Gestão financeira

Gestão financeira: reduza a inadimplência de clientes em 6 passos

Escrito por Fortes Tecnologia

Diversas demandas estão envolvidas na eficiência da contabilidade de uma empresa. Entretanto, há um ponto que, muitas vezes, parece fugir do seu controle — a inadimplência dos clientes.

A boa notícia é que o controle é justamente o ponto-chave para que você consiga reduzir a inadimplência dos seus clientes. Por meio de táticas certeiras, você poderá ter um relacionamento mais próximo com os clientes e evitar, assim, a inadimplência, o que traz ótimas consequências muito para o fluxo de caixa e para a empresa como um todo.

Mas como alcançar esse cenário? No post de hoje, mostramos para você as 6 principais práticas e maneiras eficientes de conquistar a redução da inadimplência. Continue a leitura, fique de olho em nossos passos e mãos à obra!

1. Conheça os seus clientes

É claro que imprevistos e situações financeiras complicadas podem acontecer com qualquer um. Entretanto, muitas ocasiões de inadimplência ocorrem por puro e simples esquecimento e, nesses casos, os atrasos costumam ser recorrentes.

Portanto, o primeiro passo para reduzir a inadimplência dos seus clientes é conhecê-los. Dessa maneira, você terá os registros de todos os pagamentos anteriores do cliente, podendo verificar rapidamente quantas vezes ele atrasou ou foi inadimplente.

A partir dessas informações, você pode tomar medidas mais drásticas e certeiras para garantir que os clientes regularmente inadimplentes mudem sua atitude.

As negociações de pagamento com eles, por exemplo, podem ser mais duras. Se você costuma oferecer determinado desconto para clientes quitarem parcelas em atraso ou dá a possibilidade de parcelamento da dívida, não ofereça a mesma oportunidade para o cliente que é inadimplente com frequência.

Isso fará com que ele pense duas ou três vezes antes de atrasar novamente e efetivamente mude seus hábitos de pagamento para com sua empresa.

Por outro lado, se a situação continuar se agravando e o cliente não demonstrar interesse em passar a efetivar seus pagamentos em dia, você pode até mesmo considerar a possibilidade de não mantê-lo como cliente.

Tendo acesso ao histórico de todos eles, você poderá tomar a melhor decisão para a empresa. Você deixará, também, de tratar todos os inadimplentes da mesma forma, pois terá acesso à situação individual de cada um.

2. Entre em contato com os clientes inadimplentes

Como mencionamos no primeiro passo, muitos atrasos acontecem devido ao esquecimento por parte do cliente. Diante desse contexto, você deve agir para lembrá-lo de que ele tem uma dívida com você.

Entretanto, inicialmente, não é necessário adotar uma abordagem agressiva. Simplesmente mande um e-mail lembrando-o da parcela de pagamento em aberto e de quando foi a data de vencimento.

Peça para ele entrar em contato com você por e-mail ou telefone quando puder, para que você possa lhe encaminhar um boleto atualizado ou combinar outra forma de pagamento. Caso sua empresa ofereça a possibilidade de o próprio cliente emitir um novo boleto via internet ou aplicativo, lembre-o também da disponibilidade dessa ferramenta.

Assim, o cliente saberá que você está ciente de sua dívida e que está disposto a conversar para que seja possível arranjar uma solução adequada para ambos os lados. Especialmente quando se trata de um cliente que não costuma atrasar, ele certamente vai querer resolver a pendência o mais rápido possível.

3. Valorize a nota fiscal

Não precisamos lembrá-lo de vender ou providenciar serviços sempre mediante emissão de nota fiscal, pois agir de maneira contrária é uma prática ilegal para empresas. Entretanto, é importante que você entenda a importância da nota fiscal como medida para ajudar a evitar a inadimplência de clientes.

Acontece que a nota fiscal é uma proteção da empresa mediante o atraso ou não-pagamento dos serviços contratados ou produtos adquiridos. Com ela, você pode contar com o amparo da lei para levar o cliente inadimplente à justiça, se tal medida se mostrar necessária.

A nota fiscal não garante que o cliente vai efetivar o pagamento em dia. Mesmo com ela, portanto, a inadimplência pode acontecer. Entretanto, a nota fiscal tem validade legal e, por isso, protege você e a empresa caso a situação se agrave.

4. Mantenha a organização das finanças

Pode parecer uma dica básica, mas acredite: a desorganização financeira de muitas empresas influi fortemente na inadimplência dos clientes. Afinal, se você mal sabe quem pagou o que, quando e como, não terá as informações necessárias para lidar devidamente com os clientes com pagamentos em aberto, não é mesmo?

Portanto, priorize a organização da gestão de contas e finanças da empresa. Como resultado, você poderá identificar rapidamente quais pagamentos estão em atraso e como a falta desse valor impacta o fluxo de caixa.

Juntando isso ao passo primeiro, que recomenda que você conheça o cliente, você terá todas as informações de que precisa para ir atrás dos clientes inadimplentes no momento certo e munido da melhor abordagem para cada caso.

5. Facilite o pagamento do cliente

Quanto mais fácil for para o cliente quitar sua parcela dentro do prazo de pagamento, menor será a ocorrência da inadimplência.

Imagine que um cliente aparece querendo efetivar um pagamento, mas você só aceita cheque ou dinheiro. Ele só tem o cartão de crédito em mãos. O que fazer? Você pode solicitar que ele retorne à empresa com o cheque ou dinheiro em mãos, mas isso só adiará o momento do pagamento.

Não dificulte a vida de ninguém e não atrase o momento do pagamento! Para tanto, implemente a maior quantidade de formas de pagamento possíveis.

Além do cartão de crédito e/ou débito, outra forma muito popular de pagamento e uma das preferidas dos clientes é o boleto bancário. Fácil de pagar e agendar, ele é uma mão na roda para o cliente e certamente diminuirá a taxa de inadimplência, caso você ainda não o utilize. Considere também possibilitar que o próprio cliente emita uma segunda via do boleto em caso de atrasos, facilitando ainda mais sua saída da inadimplência.

6. Beneficie os bons pagadores

Cada centavo conta! A maioria dos seus clientes não perderá a oportunidade de economizar um pouco no pagamento em dia. Como conseguir isso? Beneficie os bons pagadores com descontos ou outros benefícios.

Dessa maneira, o cliente fará de tudo para entrar para o grupo de bons pagadores. Afinal, além de evitar a inadimplência e não precisar evitar todos os incômodos que vêm com ela, ele também terá acesso a um desconto exclusivo e que pode fazer a diferença. Pronto para colocar em prática as nossas dicas de como evitar a inadimplência de clientes?

Compartilhe esse conteúdo com seus amigos e colegas nas suas redes sociais para ajudá-los a entender como reduzir esse mal que afeta a todos: a inadimplência de clientes.

Sobre o autor

Fortes Tecnologia

Deixar comentário.

Compartilhar