Fortes Financeiro Gestão financeira

Conciliação bancária: 4 dicas importantes para sua empresa

Fortes tecnologia apresenta conciliação bancária
Publicado em: 03/12/2019 Tempo estimado de leitura: 5 minutos

A conciliação bancária nada mais é que um comparativo entre os lançamentos internos de contas a pagar e contas a receber com os lançamentos do extrato bancário.

O aspecto financeiro é um dos mais importantes para garantir a sobrevivência do negócio. Nesse sentido, a conciliação bancária é uma grande aliada para que a empresa consiga acompanhar sua movimentação financeira.

É um controle extremamente importante dentro de qualquer organização, principalmente para os setores contábil e financeiro.

Por que a importância da conciliação bancária?

Toda empresa tem que criar o hábito em fazer a conciliação bancária diária com bastante atenção e sempre com foco nas análises dos resultados. Esse processo é essencial para prevenir erros e fraudes.

Não faça apenas ajustes para seus resultados baterem. Faça uma análise mais profunda, busque documentos originais para saber se o que foi acordado é o que está lançado, analise os juros, multas e os descontos. Verifique se o que está lançado foi mesmo realizado.

Podem acontecer débitos indevidos por parte do banco, como também depósitos não identificados, ambos não poderão ser conciliados até que se identifique onde está a falha.

Se você deseja saber como ter uma gestão financeira eficiente, indico a leitura do nosso conteúdo Conheça 5 ações para reduzir custos e ter uma gestão financeira eficiente da sua empresa.

Dicas para fazer a conciliação bancária

Para que você comece a partir de agora a analisar melhor a conciliação bancária da sua empresa, vou dar 4 dicas simples que não podem ser deixadas para lá.

1) Reconhecer absolutamente todas as entradas e saídas

A sua elaboração deve ser baseada no reconhecimento de todas as entradas e saídas, observando cada particularidade. Alguns fatores externos podem gerar diferenças entre o que está registrado e o saldo bancário, um exemplo disso é o tempo de compensação dos depósitos recebidos.

2) Garantir as informações na data correta

Os lançamentos de entrada e saída deverão ser informados na data correta, como também para a conta bancária envolvida na movimentação.

Lançar cada informação corretamente, reduz consideravelmente as divergências dos dados.

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

3) Bater os valores de saldo inicial e final

Verificar se os valores de saldo inicial e saldo final do extrato bancário, estão de acordo com o relatório interno de controle da conta bancária.

Após verificar esses valores, você vai percebendo e encontrando onde estão as divergências com mais facilidade. Pois as informações são analisadas do macro ao micro e torna o entendimento mais fácil.

4) Verifique todos os erros e não faça ajustes

Se encontrar divergência entre o extrato bancário e o relatório interno, sempre verificar onde está o erro e não faça apenas ajustes. A partir do momento que você realiza ajustes sem analisar o que houve, passa a contribuir para que os erros aconteçam novamente.

Alguns dos principais erros são:

4.1 – lançamentos divergentes entre banco e controle interno

Caso encontre divergência entre o lançamento interno e o do banco, encontre todos os documentos originais para descobrir a origem da diferença.

Com os documentos originais em mãos e uma análise profunda, você vai saber se a diferença está nos juros, descontos ou até mesmo em algum lançamento indevido.

4.2 – Débitos indevidos por parte do seu banco

Acontece de algumas vezes, surgirem débitos de despesas que não deveriam existir e isso só é possível descobrir após a análise da conciliação bancária.

Caso isso aconteça, o melhor caminho é procurar o banco para esclarecer o erro e solicitar o estorno. Para esta situação, é comum o problema ter origem nos débitos automáticos, se for esse o problema, veja com o banco a melhor forma de resolver para que não se repita mais.

4.3 – Transferências não processadas e cheques não compensados

Esses erros podem acontecer por uma falha ou porque ainda não houve um processamento da transação. Por exemplo, a divergência pode acontecer porque um cheque foi emitido, porém ainda não foi compensado. Faça o controle dessas operações no fluxo de caixa, pois os mesmo ainda podem ser compensados e aparecer depois.

Caso perceba que o processamento da transação realmente não aconteceu, verifique o quanto antes para garantir o pagamento e não ter um problema no seu financeiro.

4.4 – Débitos de taxas, aplicações e impostos que não estavam previstos

Existem alguns lançamentos que podem não estar no controle do fluxo de caixa da sua empresa. Alguns exemplos desses lançamentos são:

  • impostos dedutíveis de aplicação;
  • taxas de IOF vindas de empréstimos;
  • taxas bancárias e;
  • transações e aplicações financeiras automáticas.

Vantagens de fazer uma conciliação bancária

Através da conciliação, sua empresa terá uma visão completa para o fluxo de caixa, informações confiáveis dos saldos das contas bancárias para realizar movimentações, além de ajudar no planejamento orçamentário da empresa.

Espero ter ajudado você com esse conteúdo. Como deve ter percebido, este é um processo essencial da gestão financeira da sua empresa. Não faça da conciliação bancária apenas uma ferramenta, mas também como um indicador do controle nos seus recebimentos e pagamentos.

Gostou deste artigo? Se tiver alguma dúvida sobre o assunto ou sugestão de conteúdo que gostaria de ler aqui, deixe abaixo nos comentários. Até mais!

Confira também os nossos materiais educativos
🎬 [Webinar] Como reduzir a inadimplência da sua empresa
📕 [eBOOK] Fluxo de caixa eficiente: o manual definitivo

Banners-internos-cta-blog-planilha-fluxo-de-caixa-mensalPowered by Rock Convert

Sobre o autor

Geordânia Oliveira

Graduada em Administração de Empresas; Especialização em Gestão de Pessoas; MBA em Controladoria e Finanças; Com experiência 14 anos na área financeira; Consultora de Conhecimento Financeiro e Gestão de Estoque na Fortes Tecnologia em Sistemas; Produtora de Conteúdo sobre assuntos Financeiros; Instrutora do Fortes na Prática Presencial e Web; Instrutora dos Treinamentos dos Sistemas Fortes Financeiro e Fortes Compras e Estoque para os Colaboradores Internos, Clientes e Unidades da Fortes Tecnologia.

2 comentários

    • Boa tarde Natália! Hoje o Fortes Financeiro manda as movimentações de entradas e saídas, primeiramente tem que parametrizar os cadastros.

Deixar comentário.

Compartilhar