Gestão financeira

Boleto, cartão, depósito e cheque: qual é a melhor forma de faturar?

Atualizado em: 12/05/2017 Tempo estimado de leitura: 8 minutos

Como garantir que os seus clientes paguem as contas em dia? Em uma época de crise econômica, gestores buscam alternativas para impedir que os seus consumidores quitem os seus débitos com atraso para garantir um fluxo financeiro contínuo. Isso pode ser feito, por exemplo, estimulando métodos de pagamento mais seguros como o cartão de crédito e o pagamento à vista. Eles dão a segurança orçamentária necessária para que empresários e outros setores da economia possam continuar executando as suas atividades com mais tranquilidade financeira.

Se você quer entender um pouco mais sobre cada um dos melhores métodos de pagamento disponíveis no mercado, leia este texto:

As vantagens e as desvantagens de cada método de pagamento

As evoluções nos modelos de negócio que ocorreram nas últimas décadas permitiram a criação de várias formas de pagamento. Cartões de crédito, débito e boleto bancário são apenas algumas das várias opções disponíveis para a realização de negócios. Conhecer cada uma delas dá ao gestor a segurança necessária para criar uma rotina operacional adequada ao seu perfil empresarial.

Entre as principais formas de pagar por serviços, podemos destacar:

O cartão de crédito e débito

Os pagamentos feitos com cartões de crédito e débito estão entre os mais populares do mundo. Especialmente na internet, várias pessoas usam tais modos de pagamento para a realização de compras e aquisição de serviços. Além disso, por permitirem a autorização imediata de uma compra, o cartão se destaca frente o boleto em transações on-line.

No entanto, essa praticidade tem um custo. Tanto o boleto bancário quanto o cartão de crédito possuem taxas para o empresários. Elas vão variar conforme o valor das receitas da empresa, o tipo de pagamento e a operadora.

O uso de cartão como método de pagamento deve ser feito junto com um sistema de verificação e gerenciamento de risco. Ele vai impedir a realização de uma venda fraudulenta evitando problemas e prejuízos para a loja.

Ele também tem sido adotado por empresas que trabalham com modelos de negócios baseados em assinaturas. São negócios que oferecem desde serviços de consultorias a cursos de idiomas. Com o pagamento via cartão, esses negócios garantem um fluxo de receitas recorrentes com mais facilidade.

Vale lembrar, também, que o empresário não recebe o valor da compra no momento em que ela é realizada. Entre crédito e débito, os prazos para o pagamento ir parar na conta da empresa podem variar entre 2 e 30 dias corridos.

O boleto bancário

O boleto bancário é uma das principais soluções adotadas por quem procura melhores preços, principalmente na Internet. Como as taxas normalmente são menores e o pagamento quase sempre envolve o valor completo do produto, muitos empreendedores estimulam o uso do boleto em compras. Em vários casos, descontos generosos são ofertados para quem opta por esse método de pagamento.

O boleto permite que pessoas sem cartão (ou com um baixo limite) possam realizar compras mais facilmente. No entanto, a autorização de compras no boleto pode chegar a 3 dias úteis. Além disso, muitas pessoas podem desistir da compra e não efetuar o pagamento do boleto, causando transtornos para a empresa.

Os cheques

Apesar da queda do seu uso, o cheque ainda é a forma de pagamento preferida de várias pessoas. Assim como no caso do cartão de crédito, quem vende não recebe o valor da compra rapidamente. Como os riscos desse tipo de pagamento são maiores, vários empresas deixaram de aceitá-los.

Para se prevenir de problemas, muitos empresários só permitem o pagamento no cheque feito à vista e após a liberação dos fundos pela instituição bancária do cliente. Portanto, sempre que for disponibilizar essa opção para o cliente previna-se usando o auxílio dos serviços de consulta disponíveis no mercado.

O depósito e as transferências bancárias

A transferência e o depósito bancário são 2 métodos de pagamento ágeis e seguros. Neles, os valores da compra podem cair na hora ou em poucos dias, dependendo da forma como forem realizados. Caso a transferência seja feita entre contas do mesmo banco, a transação, assim como o deposito bancário, é isenta de taxas. Porém, algumas instituições bancárias limitam a quantidade de transferências que podem ser realizadas mensalmente.

Os intermediários

Os serviços intermediários são uma das principais razões para a popularização das vendas on-line. Ferramentas como o PagSeguro, Paypal, Mercado Pago, Iugu e Moip dão ao vendedor e ao comprador uma camada a mais de segurança durante uma transação.

Com uma conta, o consumidor pode comprar créditos ou salvar os seus cartões prediletos para usar durante o pagamento de suas compras. Já o vendedor, após o pagamento de algumas taxas, poderá solicitar a transferência de todo o seu saldo de pagamentos para a sua conta bancária.

Para quem trabalha no setor de serviços ou vendas pela Internet, esses sistemas trazem mais confiança durante uma transação on-line. Eles contam com algoritmos de verificação de validação de dados e permitem o estorno simplificado de valores caso uma compra seja cancelada.

Como diminuir a inadimplência e gerenciar melhor o fluxo de contas a receber

Muitas pessoas atrasam o pagamento de suas contas. Atualmente, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), 23,3% dos brasileiros começaram 2016 endividados. Esse número, que está em franca acensão, preocupa lojistas e diminui a quantidade de crédito disponível para os bons pagadores.

Ainda que o atraso de contas por puro esquecimento seja recorrente, a maioria dos consumidores deixa de cumprir os seus compromissos por adquirir uma dívida maior do que pode pagar. Diante disso, cabe ao empresário buscar formar para o seu consumidor pagar mais facilmente as suas contas.

Abaixo, listamos algumas maneiras de pagamento que podem melhorar o seu fluxo de caixa:

Use o sinal ou antecipação dos pagamentos

Essa é uma prática muito comum no setor de serviços. Ao contratar um profissional, empresas solicitam metade do pagamento antes do início dos trabalhos. Isso diminui os prejuízos causados por eventuais desistências e dá mais confiança para quem foi contratado.

Dê desconto à vista

Todo mundo gosta de pagar menos. Os descontos à vista incentivam pessoas a pagarem o valor total de um produto ou serviço em uma parcela única. No entanto, tome cuidado com o valor do desconto, já que ele vai influenciar diretamente no seu lucro.

Firme um contrato

Muito usados por profissionais liberais, os contratos garantem uma maior segurança financeira e jurídica para empresa e contratado. Ele deve conter punições pelo atraso de pagamento, sanções e uma descrição exata daquilo que será feito, auxiliando no fluxo de trabalho do projeto.

Aceite o cartão de crédito

Hoje, o Brasil é um dos países que mais usa cartão de crédito no mundo, e, apesar de suas taxas, essa é uma das formas mais seguras de se pagar por um produto ou serviço. Trabalhe para sempre diminuir as chances de consumidores deixarem de pagar as suas contas. Afinal, transformar contas a receber em dinheiro no caixa melhora a saúde financeira da sua companhia e o fluxo financeiro mais eficiente.

A escolha de um bom método de pagamento influencia diretamente nos lucros da empresa e na forma como pessoas lidam com as suas compras. Para cada tipo de consumidor (ou operação), uma forma pode ser indicada como a mais adequada. Nesse cenário o contador surge como um importante aliado para a empresa.

O profissional é o mais preparado para identificar quais são os métodos  de pagamento mais vantajosos para a empresa. Ele saberá identificar as taxas administrativas, tarifas e outros cuidados que irão impactar diretamente nos lucros do negócio. Com esses dados em mão, ele pode definir uma boa estratégia financeira para a empresa.

Existem aqueles que optam pelo boleto bancário ou cheque por não possuírem um cartão de crédito ou por não gostarem de pagar dívidas por longos períodos. Já outros optam pela comodidade do pagamento parcelado no cartão de crédito. Justamente por isso, entender o perfil do seu consumidor é indispensável para oferecer o meio de pagamento correto.

Em todos os casos, vale a pena utilizar um software de gestão financeira. Os aplicativos empresariais permitem que companhias tenham um total controle sobre o sua gestão financeira, identificando quais são as contas a pagar, a receber e os pontos que necessitam de melhoria. Evitando os principais erros no seu fluxo de caixa. Analisando a saúde financeira do negócio de forma centralizada, o gestor será capaz de manter-se mais competitivo e eficiente.

Gostou do nosso texto? Então continue com a sua visita em nosso blog e leia o post “Entenda e resolva os 4 principais problemas das pequenas e médias empresas (PMEs)”!

Experimente o Core Financeiro

Gerir as finanças da sua empresa ficou mais simples e fácil com o Core Financeiro.
Completo e 100% online, agora você controla, gerencia e toma as decisões certas para o sucesso do seu negócio.

Experimente grátis

Fortes_Tecnologia_Banner_Fluxo_de_CaixaPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Geordânia Oliveira

Graduada em Administração de Empresas; Especialização em Gestão de Pessoas; MBA em Controladoria e Finanças; Com experiência 14 anos na área financeira; Consultora de Conhecimento Financeiro e Gestão de Estoque na Fortes Tecnologia em Sistemas; Produtora de Conteúdo sobre assuntos Financeiros; Instrutora do Fortes na Prática Presencial e Web; Instrutora dos Treinamentos dos Sistemas Fortes Financeiro e Fortes Compras e Estoque para os Colaboradores Internos, Clientes e Unidades da Fortes Tecnologia.

Deixar comentário.

Compartilhar