Gestão de pessoas

As 10 tendências de RH para 2019 que você deve ficar de olho

Escrito por Fortes Tecnologia

A área de Recursos Humanos – RH assumiu um papel protagonista na criação de estratégias de desenvolvimento de uma empresa. Diante de sua relevância todos os anos surgem tendências de RH que transformam o setor.

As tendências são novidades do mercado cujas aplicações são excepcionalmente benéficas às empresas, em um primeiro momento criam diferenciais competitivos para quem as aplica e, posteriormente, acabam se consolidando como ideias fundamentais para quem quer sobreviver no mercado.

Muitas companhias não conseguem acompanhar as mudanças e não conseguem crescer perante as concorrentes. Entretanto, há aquelas que conhecem as transformações de antemão conquistam vantagens únicas e se tornam líderes em seus mercados.

Nesta publicação explicamos como novas tecnologias atuam nos departamentos de RH, o que esperar de suas mudanças para o próximo ano e, finalmente, quais são as 10 principais tendências para 2019. Confira!

Como a tecnologia pode ajudar os departamentos de RH?

Muitas pessoas acreditam que a tecnologia não interfere muito em um departamento cujas essenciais estão interligadas às pessoas. Entretanto, a tecnologia foi um relevante divisor de águas a maneira que muitas pessoas trabalham em todo o mundo, inclusive no setor de RH.

De forma geral, ferramentas modernas aumentam a qualidade do serviço prestado, otimizam recursos, reduzem custos, aprimoram a tomada de decisões e muito mais. Mas também há recursos que revolucionam o trabalho exercido no setor.

Como os computadores conseguem trabalhar uma grande quantidade de dados em um curtíssimo período de tempo, desenvolvem-se tecnologias que podem analisar volumosos perfis, traçar milhares de dados e realizar várias ações simultaneamente.

Isso tudo torna possível um trabalho que seria inimaginável se prestado manualmente. Faz-se importante saber que as máquinas não substituirão os colaboradores do RH, elas consistem em auxílios que multiplicam os seus resultados.

ebook completo e estratégico para Gestão de PessoasPowered by Rock Convert

O que esperar dos departamentos de RH em 2019?

Com o uso da tecnologia, pode-se esperar que os processos do RH se tornem acelerados. É necessário ressaltar que as modernizações estão indo muito além facilitar a vida de colaboradores, como também estão alterando a sua forma de pensar e agir.

Há pouco tempo, as pessoas somente se preocupavam em chegar ao trabalho, desempenhar sua função e voltar para a sua casa, o que ainda não é incomum. No mundo moderno, os indivíduos buscam se tornar líderes, inovar em suas funções e no mercado, desenvolver novas competências, entre outros atos que usam a criatividade.

Em razão dessa mudança ideológica, a estrutura das empresas estão se alterando e, consequentemente, as atividades realizadas pelo RH se reinventando e almejam conquistar objetivos diferenciados.

Por essa razão, as tendências para 2019 vão além da tecnologia e também abrangem transformações na cultura organizacional, mudando os métodos de contratação de funcionários, as relações entre colaboradores e empresas, novos ambientes, horários de trabalho e até mesmo a interação do pessoal com a marca do negócio.

Quais são as 10 principais tendências de RH para 2019?

Acompanhar essas mudanças é um dos desafios mais difíceis para a equipe RH, mas se trata de um processo inevitável, pois elas garantem diversas vantagens competitivas ao negócio. Listamos para você no decorrer dessa postagem, confira!

1) Automação de processos de gestão de Recursos Humanos

A primeira e uma das principais tendências de RH consiste na automação de várias das atividades prestadas no RH. Em qualquer setor de uma empresa há inúmeras operações que são consideradas completamente burocráticas, como a realização de cálculos, envio de documentos, organização e armazenamento etc.

Essas atividades podem ser completamente realizadas por computadores sem prejuízos, pois são consideradas mecânicas. A tecnologia, de modo geral, concede as seguintes vantagens à empresa:

  • economia: reduz custos com materiais físicos e a necessidade de contratar mais colaboradores;

  • segurança: reduz chances de perdas e extravios de documentos, como também

  • agilidade dos processos: todas as tarefas são feitas de forma instantânea;

  • produtividade: diminui a quantidade de trabalhos operacionais realizados pelos colaboradores, o que permite dedicação à atividade principal do negócio;

  • minimização de erros: diferentes de um cérebro humano, os processadores conseguem realizar cálculos complexos sem erros;

  • integração: compartilha em tempo real os dados do RH com os de outros departamentos, facilitando a geração da Folha de Pagamento por outro setor, por exemplo;

  • unificação dos dados: reúne dados da empresa automaticamente em uma plataforma, o que facilita o acesso às informações.

Faz-se essencialmente importante ressaltar que a tecnologia tratada nesse tópico consiste em sistemas de gestão especializados.

A tecnologia a favor do RH

Diferentemente da simples utilização de planilhas Excel, relatórios no Word e organizações em de pastas do Windows, há softwares desenvolvidos especialmente para atender as necessidades do RH. Esse tipo de tecnologia fornece uma ampla gama de funcionalidades, alguns exemplos são:

  • seleção de candidatos e recrutamento: facilita todo o processo seletivo da empresa, cria-se um banco de currículos onde a triagem é feita automaticamente. Como também permite a criação de vagas e possibilita a disponibilização no site;

  • cargos e salários: permite a gestão por competências, o planejamento pelo realinhamento dos colaboradores, visualização do impacto na folha de pagamento e aplicação prática do planejado;

  • avaliação de desempenho: realização prática e simples de avaliações, auto-avaliação, avaliação 180º, 360º e diversos outros métodos;

  • dados funcionais: total gerenciamento de desligamentos, absenteísmos e ocorrências da empresa;

  • engenharia de segurança do trabalho: gerenciamento de EPIs, EPCs, extintores e suas inspeções e manutenções;

  • medicina do trabalho: solicitação fácil de exames e missão de ASOs;

  • treinamentos e capacitação: permite gerenciamento de cursos tanto internos quanto externos, incluindo avaliações, frequências, emissão de certificados e o controle das despesas dos cursos.

Ainda há uma ampla gama de benefícios como o acesso à trajetória comportamental e financeira do colaborador na empresa, plataforma Web que possibilita o acesso de qualquer lugar e a qualquer momento, entre outros.

Uma das funcionalidades que mais otimiza processos é a integração de dados entre sistemas, principalmente se for conectado a um sistema de Departamento Pessoal. Isso permite que os colaboradores visualizem e emitam férias, 13º, declaração de rendimentos, recibos de pagamentos etc.

Atualmente a aquisição desses sistemas é acessível para empresas de qualquer tamanho, além disso uma boa empresa está sempre os atualizando e acrescentando novas funções. Alguns cases de sucesso da implementação de um sistema RH são o Grupo Resibras, Expresso Guanabara e o grupo Estácio.

2) Contratação por atitudes e comportamentos em vez de qualificações

Até o presente momento uma grande parcela das empresas analisa somente as competências técnicas dos candidatos que desejam trabalhar na empresa. Essas competências consistem em formações acadêmicas, como ensinos superiores, cursos técnicos e pós-graduações.

Também são analisadas experiências em trabalhos anteriores que incluem estágios, contratos de experiência, prestação de serviços de forma autônoma ou contratações direta.

Entretanto, essa forma de avaliação é suficiente para identificar o candidato mais adequado para o trabalho. As atitudes e os comportamentos são fundamentais para averiguar suas contribuições para o desenvolvimento da empresa.

O responsável pela contratação deve estudar a mente do candidato, avaliar suas ações passadas e antever suas atitudes na empresa. Ele deve comparar o comportamento de cada indivíduo e identificar quais estão conformes à cultura e valores da empresa. Somente após esse processo que a abordagem das competências será viável.

À primeira vista, esse método de avaliação pode parecer impossível de ser realizado, entretanto, é plenamente possível identificar essas características intrínsecas no processo seletivo de uma organização.

Aplicar testes na seleção

Para isso, testes técnicos são aplicados para garantir que a pessoa possui os conhecimentos básicos necessários para desempenhar sua futura função. Nessa fase, também é preciso apresentar um teste de comportamental, onde são perguntadas aspectos pessoais como opiniões.

Após, o responsável realiza testes dinâmicos em equipe para avaliar se habilidades comportamentais são adequadas com as ideias da empresa e com o cargo que ela se candidatou, como:

  • os níveis de energia da pessoa;

  • como ela reage sob pressão;

  • sua forma de busca por resultados;

  • seu estilo de liderança;

  • habilidades de comunicação;

  • se consegue trabalhar em equipe;

  • empatia.

Esse exame reduz a probabilidade de contratar colaboradores que terão intrigas ou problemas com outros, como também se eles serão capazes de integrar facilmente com o restante da equipe e alcançar resultados mais rapidamente.

Além do teste mencionado, também é necessário identificar os objetivos do candidato, ou seja, se eles querem continuar se desenvolvendo na empresa ou trabalhando naquela função, o que minimiza a taxa de rotatividade da empresa.

É importante saber que não existe uma pessoa com perfil melhor que a outra em todos os aspectos, deve-se identificar as qualidades desejadas pela empresa. Cada função e cargo necessita de um perfil diferente, como uma pessoa cautelosa e detalhista ou que tem coragem para assumir riscos ao buscar o sucesso da empresa.

Um exemplo de case de sucesso que aplica essa metodologia é a Netflix, além de analisar a competência técnica, todos os colaboradores são selecionados pelas suas responsabilidades e perfil comportamental.

3) Aplicação da Inteligência Artificial no RH

A Inteligência Artificial – IA é a imitação do raciocínio humano por meio de mecanismos ou softwares, os computadores tentam interagir com elementos e ambientes da mesma forma que o homem, porém com vantagens de uma máquina: os processos são rápidos, precisos e sem erros.

Trata-se de um conceito bastante amplo, pois pode se desenvolver várias ferramentas com diferentes funcionalidades. Em relação ao RH, existem três subgrupos de IA cuja aplicação prática no setor é benéfica:

  • biometria: consiste na identificação de uma característica física ou comportamento de uma pessoa, atualmente é usado para basear funcionamento de máquinas a partir do reconhecimento de íris, palma da mão, digitais do dedo etc;

  • bots e automatizadores: realizam buscas e análises automatizadas em dados tanto na internet quanto nas redes internas da empresa;

  • algoritmos: consistem nos códigos que aprendem sozinhos baseados nas ações dos indivíduos.

Bots e automatizadores são amplamente utilizados na área de recrutamento e seleção das empresas, pois é útil para pesquisar rapidamente os dados históricos e das redes sociais de cada candidato.

A praticidade da tecnologia

Já os algoritmos usados no recrutamento consiste na eliminação automática de certos candidatos que não atendem aos requisitos da empresa. Aqui a tecnologia irá verificar o perfil que a empresa deseja e evoluir seu código conforme mais contratações e dispensas são feitas.

Outra utilização prática no RH consiste na verificação de riscos em processos, como a modelagem falha, descumprimento da legislação ou controles ineficientes. A IA verifica automaticamente os possíveis riscos e alerta os gestores de seus perigos, o que diminui a incidência de problemas.

Os dados de uma pesquisa feita pela Deloitte em 2017, que englobou mais de 10 mil gestores ao redor mundo, indicaram que cerca de 33% das empresas já aplicam a IA no RH.

4) Utilização de People Analytics

People Analytics é uma expressão americana que pode ser traduzida como análise de pessoas. Como o nome induz, é o processo de coleta, organização e análise de dados sobre o comportamento dos indivíduos pela tecnologia.

No RH ela é amplamente utilizada para auxiliar na escolha de profissionais alinhados às características da empresa, mas também pode ser usada nas mais variadas situações, como nas decisões que envolvam contratações, corte de funcionários, elaboração de programas de treinamento, políticas de remuneração etc.

A tecnologia do People Analytics estudará o comportamento a partir de fatos, estatísticas e parâmetros preestabelecidos, isso elimina a parcialidade e subjetividade nas escolhas.

Outra pesquisa de 2017 elaborada pela Bersin e publicada pela Forbes, evidencia uma inclinação positiva no desenvolvimento de empresas que aplicam a tecnologia em seu RH. Com esse evidente crescimento, o percentual de empresas que planejam usar o People Analylics subiu de 10-15% para cerca de 69%.

5) Desenvolvimento de competências

Desenvolvimento e gestão de competências é uma metodologia moderna que foca no desenvolvimento dos profissionais de forma permanente, ou seja, a carreira de longo prazo dos colaboradores.

O objetivo aqui é especializar cada vez mais o pessoal para que se alinhem aos valores da empresa. Esse desenvolvimento de pessoas ajustadas às competências e objetivos da empresa apresenta inúmeras vantagens:

  • possibilita assumir atribuições em níveis crescentes de complexidade. O colaborador se torna cada vez mais de operar em cargos e funções complexas;

  • acopla os conceitos de competência, responsabilidade e complexidade à trajetória profissional da pessoa;

  • adequa às expectativas do colaborador às da organização;

  • prepara os indivíduos para o processo sucessório conforme suas competências;

  • aprimora a forma de avaliação das pessoas na organização, medindo o esforço, o comportamento e o desenvolvimento individual.

Conforme dados da Impulse, as pioneiras do desenvolvimento de competências no Brasil foram a Unilever, a Siemens, Nestlé, Avon, Itaú, entre outras. Todas essas empresas são líderes de mercado e a implementação dessa estratégia no RH foi fator decisivo para aumento da produtividade.

6) Aumento da gamificação nos treinamentos 

Gamificação é uma das outras tendências de RH. O termo surgiu no mundo dos jogos, trata-se do uso de mecânicas e dinâmicas similares a jogos para engajar pessoas, solucionar problemas e melhorar o aprendizado dos colaboradores.

Seu principal objetivo é incentivar comportamentos e ações em diferentes ambientes, despertando a curiosidade dos usuários e motivar o alcance dos resultados na empresa.

No RH a estratégia é usada para engajar as pessoas na busca de um mesmo objetivo, o que cria um clima organizacional de cooperatividade, competição e, principalmente, ânimo para produzir.

Premiações e reconhecimentos

Na prática, os responsáveis estabelecem rankings, pontos e até medalhas para transformar os resultados em uma espécie de jogo, onde os colaboradores são jogadores. É importante que haja recompensas para cada marco de pontos alcançados (como a cada 100 ou mil), feedbacks construtivos, conquista de status e colaboração entre equipes.

Para criar um ambiente propício à motivação e estimular a equipe a se engajar no jogo, é preciso identificar os aspectos que prejudicam o desenvolvimento da empresa e estabelecer os objetivos a partir deles, ou seja, de forma que eles sejam superados.

Após, treine os colaboradores para que a falta de conhecimento não seja um entrave para sua produtividade. Nesse processo é recomendável contar com a ajuda de uma consultoria especializada em gamificação.

Um exemplo de gamificação nas empresas é a plataforma chamada Nikeplus, criada pela Nike e é destinada tanto aos clientes quanto ao colaborador. Nela os indivíduos juntam pontos e têm acesso a itens e promoções exclusivas.

A Microsoft é outra gigante que aplicou a gamificação por meio e uma plataforma chamada Microsoft Dynamics 365, aqui os colaboradores competem e colaboram entre si para aumentar a performance e participação na empresa.

7) Utilização da realidade virtual

A realidade virtual – RV é a recriação mais fiel possível da sensação de realidade para uma pessoa. Um ambiente virtual é um local tridimensional gerado por computadores que permite a manipulação de objetos, execução de ações e visualização de 360º ao redor pelo usuário.

Essa tecnologia é inovadora e possui inúmeras aplicações empresariais, alguns exemplos de suas aplicações no setor do RH são:

  • reuniões: atualmente as reuniões por videoconferências (por Skype, por exemplo) já estão consolidadas, mas a VR as torna mais reais e imersivas;

  • recrutamento e seleção: permite avaliar como o candidato se comporta em situações específicas, simuladas em uma realidade virtual, sem a necessidade de um espaço físico grande;

  • integração: possibilita a criação de experiências de integração mais reais e práticas;

  • treinamentos: os ambientes simulam experiências que desenvolvam o potencial em equipe, além de auxiliar o RH a identificar pontos fortes e fracos dos colaboradores.

O uso de VR para treinamentos corporativos já é uma realidade, a empresa Eruga desenvolveu um treinamento imersivo de solda pinça para o setor de carroceria utilizando essa tecnologia.

8) Retenção de talentos

A retenção de talentos sempre foi um dos maiores desafios do RH, pois manter os colaboradores ideais para a empresa exige planejamentos e estratégias específicas. Primeiramente, faz-se fundamental criar uma cultura organizacional para manter a credibilidade da empresa.

Isso significa que ela deve ter um propósito além do lucro, os responsáveis devem demonstrar por meio de doações, exemplos de lideranças e processos que ela está empenhada a cumprir a missão a que se propõe. Ao fazê-lo, o colaborador se sentirá mais empenhado ao seu trabalho.

Além disso, o desenvolvimento de um bom plano de carreira é essencial para garantir que os melhores profissionais desejam crescer na empresa, mas é essencial a política de cargos e salário seja transparente.

As promoções devem ser atreladas às metas, feedbacks devem ser bem estruturados e dados de forma contínua, como também o pacote de benefícios deve ser atrativo aos colaboradores.

Recomenda-se também que seja feita uma pesquisa sobre as vantagens e premiações mais desejadas pelos funcionários, isso permite que o RH saiba precisamente o que deve fazer para agradar a equipe que cumpre metas.

O Google é reconhecido pelas vantajosas regalias que oferece aos seus colaboradores. As sedes têm geladeiras em que os funcionários podem pegar os lanches que quiserem gratuitamente, novos pais ganham bônus para ajudar a comprar fraldas etc.

A empresa chega até mesmo a conceder seguro de vida ao pessoal, aqui o cônjuge recebe metade do salário do ex-funcionário durante 10 anos após a morte.

9) Desenvolvimento de lideranças

Desenvolver líderes é outro desafio difícil de ser alcançado e por isso, não vai deixar de ser uma das tendências de RH para 2019. Um líder é uma pessoa que sabe engajar a equipe, conhece os pontos fortes e fracos de cada indivíduo, é capaz de resolver seus problemas, motivar para o trabalho, entre outras ações.

Identificar e mantê-los garantirá o andamento dos projetos da organização no futuro, pois eles aumentam a produtividade da equipe. Para desenvolver lideranças, primeiramente é preciso encontrar um indivíduo com potencial para ser líder na motivação, comunicação e inspiração.

Retire-os da zona de conforto e impulsione o desenvolvimento de suas habilidades, será necessário orientar os gestores para delegar poderes a eles e avaliar as tomadas de decisões.

Caso os resultados sejam positivos e eles sejam capazes de engajar a equipe que controlam, crie ou os incentive a realizar treinamentos corporativos, workshops de liderança, especializações e MBAs, e outras alternativas que desenvolvem as habilidades de líderes.

Existem diversos filmes que demonstram a construção de um líder, evidenciando os desafios encontrados e ações tomadas para superá-los, bem como os diferentes comportamentos de líderes de sucesso. Recomendamos:

  • Steve Jobs (2015);

  • Whiplash: em busca da perfeição (2014);

  • Lincoln (2012);

  • Fome de Poder (2016);

  • O Diabo Veste Prada (2006);

  • A Rede Social (2010);

  • Momentos Decisivos (1986);

  • Coach Carter (2005).

10) Flexibilidade de local e horário de trabalho

O perfil dos trabalhadores estão se alterando rapidamente conforme os anos passam. Tempos atrás as pessoas trabalhavam em busca de um emprego estável, atualmente a prioridade é ter um emprego que traga satisfação, como também que equilíbrio à vida pessoal e profissional.

As empresas adotam sistemas de gestão em nuvem que permitem trabalhos remotos (home office), assim os colaboradores podem acessar a plataforma de trabalho a qualquer lugar e hora, basta ter acesso à internet. Em razão da popularidade dessa nova modalidade de trabalho, a reforma trabalhista formalizou o Home Office na CLT.

Graças a essa tecnologia, as empresas são capazes de dar mais flexibilidade de local e horário de trabalho. Essa inovação está fazendo com que os horários rígidos de trabalho caiam em desuso, o que interessa é que o colaborador entregue suas tarefas dentro do prazo e com qualidade.

Adaptar-se a essa nova realidade é um dos atuais desafios do RH, pois é preciso ter controle preciso do banco de horas. Mas com a implementação de um bom software RH que fornece esse recurso, é plenamente possível controlar e supervisionar o serviço dos colaboradores.

Um grande número de empresas já oferecem posições Home-Office em nosso país, elas são bastante comuns nos ramos de marketing, tecnologia da informação – TI, vendas, design, desenvolvedores de sistema etc.

A maioria das tendências de RH para 2019 derivam de novas tecnologias, consistindo no uso de ferramentas que trazem mais eficiência e produtividade nos processos ou transformam os colaboradores. Após estudar as listadas acima, você saberá como atualizar o RH da empresa e acompanhar o mercado!

Se este conteúdo foi interessante para você, ele também pode ser útil para seus colegas. Por isso não deixe de compartilhá-lo nas suas redes sociais preferidas.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert
Blog-Fortes-Tecnologia-calculo-de-custo-por-colaborador-facebook-linkedinPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar