

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar