Gestão de pessoas

Como realizar o recrutamento e seleção de forma eficaz?

Como realizar o recrutamento e seleção de forma eficaz? 1
Escrito por Karina Souza
Atualizado em: 24/12/2018 Tempo estimado de leitura: 6 minutos

É muito importante que se dê a devida atenção a todos os processos de contratação de colaboradores em uma empresa. Por meio do recrutamento e seleção, por exemplo, a empresa tem como identificar qual candidato possui o melhor perfil exigido pelo cargo da vaga em aberto.

Esta pessoa, assim como todas as outras que trabalham na empresa, será responsável pelos resultados atingidos de agora em diante, além do clima da organização. Por isso, é necessária muita atenção do Recursos Humanos para saber que processo de seleção vai utilizar.

Veja a matéria completa e entenda melhor como  realizar o recrutamento e seleção de forma eficaz:

O recrutamento

Antes de entrarmos diretamente na parte de escolha dos candidatos a qualquer cargo, é preciso encontrar estes voluntários. A parte inicial do processo começa, então, com o recrutamento que consiste em buscar pessoas relacionadas com a posição em aberto.

Estes profissionais precisam ser o mais próximo do ideal, de maneira que uma seleção vai dizer qual candidato se enquadra melhor na vaga. Esta fase é crucial para determinar o sucesso do preenchimento da vaga.

Se você não conseguir atrair os candidatos certos, pode acabar não contratando ninguém ou mesmo trazendo a bordo algum profissional que não tem o perfil adequado.

Para ter sucesso é necessário saber onde procurar, mesmo que se trate de um contrato de experiência. Identificar as fontes mais produtivas de acordo com cada caso e fazer uma boa divulgação da oportunidade, garantindo, assim, bons candidatos.

A seleção

Depois de levantado um grupo de pessoas de onde se acredita ter boas chances de encontrar o melhor perfil, é hora de começar o processo de peneirar.

A verdade é que existem perfis adequados ou não para o seu cargo. Não se trata de separar aqueles candidatos que são ruins ou bons, mas aqueles que se adaptam ao perfil desejado e os que não.

Dependendo do volume de pessoas a serem selecionadas, o tamanho do grupo inicial, prazo para a contratação e especificidade da vaga, os processos seletivos podem variar muito.

De apresentações em grupo até testes psicológicos, avaliações técnicas, dinâmicas de grupo, realização de painéis, entrevistas em profundidade e outras metodologias, é preciso, portanto, saber escolher quais as mais condizentes com a situação encontrada.

Defina, então, qual será a sua estratégia de acordo com a demanda.

Dicas para o recrutamento e a seleção

Algumas práticas de mercado têm condições de apresentar melhores resultados na hora de identificar talentos para as empresas.

Embora existam várias, oferecemos abaixo uma relação de 5 dicas que conseguem trazer benefícios a qualquer tipo de processo de recrutamento e seleção. Por isso, fique atento.

1. Envolva os gestores dos departamentos

Se você está incumbido de conseguir encontrar o profissional mais adequado para uma outra área da sua empresa, é muito importante ter uma boa abertura para se comunicar com o gestor da referida área.

Algumas capacidades técnicas, posturas de trabalho e outros atributos que o recém chegado precisará ter podem parecer coisas óbvias para quem já trabalha no setor, mas serem totalmente desconhecidas por você.

Por isso, mantenha a comunicação em dia e busque alinhar as expectativas para evitar surpresas não muito agradáveis no futuro.

Se quiser garantir um pouco mais de segurança, deixe registrado por escrito tudo que ficar acordado, ainda que de maneira resumida.

Explique os processos que pretende aplicar tanto de recrutamento como de seleção e os motivos pelos quais escolheu cada um deles.

2. Escolha os melhores canais para a divulgação da vaga

Para montar um bom time, a primeira coisa a se fazer é saber onde encontrar os melhores jogadores. Assim, dependendo do tipo de vaga e função, talvez você precise lançar mão de algumas alternativas.

Antes de sair procurando do lado de fora da empresa o profissional ideal, uma boa sugestão é avaliar se existe a possibilidade de movimentação interna dentro da organização.

Veja se há um funcionário que poderia agregar mais valor atuando na vaga em aberto do que onde ele está hoje. Discuta este tipo de opção com os superiores dos departamentos envolvidos. Pode ser que a solução esteja logo ali.

Para uma procura além dos muros da organização, avalie o grau de dificuldade de encontrar o que você procura.

Normalmente, perfis mais raros e com habilidades únicas serão difíceis de serem encontrados por meio de anúncios comuns. É preciso identificar o meio em que eles convivem para se ter uma melhor chance.

3. Descreva bem a vaga e indique a etapa do processo

Ninguém tem muito tempo a perder. Por isso, você deve deixar bem claro na descrição da vaga o que anda buscando.

Destaque aspectos mais restritivos como a exigência de muitas viagens, conhecimentos muito específicos, comprovação de experiência e outras coisas do tipo.

Esta atitude vai poupar o trabalho de ficar filtrando profissionais que não se adequam a sua necessidade e também vai garantir que candidatos não participem de processos que não estão no seu perfil profissional.

Sempre que possível, deixe claro o estágio do processo. Isso ajudará a eliminar aquelas pessoas que chegam mais tarde e acabam fazendo você perder um pouco mais de tempo explicando que não é mais possível entrar na disputa.

4. Escute o candidato

Currículos e indicações são boas fontes de referências para a identificação dos candidatos, mas eles ainda podem conter falhas ou distorções.

Por isso, fique muito atento ao que o profissional que se apresenta diz a você. Tanto por meio da linguagem falada, como a corporal.

Tente ler se o que ele transmite é condizente com a sua postura, se tem segurança quando conta alguma experiência, se esquiva de algum tipo de pergunta.

O nervosismo poderá aparecer por parte do candidato, mas, mesmo assim, isso não pode atrapalhar um entrevistador atento.

5. Saiba balancear os conhecimentos técnicos e a personalidade

Em vários casos, será necessário escolher pessoas mais tecnicamente formadas ou perfis mais condizentes das empresas contratantes.

Nessas horas o que deve ser levado em conta é qual a possibilidade de criar mecanismos que consigam adequar o profissional à função.

Será que é possível aproveitar uma pessoa com melhores conhecimentos técnicos à cultura organizacional, mesmo que não seja um bom líder?

Será que vale mais a pena contratar alguém que já comungue de valores parecidos com os da empresa e dar o treinamento que falta para ele atingir todos os requisitos solicitados?

Normalmente, é mais fácil oferecer capacitação profissional a alguém do que conseguir adequar a personalidade ao clima da empresa, mas a sua decisão precisa considerar os prazos necessários e o real atendimento às necessidades da empresa. Pondere sempre com muita reflexão.

Que mais dicas? Confira também nosso texto com os 7 passos para ter um recrutamento e uma seleção mais eficaz. Queremos você expert no assunto.

Se você gostou destas dicas e quer ter acesso a mais conteúdos relacionados à gestão de pessoas, como este referente a processos de recrutamento e seleção, siga-nos no FacebookTwitter e YouTube. Participe também conosco através do nossos comentários, dando dicas de matérias interessantes.

Blog-Fortes-Tecnologia-calculo-de-custo-por-colaborador-facebook-linkedinPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Karina Souza

Graduada em Recursos Humanos, Coach e Especialista em Gestão Empresarial. Atualmente é gerente de produtos na área de Gestão de Pessoas do Grupo Fortes, instrutora na área de RH, gestão de pessoas e SST. Participa como membra da Associação Brasileira de Recursos Humanos e do grupo de SST das empresas piloto do eSocial. Cursando Técnico de Segurança do Trabalho.

Deixar comentário.

Compartilhar