Fortes Financeiro

DIMOB 2019: confira se você deve enviar os dados e não perca o prazo

fortes-tecnologia-dimob.png
Publicado em: 18/02/2019 Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A DIMOB (Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias) e é um dos meios usados pela Receita Federal para fazer o cruzamento de dados de contribuintes para a fiscalização do Imposto de Renda. 

Esses dados são referentes às atividades de comercialização e locação de imóveis, ocorridas ao longo do ano anterior. Assim, ela precisa ser arcada pelas imobiliárias, por isso fique atento ao prazo e as informações!

A obrigação acessória é anual, requerida pela Instrução Normativa 1.115 e deve ser entregue à Receita Federal via Certificação Digital.

Ela deve ser anexada pela Internet, por meio do programa “Receitanet”. Como toda obrigação acessória, é de natureza fiscalizatória, ou seja, o governo instituiu para ter mais controle das movimentações existentes.

Se a declaração for enviada com erros ou fora do prazo, pode gerar multas para imobiliárias e pessoas jurídicas. 

Quem deve entregar a DIMOB?

Apenas as imobiliárias, pessoas jurídicas e equiparadas que:

  • Comercializaram imóveis que construíram, lotearam ou incorporaram para esse fim;
  • Intermediaram compra, alienação ou aluguel de imóveis ou ainda a sublocação;
  • Envolvidas com atividades de construção, administração, locação ou alienação do próprio imóvel e de seus condôminos ou sócio.

Quem não precisa declarar?

As pessoas jurídicas e equiparadas que não tenham realizado operações imobiliárias no ano-calendário de referência estão desobrigadas à apresentação da DIMOB.

Prazo para entregar a DIMOB 

O prazo de entrega da DIMOB é até o último dia de fevereiro. Declarações entregues depois do prazo geram multas por mês-calendário. Para informações incorretas ou omitidas será cobrado multa de 5% (com valor mínimo de R$ 100,00) do valor das transações comerciais.

É referente a qual ano?

A declaração deve ser realizada uma vez ao ano e sua competência é o ano anterior. Então, na DIMOB 2019, você deve informar as transações com imóveis realizadas durante todo o ano de 2018.

Com o Fortes Financeiro, você vai lançar os dados dos contratos e gerar o arquivo para ser importado no Programa Gerador da DIMOB.  Veja o passo a passo que precisa fazer para levar as informações no arquivo.

Agora que você sabe sobre a entrega da DIMOB 2019, não perca tempo e faça sua declaração.

 Continue acompanhando nossos conteúdos e fique por dentro das novidades.

Sobre o autor

Geordânia Oliveira

Graduada em Administração de Empresas; Especialização em Gestão de Pessoas; MBA em Controladoria e Finanças; Com experiência 14 anos na área financeira; Consultora de Conhecimento Financeiro e Gestão de Estoque na Fortes Tecnologia em Sistemas; Produtora de Conteúdo sobre assuntos Financeiros; Instrutora do Fortes na Prática Presencial e Web; Instrutora dos Treinamentos dos Sistemas Fortes Financeiro e Fortes Compras e Estoque para os Colaboradores Internos, Clientes e Unidades da Fortes Tecnologia.

1 comentário

  • MEU CONDOMINIO AQUI NA BAHIA, INTERMEDIA ALUGUEL DE APARTAMENTOS QUE OS CONDOMINOS ENTREGA PARA LOAÇÃO POR TEMPORADA, A COMISSÃO RECEBIDA É AGREGADA AOS RECEITAS ORÇADA PARA O ANO, COM ISSO REDUZ O VALOR DO CONDOMINIO.
    PERGUNTO: PRECISO ENVIAR A DIMOB

Deixar comentário.

Compartilhar