Gestão financeira

Conheça os principais KPIs financeiros e saiba como calcular

Escrito por Fortes Tecnologia

Agir com critérios é fundamental para garantir que tarefas sejam executadas de maneira compatível com aquilo que foi planejado. Somente assim uma empresa pode crescer de maneira adequada. Do contrário, mesmo com resultados positivos, não há como garantir que o bom desempenho tem sido consequência de uma ação pensada ou da sorte.

Sendo assim, o gestor responsável precisa estar sempre atento a indicadores de desempenho, ou como são popularmente conhecidos, os KPIs. São eles que darão a você condições para avaliar diferentes etapas do processo a ponto de saber se ele tem funcionado adequadamente, além de ter como tomar decisões com base em critérios cristalinos.

Neste texto, procuramos nos concentrar nos KPIs financeiros. Conheça os principais deles e saiba como adotá-los no seu empreendimento de modo a ter um importante diferencial.

A questão da estratégia

Antes de partir para os KPIs é preciso ter atenção ao que faz com que um empreendimento deva optar por um ou por outro. É importante lembrar que existem vários deles e que cabe ao gestor adotar o que pode, de fato, trazer benefícios para o seu negócio. Aqui, reservamos um espaço para falar da questão da estratégia.

O passo decisivo na escolha do KPI adequado é dado quando o gestor tem a devida clareza a respeito dos objetivos críticos da empresa. Nesse caso, podemos pensar em possibilidades como:

  • aumento de produtividade;

  • aumento de receita;

  • maximização de utilização de recursos.

Os principais KPIs financeiros

Na sequência, apresentamos os principais indicadores financeiros de desempenho para as empresas. Considere avaliar os KPIs de acordo com o contexto e, principalmente, a estratégia da sua organização. É preciso saber aonde se quer chegar para, então, utilizar as ferramentas capazes de mensurar isso.

Retorno sobre o investimento (ROI)

Como saber se o seu investimento deu resultado? De que forma avaliar se os ganhos com determinada ação justificam o valor gasto? Para tanto, existe o ROI. Com ele, quanto maior o seu resultado, mais acertada pode ser considerada a ação e, portanto, melhor é o investimento. Quando o ROI é nulo, significa que o investimento não gerou efeitos, já um ROI negativo deixa claro que o investimento foi inadequado.

A fórmula do ROI é simples, basta retirar o investimento do ganho obtido e dividir o resultado pelo investimento, da seguinte forma:

ROI = (Ganho obtido – Investimento) / Investimento

Faturamento

Outra avaliação importante diz respeito ao faturamento. É preciso comparar o que foi obtido com o que havia sido estipulado na etapa do planejamento.

Caso esse valor esteja abaixo da expectativa, a gestão deve se concentrar em alternativas como a busca por novos clientes ou, então, tentar novas campanhas de marketing, por exemplo. Caso os objetivos sejam condizentes com as exigências, basta se concentrar em manter o processo em curso.

Para atingir o valor faturado no mês, você só precisa fazer a soma do valor total vendido durante esse período.

Margem bruta

É a medida da rentabilidade das vendas posteriormente às suas deduções, como impostos, devoluções, abatimentos e descontos, além do custo dos produtos vendidos. É um número que oferece a indicação mais direta a respeito de quanto a empresa está ganhando como resultado imediato da atividade.

A margem bruta é calculada como resultado do total de vendas menos o custo dos produtos que foram vendidos. Atingindo esse valor, ele deve ser dividido pelo total de vendas. A margem bruta revela a relação de equilíbrio existente entre as receitas e despesas da empresa.

MB = RT – CP / TV

Ticket médio

O ticket médio é um referencial. Com ele é possível identificar o valor médio de cada venda, número que dá ao gestor condições para compreender como funciona a dinâmica de sua empresa. Esse indicador ajuda, em especial, no varejo, pois ele permite a identificação dos melhores vendedores quando calculado por funcionário.

Seu cálculo pode ser feito da seguinte forma: divida o faturamento pelo volume de vendas feitas em determinado período (F/V).

Geração de caixa

Você pode medir a agilidade do fluxo de caixa da sua empresa adotando o indicador adequado para te dar esse diferencial. O KPI de geração de caixa dá à gestão condições para avaliar se a empresa consegue negociar com parceiros, como clientes e fornecedores, em condições realmente favoráveis para seus interesses.

Como conseguir isso? É simples: é necessário dividir o saldo médio de caixa pelo número total de vendas realizadas (SM / VR).

Endividamento

É importante conferir o grau de endividamento de uma empresa para qualificar a sua gestão. É bom lembrar que as dívidas podem surgir mesmo quando o empreendimento apresenta resultados considerados satisfatórios, em função da natureza de cada gasto. Dessa forma, tenha atenção em relação a fatores como os juros que, com o tempo, podem consumir uma fatia maior do que a empresa tem condições de administrar.

Assim, para evitar problemas financeiros, é possível usar a seguinte fórmula:

Índice de endividamento = (Total de passivos / Total de ativos) x 100

Liquidez

Com o índice de liquidez é possível medir a capacidade da empresa de gerar dinheiro em curto prazo. Essa métrica permite identificar se a organização tem como honrar seus compromissos em tempo. É útil contar com ela para lidar com estoques e capital de giro, por exemplo, pois são ativos com alto índice de liquidez.

O cálculo pode ser feito de acordo com a liquidez. No caso da liquidez corrente, basta dividir o ativo circulante pelo passivo circulante. Para chegar à liquidez seca, subtraia os estoques do ativo circulante e divida o resultado pelo passivo circulante. Já para a liquidez geral, some o ativo circulante ao realizável em longo prazo e divida o resultado pela soma entre o passivo circulante e o passivo não circulante.

Ponto de equilíbrio

É o indicador que determina o valor mínimo de faturamento que a empresa precisa para quitar seus custos operacionais. Com ele, a gestão consegue identificar sua meta de faturamento e estimar qual é o momento em que a empresa começa a dar lucro.

Para chegar a esse valor, basta utilizar a fórmula:

Ponto de equilíbrio = custo fixo/ (receita – custo variável) / receita total) x 100

Os KPIs são instrumentos imprescindíveis para que o empreendedor tenha como acompanhar as operações financeiras de sua empresa. Essa é a maneira mais inteligente de avaliar os resultados e garantir que eles estejam de acordo com os interesses da organização.

Entendeu como funcionam os KPIs financeiros e de que maneira eles devem ser inseridos na realidade da sua empresa? Então, compartilhe este post nas redes sociais e ajude outras pessoas a entenderem melhor o assunto!

Fortes_Tecnologia_Banner_Fluxo_de_Caixa

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar